Archive for the 'Edgard Scandurra' Category

19
maio
20

Veja o belo clipe do Ira! para a música ‘Mulheres À Frente da Tropa’

O Ira! liberou o clipe da belíssima música “Mulheres à Frente da Tropa”, que havia sido o segundo single ligado ao álbum que chega aos fãs agora em 2020. Gravado em boa parte nas dependências da Ocupação 9 de Julho, o vídeo foi dirigido por Luciana Sérvulo.

Composta e interpretada pelo guitarrista Edgard Scandurra, a faixa foi inspirada em manifestações lideradas por mulheres e exalta a força e o protagonismo feminino nas questões
políticas e sociais dos tempos atuais.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

07
maio
20

Ouça a música ‘Chuto Pedras e Assobio’, terceira amostra do próximo álbum do Ira!

O Ira! apresentou mais uma música de seu próximo álbum. Na sexta-feira, dia 1º de maio, foi a vez de a veterana banda brasileira trazer a faixa “Chuto Pedras e Assobio”.

É a terceira amostra do disco que deverá chegar aos fãs ainda em 2020.

A primeira havia sido “O Amor Também Faz Errar”, que foi seguida por “Mulheres à Frente da Tropa”, a mais bela das três.

“Chuto Pedras e Assobio” foi composta em 2010 e é uma parceria de Edgard Scandurra com a cantora Bárbara Eugênia.

“Em 2010, eu estava no Rio de Janeiro produzindo o disco de Bárbara Eugênia e fiquei hospedado numa casa e tinha as manhãs livres e sempre aproveitava pra dar algumas caminhadas. Numa dessas caminhadas me veio o assobio que norteia a canção. Mostrei a música para a Bárbara que me ajudou a terminar a letra de “Chuto Pedras e Assobio “, conta Edgard Scandurra no comunicado oficial sobre o single.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

22
mar
20

Ira! exalta força e protagonismo feminino com a música ‘Mulheres À Frente da Tropa’

O Ira! liberou na sexta-feira, 20 de março, mais uma amostra do álbum que deve lançar ainda no primeiro semestre de 2020. Desta vez, a música escolhida é a belíssima “Mulheres à Frente da Tropa”, que deve agradar em cheio não apenas os fãs da banda, mas o público em geral.

Composta e interpretada pelo guitarrista Edgard Scandurra, a faixa foi inspirada em manifestações lideradas por mulheres e exalta a força e o protagonismo feminino nas questões políticas e sociais dos tempos atuais.

O coro de vozes femininas conta com a participação de Virginie, vocalista de outra veterana banda brasileira, o Metrô.

“Mulheres à Frente da Tropa” é o segundo single do futuro álbum do Ira!. A primeira amostra foi “O Amor Também Faz Errar”, que chegou ao público em fevereiro.

Batizado simplesmente de “IRA”, o álbum será lançado oficialmente em maio e romperá um hiato de 13 anos sem um disco de inéditas da banda brasileira.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

14
fev
20

Ira! lança música ‘O Amor Também Faz Errar’, que estará em primeiro álbum de inéditas após 13 anos

 

O Ira! lançou nesta sexta-feira, 14 de fevereiro, a música “O Amor Também Faz Errar”. É a primeira amostra do álbum novo que deve chegar aos fãs ainda no primeiro semestre de 2020.

Batizado simplesmente de “IRA”, o álbum será lançado oficialmente em maio e romperá um hiato de 13 anos sem um disco de inéditas da banda brasileira.

O disco mais recente do Ira! foi “Ira! Folk”, de 2017, que trazia canções da banda com uma nova roupagem e que gerou uma turnê de sucesso pelo País.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

20
maio
17

O dia em que o Ira! embalou uma corrida de rua em plena SP

Ira! em SP - Foto: Roque Reverso/Demétrius Carvalho

Por Demétrius Carvalho* – Especial para o RR

Então tivemos uma corrida de rua em São Paulo com um show do Ira! para os participantes? Para a Rolling Stone e a Yescom, pode ser que sim, mas para nós do Roque Reverso, tivemos um show do Ira! com uma corrida no dia 13 de maio e já adiantamos que a mistura deu mais do que certo.

O show do Ira! foi a cereja do bolo de um evento grandioso que teve seus portões aberto ao público 17h30 e o esquenta (tanto sonoro quanto para a corrida) começou de fato pouco depois das 18 horas com show da banda nacional Warriors.

A performance foi recheada de clássicos do rock que por muitas vezes foram apresentadas mais pesados do que em suas versões originais. “A Hard Day’s Night” dos Beatles abriu o show dos rapazes.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

29
set
14

Ira! reencontra SP e faz show repleto de hits em noite memorável no Audio Club

Ira! no Audio Club - Foto: Flavio LeonelO Ira! fez um show memorável no dia 27 de setembro em São Paulo no Audio Club. Numa casa completamente lotada para ver o vocalista Nasi e o guitarrista Edgard Scandurra juntos novamente, a banda reencontrou o público com quem mais tem sintonia, o paulistano, e se sentiu em casa.

Não foi a primeira vez desde o fim da briga entre os membros principais, já que isso havia acontecido na Virada Cultural de 2014, mas havia muita ansiedade em relação à apresentação na Audio Club porque a banda tocaria um repertório escolhido pelos fãs numa promoção da 89FM.

A estratégia, já vista esse ano em São Paulo, por exemplo, no show do Metallica, é garantia de uma penca de hits. Mas gera também a possibilidade dos grupos tocarem aquela música não executada há algum tempo ou praticamente não tocada pelos artistas.

Além do Ira!, o evento no Audio Club contou com bandas de abertura: o Vespas Mandarinas e o Nem Liminha Ouviu, grupo liderado por Tatola Godas, DJ histórico da 89FM que já participou, entre outros, do grande Não Religião.

Os ingressos estavam esgotados, mas, poucas horas antes da apresentação do Ira!, surgiu um lote salvador de última hora para os poucos sortudos fãs que passavam pelas redondezas da Avenida Francisco Matarazzo. Este detalhe foi providencial para a entrada deste jornalista que vos escreve na casa de shows.

A casa e a festa

O Audio Club é um espaço novo de shows em São Paulo. Com capacidade para 3 mil pessoas, é uma das boas opções recentes para apresentações médias na cidade. Situado bastante próximo do Espaço das Américas e do Villa Country (casa de música sertaneja), o local já integra um dos maiores pontos de eventos paulistanos e deve ganhar companhia muito em breve do gigante Allianz Parque, novo estádio do Palmeiras e já considerado uma das maiores arenas das Américas antes mesmo da inauguração.

A entrada do Audio Club chega a assustar os mais criteriosos em relação à segurança, já que o corredor é relativamente estreito e chega a gerar dúvidas em caso de tumulto. Dentro da casa de shows, no entanto, o temor diminuiu, pois há um grande número de saídas de emergência espalhadas por vários cantos.

Quem entrou na casa já durante a apresentação do Vespas Mandarinas viu que o espaço já estava completamente lotado e que transitar por lá era bastante difícil. Outro detalhe que chamou a atenção dos experientes em casas de show foi a liberação das latinhas de cerveja, caso que não é visto em locais, como o HSBC Brasil e o Citibank Hall, onde copos de plástico são fornecidos. Um ponto bastante positivo foi a rapidez para a compra de fichas e o atendimento dos balconistas.

O clima da noite era de uma verdadeira festa dos Anos 80. À frente do Nem Liminha Ouviu, o vocalista Tatola tocou, além de músicas próprias, alguns hits do rock nacional, como “Até Quando Esperar”, da Plebe Rude, “Pátria Amada”, dos Inocentes, e “Surfista Calhorda”, dos Replicantes.

Terminada a apresentação do Nem Liminha Ouviu, o público foi presenteado com hits gringos dos Anos 80, enquanto era montado o palco do Ira! e eram feitos ajustes nos instrumentos. O som que rolava nas caixas levava as pessoas a um “túnel do tempo” com várias músicas boas do Anos 80 e 90, com Siouxsie and the Banshees, New Order, Midnight Oil, entre outras pérolas!

O show do Ira!

Já era de madrugada do dia 28 quando o Ira! subiu ao palco. Com a clássica faixa “Longe de Tudo”, do disco de estreia “Mudança de Comportamento”, de 1985, a banda fez o público vibrar logo de cara e emendou uma série de hits escolhidos pelos fãs.

Foi com “Dias de Luta”, porém, que o Audio Club contou com seu primeiro momento de catarse coletiva. Depois de entoar o já tradicional canto que virou praticamente uma introdução da música ao vivo, o público quase ofuscou a voz de Nasi e praticamente toda a letra da canção do disco “Vivendo e Não Aprendendo” (1986) foi seguida por todos os presentes.

Os hits eram tocados um atrás do outro, mas havia espaço para faixas menos badaladas e boas, como “Rubro Zorro”, do elogiado e conceitual álbum “Psicoacústica”, de 1988, “Entre Seus Rins”, do álbum de mesmo nome lançado em 2001, e “Arrastão”, do disco “Música Calma para Pessoas Nervosas”, de 1993.

Houve espaço também para o Ira! encaixar durante o repertório a música nova “ABCD”, que agradou bastante. Mas o público vibrava num nível mais intenso quando era executada a dobradinha de álbuns “Mudança de Comportamento” e “Vivendo e Não Aprendendo”.  “Flores em Você”, “Gritos na Multidão” e  “Quinze Anos (Vivendo E Não Aprendendo)” , do segundo disco, foram só alguns exemplos.

Um outro momento e vibração no qual os fãs cantaram a plenos pulmões foi quando o Ira! tocou “Eu Quero Sempre Mais”, que originalmente é do disco “7”, de 1996, mas que fez um sucesso estrondoso no CD/DVD “Acústico MTV”, de 2004, com a cantora Pitty como ilustre convidada. No Audio Club, a jovem e talentosa artista não estava presente, mas o público cantou a música quase que na íntegra, já que Nasi viu que aquele era o belo momento para só ouvir as milhares de vozes. Emocionante!

Ira! no Audio Club - Foto: Divulgação/AudioIra! no Audio Club - Foto: Divulgação/AudioIra! no Audio Club - Foto: Divulgação/AudioIra! no Audio Club - Foto: Divulgação/AudioIra! no Audio Club - Foto: Divulgação/AudioIra! no Audio Club - Foto: Divulgação/Audio

A primeira parte do show foi encerrada com dois megaclássicos da banda: “Envelheço na Cidade” e “Núcleo Base”. E precisa dizer que a casa quase veio abaixo com essas músicas?

Vale lembrar que, atualmente, os outros dois membros da formação clássica do Ira! não estão com o grupo. André Jung (bateria) e Ricardo Gaspa (baixo) deram lugar a Daniel Rocha (baixo) e Evaristo Pádua (bateria) e o grupo passou a contar também com Johnny Boy nos teclados e no violão.

Os três novos integrantes mostraram um perfeito entrosamento, tanto nos sucessos mais antigos como nos mais recentes. Ironicamente, pequenos erros em alguns momentos do show foram cometidos pelo melhor guitarrista do Brasil: Edgard Scandurra. Parecia, no entanto, algo gerado muito mais pela empolgação do excelente músico com aquele grande momento do que por qualquer outra coisa.

No finalzinho de “Envelheço na Cidade”, numa daquelas demonstrações de virtuosismo de Scandurra, houve pequena confusão entre o solo e o refrão dele com Nasi. Naquele momento, foi engraçada a cara que o vocalista fez para o empolgado Edgar, bem no estilo “que porra é essa!?”. O clima atual dos dois é novamente tão bom que tudo ficou do lado do bom humor e da curtição daquele momento.

Depois de uma pausa para o descanso, o Ira! retornou ao palco para um bis extenso, como se quisesse presentear os fãs ainda mais. Músicas, como “Bebendo Vinho”, a aguardadíssima “Pobre Paulista” e as não menos antigas “Nas Ruas” e “Mudança de Comportamento” ampliaram a satisfação dos público, que já via o grupo tocar faixas que nem haviam sido votadas no set list original divulgado pela 89FM.

Num dos bons exemplos da noite, nada menos que “Foxy Lady”, de Jimi Hendrix, foi a última faixa executada da noite. Demonstrando o motivo de ainda ser considerada uma das grandes bandas da história do rock brasileiro, o Ira! executou a música com maestria, com Scandurra deixando muita gente de boca aberta com sua sensacional exibição com a guitarra.

Fim de show e o saldo da noite e da madrugada era dos mais positivos. No período que o Ira! esteve parado e que as brigas da banda chegaram aos jornais, o Roque Reverso chegou a lamentar a falta que o grupo fazia na data de 25 de janeiro, já que um aniversário da cidade de São Paulo sem a banda gerava um enorme sentimento de ausência. Agora, com o retorno do conjunto musical, um dos maiores representantes da música da capital paulista está de volta para proporcionar momentos memoráveis como este.

Para relembrar o grande show do Ira! no Audio Club, o Roque Reverso descolou vídeos amadores no YouTube. Fique inicialmente com “Longe de Tudo”, na abertura da apresentação. Na sequência, fique com “Dias de Luta” e “Eu Quero Sempre Mais”, filmado por nós com um modestíssimo smartphone. Para fechar, assista ao vídeo de “Envelheço na Cidade”. Vida longa ao Ira!

Set list

Longe de Tudo
Flerte Fatal
É Assim Que Me Querem
Dias de Luta
Tarde Vazia
No Universo dos Seus Olhos
Flores em Você
Gritos na Multidão
ABCD
Entre Seus Rins
Vida Passageira
Rubro Zorro
Quinze Anos
Eu Quero Sempre Mais
Manhãs de Domingo
Arrastão
Train In vain
Envelheço na Cidade
Núcleo Base

O Girassol
Bebendo Vinho
Pobre Paulista
Nas Ruas
Mudança de Comportamento
Foxy Lady

11
set
14

Ira! fará show em SP com repertório escolhido por fãs

Ira! em SP - Cartaz de DivulgaçãoO Ira! tocará em São Paulo no dia 27 de setembro. O show da banda paulistana será realizado no Audio, nova casa de shows da cidade que tem capacidade para 3 mil pessoas e que vem começando a ser o local de bons eventos na zona oeste, em plena Avenida Francisco Matarazzo.

A apresentação do grupo de Nasi e de Edgard Scandurra tem a novidade de contar com um repertório que será escolhido pelos fãs do Ira! O set list está sendo votado no site da rádio 89FM, que está fazendo a promoção do evento.

A abertura do show do Ira! será feita pelo grupo Nem Liminha Ouviu, do apresentador da própria rádio Tatola Godas.

Os ingressos já estão no terceiro lote. Os valores inteiros para a pista são de R$ 120,00.

As entradas podem ser compradas, sem taxa de conveniência nas bilheterias do Audio. Pela internet, os fãs podem adquirir os ingressos, com a taxa, no site http://www.ticket360.com.br, onde há também informações sobre outros pontos de venda.

Será mais uma boa oportunidade para os fãs se reencontrarem com o grupo, reativado neste ano após o término da briga entre Nasi e Scandurra.

O retorno do Ira! começou a ficar mais próximo desde outubro de 2013, quando o vocalista e o guitarrista dividiram o mesmo palco durante um show em prol de alunos bolsistas de uma escola da capital paulista. Depois disso, conversas foram iniciadas e diversas informações circularam na mídia com a real possibilidade do retorno do grupo até a confirmação final numa apresentação que aconteceu na Virada Cultural em maio.

O núcleo principal do grupo, representado exatamente por Nasi e Scandurra, foi justamente o setor da banda que implodiu em 2007 por razões que vão desde alguns excessos do vocalista até o desgaste natural de uma convivência de quase 30 anos.

Atualmente, os outros dois membros da formação clássica não estão com a banda. André Jung (bateria) e Ricardo Gaspa (baixo) deram lugar a Daniel Rocha (baixo) e Evaristo Pádua (bateria) e o grupo passou a contar também com Johnny Boy nos teclados e  no violão. Desde o show de retorno na Virada Cultural, o Ira! vem fazendo uma extensa turnê por várias cidades do País.




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 104 outros seguidores

maio 2020
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias