Archive for the 'Vernon Reid' Category

04
jan
13

Living Colour entra em 2013 com gravação de novo álbum e turnê de 25 anos do disco ‘Vivid’

Boas notícias para os fãs do Living Colour, já que a conceituada banda norte-americana de hard rock deverá ter um 2013 com agenda cheia de compromissos que interessam a todos. Por meio do Twitter e do Facebook, os músicos informaram que estão em estúdio para a gravação de seu novo álbum. Além desta grande notícia, a banda anunciou, em dezembro, que iniciaria uma turnê comemorativa de 25 anos do lançamento de seu primeiro disco, o ótimo “Vivid”, de 1988.

O novo álbum ainda não tem um nome ou uma data de lançamento, mas tem tudo para sair em 2013 e suceder “The Chair in the Doorway”, lançado em 2009. No ano passado, em entrevistas à imprensa especializada, o grande guitarrista Vernon Reid disse que o novo trabalho seria uma mistura de blues e metal.

Quanto à turnê de 25 anos do “Vivid”, em dezembro, o vocalista Corey Glover afirmou, ao jornal de Nova Jersey The Trentonian, que o elogiado disco seria tocado na íntegra. Por enquanto, o site da banda traz apenas shows agendados para a Europa, mas o ano é longo e não custa nada sonhar com a volta do Living Colour para o Brasil.

Em 2010, o grupo participou da Virada Cultural e fez um grande show gratuito para os privilegiados que estiveram em São Paulo na Praça Júlio Prestes. O Living Colour seria, por exemplo, um excelente nome para o Rock in Rio ou para qualquer outro festival previsto para o Brasil neste ano. É garantia de bons shows e uma banda sem maiores frescuras como tantas outras do mainstream.

Anúncios
17
maio
10

Living Colour mostra que continua em forma em show da Virada Cultural

O Living Colour se apresentou ontem em São Paulo como uma das principais atrações da Virada Cultural de 2010. O show, realizado em plena madrugada paulistana, atraiu milhares de pessoas à Praça Júlio Prestes, e mostrou a banda em grande forma, com muitas improvisações, imensa qualidade musical e trazendo seus grandes hits ao público, com destaque para os sucessos dos álbuns “Vivid”, de 1988, e “Time’s Up”, de 1990, justamente da fase áurea do conjunto norte-americano.

Apesar da grande quantidade de atrações da Virada Cultural, a meta deste blogueiro era assistir ao show do Living Colour, já que sempre gostou da banda e nunca havia conseguido ir a uma apresentação dos caras. Com o show gratuito, seria imperdoável perder a apresentação desta vez. Por isso, descansei um pouco no período da tarde para aguentar a madrugada, já que o show começaria às 3 horas da manhã e, dificilmente, faria os fãs chegarem em casa antes das 5 horas, o que, de fato, foi logo depois confirmado.

A noite na capital paulista estava fria, mas sem chuva. O espaço reservado para o show ficava em frente à Sala São Paulo, o que criava um cenário muito bonito, que até lembrava algumas cidades européias. O transporte até o local do evento também funcionou sem problemas, pois as pessoas podiam chegar à bela Estação da Luz por meio de trem ou metrô e precisavam caminhar apenas cerca de 400 metros até o palco.

Para minha sorte, chegamos às 2 horas, pouco depois do final da apresentação da cantora Céu. Como o público dela é de MPB, muitos não ficaram para ver o Living Colour. Com isso, sobravam espaços mais próximos do palco e não pensei duas vezes em ficar praticamente na grade, numa das laterais, com visão perfeita da apresentação.

O Living Colour já entrou quebrando tudo com “Type”, do Time’s Up”. Mesmo com alguns problemas de som do início, que prejudicaram principalmente a guitarra do sensacional Vernon Reid, os músicos mostraram grande energia logo nesta primeira música e fizeram uma improvisação interessante, com destaque para o vocalista Corey Glover, que parece estar cantando ainda melhor do que no início de carreira.

Na sequência, a banda tocou duas músicas do “Vivid” (“Middle Man” e “Desperate People”), e “Ausländer”, do álbum “Stain”, de 1993. Importante destacar que, além das já esperadas ótimas apresentações de Reid e Glover, os outros dois músicos da banda também deram um show à parte. De um lado, o baterista William Calhoun, com uma pegada que nada ficou devendo à de grandes bateristas do rock. Do outro, o ótimo baixista Doug Wimbish, que foi o grande destaque da noite, não só pela qualidade no domínio do instrumento, mas também pelo apoio a Glover nos vocais.

E foi justamente Wimbish que brilhou demais em “Funny Vibe”, do “Vivid”, já que conseguiu tirar sons incrivelmente agudos de seu baixo, enquanto o restante da banda fazia o público ficar de boca aberta com o entrosamento demonstrado na empolgante música.

O Living Colour deu sequência à aula de rock swingado e bem tocado até chegar à música “Bi”, do “Stain”, que contou com Vernon Reid improvisando a música tema do filme “O Poderoso Chefão” e Doug Wimbish solando o baixo com a boca! Em seguida, o baterista da banda presenteou os fãs com um solo que contou até com baquetas luminosas.

Após algumas músicas do mais recente álbum “The Chair in the Doorway”, de 2009, a banda entrou na parte final do show somente com clássicos. De uma tacada só, foram executadas a balada “Love Rears Its Ugly Head”, a dançante “Glamour Boys”, a rápida “Time’s Up” e a sensacional “Cult of Personality”, que era uma das mais aguardadas da madrugada.

Depois deste repertório invejável, os músicos deram uma brevíssima pausa para o descanso e retornaram para o bis, com nada menos que “Elvis is Dead”. Foi um bis curto, mas divertido, já que contou com Glover traduzindo o refrão polêmico e fazendo todo o público cantar em alto e bom som sua versão de “Elvis está Morto”. Terminada a apresentação, o vocalista ainda pulou na multidão para agradecer a receptividade paulistana.

Para quem teve disposição de ir até à região da Luz, não houve arrependimento. O Living Colour provou que continua em forma e que seus músicos são muito menos valorizados do que deveriam. Em tempos de tantas porcarias no rock e na música em geral, a banda traz a esperança para quem gosta de boa música.

O Roque Reverso descolou no Youtube um vídeo de “Type”, filmado pela TV Cultura (lembre-se que a guitarra não estava perfeita nesta canção), e também um vídeo amador da música “Glamour Boys”. E, claro, o Set list do show.

Set List

Type
Middle Man
Desperate People
Ausländer
Funny Vibe
Interlude
Memories Can´t Wait
The Chair
Decadance
Go Away
Bi
Drum Solo (William Calhoun)
Ignorance is Bliss
Behind The Sun
Bless Those
Love Rears Its Ugly Head
Glamour Boys
Time´s Up
Cult of Personality
 
Elvis is Dead
 
 



Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Bon Jovi no São Paulo Trip 2017 realizado na Arena do Palmeiras
#roquereverso #bonjovi #saopaulotrip #allianzparque Bon Jovi no São Paulo Trip 2017 
#roquereverso #bonjovi #saopaulotrip #allianzparque The Cult no São Paulo Trip 2017 - Ian Astbury
#roquereverso #thecult #saopaulotrip #allianzparque The Cult no São Paulo Trip 2017
#thecult #saopaulotrip #allianzparque #roquereverso The Who no São Paulo Trip - Foto: Flavio Leonel/Roque Reverso
#thewho #saopaulotrip The Who no São Paulo Trip - Foto: Flavio Leonel/Roque Reverso
#thewho #saopaulotrip

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso blog em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 88 outros seguidores

outubro 2017
D S T Q Q S S
« set    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Categorias

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

Estatísticas

  • 548,181 hits
SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE