Posts Tagged ‘Malcolm Young

18
nov
17

Morre Malcolm Young, eterno guitarrista e figura decisiva do AC/DC

Malcolm Young - Foto: Divulgação AC/DC InstagramO rock n’ roll ficou mais uma vez de luto neste sábado, 18 de novembro, quando o AC/DC confirmou a morte de seu eterno guitarrista Malcolm Young. Irmão do guitarrista principal, Angus Young, cofundador e figura decisiva e imprescindível para o lendário grupo australiano, Malcolm morreu aos 64 anos de idade, em Sydney, na Austrália, ao lado da família.

O músico sofria de demência, doença que provocou seu afastamento definitivo do AC/DC em 2014, meses antes do lançamento do mais recente disco do grupo, “Rock or Bust”. Desde então, foi substituído oficialmente pelo sobrinho Stevie Young, que já havia gravado a parte de guitarra base do álbum e que seguiu com o grupo na turnê de divulgação.

Malcolm deixou sua mulher Linda, os filhos Cara e Ross, três netos, uma irmã e o irmão e eterno amigo Angus Young, com quem montou o AC/DC em 1973, quando o primeiro tinha 20 anos e Angus, 18.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

21
mar
17

Que se faça o roquenrow! Os 40 anos do álbum ‘Let There Be Rock’, do AC/DC

Há exatos 40 anos era lançado “Let There Be Rock”. O quarto álbum de estúdio do AC/DC já nasceu clássico no dia 21 de março de 1977. Primoroso pela qualidade musical, “Let There Be Rock” é o que poderíamos chamar de show de roquenrow perfeito.

Sem arrego, o disco é uma pancada do início ao fim. Os vocais de Bon Scott e as guitarras de Angus Young viajam magistralmente pelas bases coesas da cozinha rítmica de Malcolm Young, Phil Rudd e Mark Evans. Foi, a propósito, a última gravação do baixista com a banda australiana.

Como era comum nos discos do AC/DC, especialmente nos anos de Bon Scott, a versão australiana antecede a versão lançada no resto do mundo e contém diferenças no repertório.

O Lado A é idêntico nas duas versões. O disco abre com “Go Down”, passa por “Dog Eat Dog” e a faixa-título “Let There Be Rock” antes de fechar com “Bad Boy Boogie”.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

20
set
16

Por meio de vídeo, Cliff Williams se despede do AC/DC, que conta agora só com Angus das formações clássicas

Cliff Williams - Foto: DivulgaçãoO baixista Cliff Williams se despediu nesta terça-feira, 20 de setembro, do AC/DC. Por meio de um vídeo aos fãs, ele trouxe sua mensagem de adeus. Conforme já adiantado em julho, o músico se aposentaria ao fim da turnê de divulgação do álbum “Rock or Bust”.

Agora, das formações clássicas do AC/DC, restou apenas o já lendário guitarrista Angus Young, a verdadeira alma do grupo, que, apesar dos inúmeros percalços enfrentados recentemente, não parece dar o braço a torcer e ter a intenção de acabar com o clássico conjunto musical.

No vídeo, Williams agradeceu aos fãs e disse que chegou a hora de dar um tempo, para passar a partir de agora ao lado de sua família.

O baixista ingressou no AC/DC em 1977, durante a turnê de “Let There Be Rock”. Seu primeiro álbum de estúdio com a banda foi “Powerage”, de 1978.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

17
abr
16

AC/DC confirma conclusão de turnê com Axl Rose nos vocais

Guns N' Roses no Rock in Rio - Axl Rose - Foto: Divulgação/RiRAlgumas semanas atrás, o jornalista Marcelo Moreira, do Combate Rock, defendeu em texto irretocável a busca por um fim digno para o AC/DC. Desde o adoecimento do guitarrista Malcolm Young, que administrava a banda australiana com discrição, competência e mão de ferro, o AC/DC começou a se enfiar numa roubada atrás da outra e o melhor seria aposentar-se com dignidade.

A banda e seus integrantes ao longo da história não têm nada mais a provar a ninguém.

O ciclo completo do roquenrow já foi percorrido em todas as direções possíveis pelo AC/DC. Essas letrinhas são presença obrigatória em qualquer shortlist de maiores bandas de todos os tempos.

Sucesso, fama, reconhecimento, riqueza e glória. Todos esses marcos foram alcançados e acompanharam o AC/DC ao longo das décadas, assim como as drogas, o álcool, as ruínas, as ressurreições e as confusões.

Na última delas, uma história esquisita segundo a qual o vocalista Brian Johnson foi afastado por um suposto risco de “perda total da audição” caso seguisse nos palcos, o AC/DC saiu atrás de um frontman à altura de substituir o lendário sucessor de Bon Scott para cumprir a agenda de shows já contratados da turnê “Rock Or Bust”. Dizem por aí que foi coisa do Angus Young, que como gerente de RH é um grande guitarrista.

Semanas atrás, um fotógrafo flagrou Axl Rose saindo do estúdio onde o AC/DC vinha ensaiando, alguém juntou A com B e lá estava o vocalista do Guns N’ Roses no centro da segunda notícia mais importante do ano no mundo do rock (a principal até agora é a reunião do próprio Axl com Slash pela primeira vez em 20 anos).

Os rumores mostraram-se verdadeiros e Axl Rose foi confirmado oficialmente no sábado, dia 16 de abril, como a voz à frente do AC/DC nos 12 shows restantes da turnê europeia da banda australiana. Pelo que foi noticiado, Axl Rose então se engajará na turnê de reunião do Guns N’ Roses e depois acompanhará o AC/DC pela América do Norte nos dez shows adiados após o afastamento de Brian Johnson.

“Os membros da banda gostariam de agradecer Brian Johnson por sua contribuição e dedicação à banda ao longo desses anos. Desejamos a ele tudo de melhor com seus problemas auditivos e projetos futuros. Queremos que esta turnê termine como começou, entendemos, respeitamos e apoiamos a decisão de Brian de interromper a turnê e poupar a sua audição”, escreveu o AC/DC, em nota oficial. “Estamos empenhados a cumprir o resto de nossos compromissos de turnê para todos que nos apoiaram ao longo dos anos e tivemos sorte que Axl Rose gentilmente ofereceu seu apoio para nos ajudar a cumpri-los”, complementou a banda.

O AC/DC começa em Lisboa (Portugal), no dia 7 de maio, uma nova etapa da turnê de divulgação do disco “Rock or Bust” na Europa. Serão 12 shows. Quanto às datas canceladas dos EUA que haviam sido canceladas, o grupo informou que elas serão remarcadas em breve.

A associação entre AC/DC e Axl Rose me fez lembrar de uma fita K-7 pirata que eu tinha na adolescência com uns sons ao vivo dos primórdios do Guns N’ Roses. Entre as músicas havia um registro matador do Guns debulhando em um cover acelerado de “Whole Lotta Rosie”, com a pegada agressiva que consagraria a banda em “Appetite For Destruction”.

Fico a imaginar uma união como esta lá pra meados da década de 1990, quando Axl Rose ainda tinha voz e o AC/DC vivia sua maturidade musical. Certamente não haveria dinheiro no mundo que pagasse pelo ingresso de um show dessa magnitude.

Em 2016, minha única esperança como grande apreciador dessas bandas é que essa iniciativa não se transforme em um grande fiasco.

Veja e ouça abaixo dois momentos de Axl Rose cantando a música “Whole Lotta Rosie”. O primeiro registro descolado no YouTube é apenas um áudio, de um show da banda em 1987. O segundo, mais recente, é um vídeo de uma apresentação de 2011.

07
mar
16

Problemas de saúde de Brian Johnson fazem AC/DC adiar shows nos EUA e cogitar vocalista convidado

Brian Johnson - Foto: DivulgaçãoO AC/DC soltou uma nota oficial nesta segunda-feira, dia 7 de março, que preocupou mais uma vez os fãs. Segundo a banda, 10 shows agendados para os Estados Unidos entre março e abril foram adiados. Tudo em virtude de um grave problema de saúde de Brian Johnson.

De acordo com a nota do grupo, ele foi informado pelos seus médicos que poderia ficar completamente surdo se continuasse com os shows.

No comunicado, o AC/DC informou que as datas nos Estados Unidos foram adiadas para o final do ano e, possivelmente, com um vocalista convidado.

A banda não deu maiores informações sobre a saúde de Brian Johnson, mas o simples fato de falar em “vocalista convidado” já mostra que o negócio não é coisa pequena.

O AC/DC vinha promovendo seu disco mais recente “Rock or Bust”, que chegou aos fãs no fim de 2014.

Foi o primeiro álbum, em 41 anos de AC/DC, sem o guitarrista Malcolm Young, irmão de Angus e fundador da lendária banda.

Malcolm, também com problemas sérios de saúde relacionados à demência, foi substituído pelo sobrinho, Stevie Young.

Outra baixa na banda foi o afastamento do baterista Phil Rudd. Ele foi condenado a 8 meses de prisão domiciliar por conta de acusações de ameça de morte e porte de maconha e metanfetamina. No lugar de Rudd, ficou o batera Chris Slade, que já passou pelo grupo entre 1989 e 1994 e gravou com o grupo o bom disco “The Razors Edge”, de 1990.

10
mar
15

AC/DC lança clipe da música ‘Rock the Blues Away’

AC/DC - Foto: DivulgaçãoO AC/DC lançou nesta terça-feira, dia 10 de março, mais um clipe de faixa pertencente ao seu novo álbum “Rock or Bust”. Desta vez, a música contemplada é “Rock the Blues Away”.

O vídeo foi gravado no Dragonfly Bar, em Los Angeles, nos Estados Unidos, exatamente há um mês, no dia 10 de fevereiro.

O lendário grupo australiano selecionou 150 fãs para participar da gravação do clipe por meio de inscrição online. A direção é de David Mallet.

“Rock or Bust” é o sucessor do álbum “Black Ice”, de 2008. Foi lançado em dezembro de 2014 e é o primeiro disco, em 41 anos de AC/DC, sem Malcolm Young, irmão de Angus e fundador da lendária banda, mas que passa por sérios problemas de saúde.

No clipe, é possível ver a participação do baterista Chris Slade, que foi confirmado oficialmente para a turnê de divulgação do novo álbum.

Slade está substituindo o titular Phil Rudd, que se meteu com a polícia no ano passado e que ainda está se entendendo com a Justiça da Nova Zelândia.

Rudd chegou a ser preso (e, depois, liberado) sob suspeita de ter tentado contratar um assassino de aluguel para matar dois homens.

A audiência de Phil Rudd no tribunal da Nova Zelândia está agendada para abril. Ela foi prorrogada em virtude da troca de seus advogados no caso.

Antes do vídeo de “Rock the Blues Away”, o AC/DC já havia lançado os clipes das músicas “Play Ball” e da faixa-título “Rock or Bust”.

Confira abaixo o novo clipe do AC/DC:

09
fev
15

Chris Slade toca com AC/DC no Grammy e seguirá na bateria da banda em turnê

Chris Slade - Foto: Divulgação/Alex RuffiniO AC/DC pode estar passando por momentos turbulentos, mas continua chamando a atenção com novidades nada desprezíveis. A lendária banda australiana foi um dos destaques da premiação do Grammy 2015 na noite do domingo, dia 8 de fevereiro, nos Estados Unidos.

Além de executar duas músicas que tiraram o fôlego da plateia presente, o grupo trouxe como novidade maior a volta de Chris Slade na bateria.

Slade, por sinal, confirmou, em comunicado oficial, que seguirá com a banda durante a turnê de divulgação do disco “Rock or Bust”, lançado em 2014.

Ele ficará, por enquanto, no lugar do titular Phil Rudd, que se meteu numa encrenca danada com a polícia no ano passado e que ainda está se entendendo com a Justiça da Nova Zelândia, onde chegou a ser preso (e, depois, liberado) sob suspeita de ter tentado contratar um assassino de aluguel para matar dois homens.

Os fãs do AC/DC têm um carinho especial por Slade, já que ele passou pela banda entre 1989 e 1994 e gravou com o grupo o bom disco “The Razors Edge”, de 1990. Também participou do ótimo álbum ao vivo “Live at Donington”, de 1991, e do clipe da música “Big Gun”, em 1993,  que fez parte da trilha sonora do filme “O Último Grande Herói”, estrelado pelo ator Arnold Schwarzenegger.

Na apresentação do Grammy, o AC/DC tocou a música “Rock or Bust“ e, na sequência, nada menos que o ultraclássico “Highway to Hell”. Se há algo a reparar logo de cara é que a segunda canção foi tocada de maneira mais lenta que o normal e com um pegada mais forte de Slade na bateria.

A expectativa fica agora para o comportamento do AC/DC durante a turnê, que está sendo bastante aguardada no mundo todo e que tem shows agendados até no megafestival norte-americano Coachella, com o grupo em destaque.

A audiência de Phil Rudd no tribunal da Nova Zelândia está agendada para abril. Ela foi prorrogada em virtude da troca de seus advogados no caso.

O disco “Rock or Bust” é o primeiro em 41 anos de AC/DC sem o guitarrista Malcolm Young, irmão de Angus e também fundador da lendária banda. No comunicado do dia 24 de setembro do ano passado, que trouxe a informação do novo álbum, o grupo confirmou a saída definitiva de Malcolm, que enfrenta problemas de saúde relacionados à demência. Foi a confirmação de algo que já era esperado desde abril, quando rumores de que a banda terminaria transformaram a internet num verdadeiro velório.

O sobrinho de Malcolm, Stevie Young, é o substituto na guitarra base no novo álbum e na turnê de divulgação do AC/DC. Ele já aparece no clipe de “Play Ball”que já não conta com a presença de Phil Rudd.

Se não mandarem tirar do ar, veja abaixo a apresentação do AC/DC no Grammy descolada no YouTube:




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Houve um erro ao recuperar imagens do Instagram. Uma tentativa será refeita em poucos minutos.

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 98 outros seguidores

outubro 2018
D S T Q Q S S
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias