Posts Tagged ‘Duff McKagan



19
jul
16

Divulgados os preços para os shows do Guns N’ Roses no Brasil; datas do Rio e Curitiba mudam

GunsOs organizadores da turnê que o Guns N’ Roses fará no Brasil em novembro divulgaram os preços e as datas de comercialização dos ingressos dos shows. Além do esperado anúncio, a Mercury Concerts informou que as datas das apresentações de Curitiba e do Rio de Janeiro foram alteradas para os dias 17 e 15 de novembro, respectivamente – antes, eram, pela ordem, nos dias 15 e 18.

A banda norte-americana tem, além dos shows nas capitais paranaense e fluminense, apresentações em outras 3 capitais: Porto Alegre, São Paulo, e Brasília.

Na capital gaúcha, a banda norte-americana de hard rock se apresentará no dia 8 de novembro no Beira-Rio. Em São Paulo, o Guns vai tocar no Allianz Parque, a nova arena do Palmeiras, no dia 11 de novembro. Em Curitiba, o show do dia 17 será na Pedreira Paulo Leminski. Em Brasília, a banda vai tocar no Estádio Nacional Mané Garrincha no dia 20.

No Rio de Janeiro, o show do dia 15 de novembro ainda não tem definição sobre o local da apresentação. Também ainda não há detalhes sobre os preços para a capital fluminense e sobre as datas de venda.

Os ingressos para os shows de Porto Alegre e Curitiba começam a ser vendidos a partir das 22 horas da próxima terça-feira, dia 26 de julho. No dia 25 de julho, segunda-feira, a partir das 22 horas, haverá uma pré-venda exclusiva para membros do fã-clube oficial do Guns N’ Roses.

Já a venda dos ingressos para os shows de São Paulo e Brasília começa a partir do primeiro minuto da quarta-feira, 27 de julho. A pré-venda exclusiva para o fã-clube será a partir do primeiro minuto de dia 26 de julho, terça-feira, e terá a duração de 24 horas.

Para o show de Porto Alegre, a venda de ingressos online será efetuada pela Blueticket (www.blueticket.com.br). Sem taxa de serviço, a bilheteria oficial é a Hits Shopping Iguatemi.

Os preços para a capital gaúcha de entrada inteira são os seguintes: Pista Premium Lote I (R$ 600,00), Pista Premium Lote II (R$ 650,00), Pista Lote I (R$ 300,00), Pista Lote II (R$ 330,00),
Pista Lote III (R$ 360,00), Pista Lote IV (R$ 390,00), Camarotes (R$ 700,00), Cadeira Inferior Lote I (R$ 400,00), Cadeira Inferior Lote II (R$ 440,00), Cadeira Inferior Lote III (R$ 470,00), Cadeira Superior Lote I (R$ 190,00), Cadeira Superior Lote II (R$ 220,00) e Cadeira Superior Lote III (R$ 250,00).

CONTINUE LENDO AQUI!!!

13
jul
16

Guns N’ Roses anuncia para novembro shows no Brasil em 5 capitais com reunião histórica

Guns N' Roses no Brasil 2016 - Reprodução de cartaz de Divulgação da Mercury Concerts

Bomba no Brasil em pleno Dia Mundial do Rock! O Guns N’ Roses anunciou nesta quarta-feira, dia 13 de julho, que fará shows no País em novembro. Serão 5 apresentações em 5 capitais brasileiras: Porto Alegre, São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Brasília.

Na capital gaúcha, a banda norte-americana de hard rock se apresentará no dia 8 de novembro no Beira-Rio. Em São Paulo, o Guns vai tocar no Allianz Parque, a nova arena do Palmeiras, no dia 11 de novembro. Em Curitiba, o show será no dia 15 de novembro na Pedreira Paulo Leminski.

No Rio de Janeiro, o show será no dia 18 de novembro. É, por enquanto, a única capital onde não há definição do local da apresentação.

A passagem do Guns pelo Brasil termina no dia 20 de novembro, quando o grupo vai tocar no Estádio Nacional de Brasília, mais conhecido como Mané Garrincha.

A produção dos shows será da Mercury Concerts. Segundo os organizadores, em breve, serão anunciados os preços dos ingressos e a data de início de vendas.

O Guns já veio inúmeras vezes ao Brasil, tanto para shows de turnê própria como nas várias oportunidades que participou do Rock in Rio. A passagem do Guns pelo território nacional em 2016 vem, no entanto, com um atrativo mais do que espetacular, já que a turnê marca o reencontro de três nomes da formação clássica: Axl Rose, que nunca saiu da banda, o grande guitarrista Slash e o ótimo baixista Duff McKagan.

Os shows da banda vêm arrastando multidões. Mais recentemente, como mostrou aqui o Roque Reverso, o baterista da formação original, Steven Adler, participou de algumas apresentações, aumentando ainda mais o grau de importância da turnê.

Tradicionalmente, este Roque Reverso sempre traz algum post ou notícia especial em todo Dia Mundial do Rock. Depois de uma notícia como essa de 2016, quem precisa de outro presente?

06
jan
16

Guns voltará a ter Slash e Axl no mesmo palco pela 1ª vez em mais de 20 anos

Foto antiga do Guns só com Axl, Slash e Duff - Foto: DivulgaçãoAxl Rose e Slash finalmente fizeram as pazes. E isto significa o óbvio: em breve o vocalista e o guitarrista solo da lendária formação clássica do Guns N’ Roses voltarão a ocupar o mesmo palco pela primeira vez em mais de 20 anos.

Os rumores da reaproximação entre Axl e Slash ganharam força no decorrer do ano passado e desaguaram na confirmação oficial desta semana, de que eles tocarão juntos em abril, quando farão o encerramento de uma das noites do festival Coachella, na Califórnia. Depois do festival, o Guns N’ Roses deverá emendar uma breve turnê de verão pela Degringolândia.

Isto não significa, entretanto, uma reunião de alguma das formações clássicas do Guns. Dos demais membros fundadores, somente o baixista Duff McKagan confirmou presença no reencontro entre Axl e Slash nos palcos. O guitarrista Izzy Stradlin’ e os bateristas Steven Adler e Matt Sorum devem ficar de fora da brincadeira.

De acordo com as informações contidas em um press-release, o mais provável é que os três membros fundadores da banda sejam acompanhados por alguns dos músicos que vinham acompanhando Axl em seu simulacro de Guns N’ Roses.

Desde que abandonou as drogas e deixou o Guns – sem ironias nem duplos sentidos -, o guitarrista Izzy Stradlin’ tem evitado holofotes e turnês. Steven Adler, por sua vez, é um sobrevivente dos abusos de álcool e drogas e não se dá com Axl Rose. Outro que não vai com a cara do ex-vocalista – ato falho, confesso – é o baterista Matt Sorum.

Aliás, não se dar bem com Axl Rose parece ser o esporte predileto da maioria dos músicos que cruzaram por muito tempo o caminho do intempestivo ex-cantor. O próprio Slash cortou relações com Axl depois de sair da banda.

Mesmo com as ausências de Izzy, Steven Adler e Matt Sorum, o show no Coachella será histórico. Slash e Axl não tocavam ao vivo juntos desde 1993. Uma oportunidade de ouro foi perdida há alguns anos, em 2012, quando o Guns ingressou no Rock’n’roll Hall of Fame, mas Axl Rose deu piti e não apareceu.

É importante salientar que Axl Rose e Slash traçaram caminhos inversos desde o fim do Guns N’ Roses original. Enquanto Axl perdeu a voz e demorou quase 20 anos para entregar o prometido “Chinese Democracy”, Slash interrompeu os abusos lisérgicos depois de instalar um marcapasso aos 35 anos de idade e manteve a criatividade em alta, emplacando bons discos, excelentes parcerias musicais e extensas turnês desde seu primeiro projeto solo, o Slash’s Snakepit.

Para os fãs certamente será inesquecível. Como precavido que sou, vou esperar o primeiro show acontecer, ciente de que a reunião vai durar até o próximo piti de Axl Rose.

19
abr
12

Venom cancela participação no Metal Open Air na véspera do início do festival

Na véspera do início daquele que promete ser o maior festival brasileiro de heavy metal de todos os tempos, o grupo Venom anunciou o cancelamento de sua participação no Metal Open Air. Em nota divulgada no site oficial da banda britânica, os músicos disseram que problemas com o visto para viajar para a América do Sul são os motivos, já que, por engano, ele foi emitido para uma viagem à África!?!?

Detalhe: o Venom era apenas o grupo que iria fechar o Metal Open Air, no dia 22 de abril.

O evento começa dia 20 de abril em São Luís do Maranhão, no Parque da Independência, e promete reunir no fim de semana grandes nomes do metal internacional e nacional, como o Megadeth, o Anthrax, Exodus, Saxon, Ratos de Porão e Korzus, entre outros, como o supergrupo Rock N Roll All Stars, que reunirá grandes nomes do rock pesado: Gene Simmons (KISS); Joe Elliott (Def Leppard); Matt Sorum, Duff McKagan e Gilby Clarke (todos ex-Guns N’ Roses); Glenn Hughes (Deep Purple); Ed Roland (Collective Soul); Sebastian Bach (a voz original do Skid Row); Steve Stevens (Billy Idol); Mike Inez (Alice in Chains); e Billy Duffy (The Cult).

Além do Venom, que também cancelou shows que faria no Chile e no Equador, três bandas brasileiras não vão mais participar do Metal Open Air: Shadowside, Hangar e Terra Prima. A primeira alegou, no dia 12 de abril, problemas de logística para chegar ao festival. As outras duas soltaram notas distintas neste dia 19, alegando descaso da organização do festival com as bandas nacionais.

O baterista Aquiles Priester, do Hangar, soltou comunicado no Facebook, dizendo que a banda não recebeu o cachê combinado e que o valor que chegou ao grupo não era suficiente para pagar as despesas da viagem ao Maranhão. Pelo mesmo Facebook, o Terra Prima salientou que nem mesmo detalhes de hospedagem ou translado aéreo do grupo foram informados.

Do lado dos organizadores, até o fechamento deste post, apenas silêncio. Tanto a Negri Concerts quanto a Lamparina Produções não divulgaram notas sobre os cancelamentos em seus sites oficiais, Facebook, Twitter ou página oficial do festival. Numa das notas mais recentes da Lamparina no Facebook, a informação era de que a empresa estava enfrentando alguns problemas de logística com algumas bandas nacionais, mas que todos eles estavam sendo solucionados.

Sempre houve grande torcida entre os fãs para o sucesso pleno do Metal Open Air. Desde o início, os organizadores do festival sempre garantiram que o evento possuirá uma ampla estrutura para atender fãs do País inteiro: estacionamento externo à área do festival, camping indoor e outdoor (com banheiros e chuveiros), praça de alimentação, mais de 40 geradores de energia, dois palcos (lado a lado), camarote com área de Meet & Greet com as bandas do festival, área de convivência para os artistas, bilheterias para quem quiser adquirir ingressos na hora, entre outras facilidades. Prometem também que toda a estrutura do festival estará amparada por um grande esquema de segurança.

Todas as informações sobre bandas, valor dos ingressos, camping e merchandising oficial do Metal Open Air estão disponível no no site oficial do evento: www.metalopenair.com. Qualquer dúvida sobre o festival, poderá ser esclarecida também nesta área específica do site. O evento ainda tem tudo para ser o maior festival de rock pesado da história do Brasil e fica aqui a torcida para que novas baixas não sejam anunciadas.

Veja abaixo a programação original do festival:

Dia 20/4
Palco Ronnie James Dio
10h30 – Headhunter DC
12h00 – Hangar
14h15 – Almah
16h45 – Shaman
19h15 – Destruction
22h00 – Symphony X

Palco Cliff Burton
11h15 – Dark Avenger
13h00 – Exciter
15h30 – Orphaned Land
18h00 – Anvil
20h30 – Exodus
23h45 – Megadeth

Palco El Diablo
10h30 – Terra Prima
11h15 – Ânsia de Vômito
12h00 – Drowned
Após Megadeth: Fetish Dolls e Fúria Louca

Dia 21/4
Palco Ronnie James Dio
11h15 – Obskure
13h00 – Legion of the Damned
15h30 – Glenn H.
18h00 – Udo
20h30 – Blind Guardian
23h45 – Rock N Roll Allstars

Palco Cliff Burton
12h00 – Stress
14h15 – Korzus
16h45 – André Matos
19h15 – Grave Digger
22h00 – Anthrax

Palco El Diablo
11h15 – Expose Your Hate
12h00 – Ácido
Após Rock N Roll Allstars: Fetish Dolls e Carro Bomba

Dia 22/4
Palco Cliff Burton
10h30 – Attomica
12h00 – Matanza
14h15 – Torture Squad
16h45 – Ratos de Porão
19h15 – Fear Factory
22h00 – Saxon

Palco Ronnie James Dio
11h15 – Motorocker
13h00 – Otep
15h30 – Obituary
18h00 – Dio Disciples
20h30 – Annihilator
23h45 – Venom

Palco El Diablo
10h30 – Megaheartz
11h15– Uneartlhy
12h00 – Semblant
Após Venom: Fetish Dolls e Baranga

08
mar
12

Com anúncio de supergrupo Rock N Roll All Stars, Metal Open Air define programação final

O Metal Open Air realmente promete abalar todas as estruturas do heavy metal mundial em abril. A organização do festival brasileiro finalmente fechou a lista de atrações anunciadas e definiu a programação do evento, que vai acontecer nos dias 20, 21 e 22 de abril, no Parque Independência, em São Luís, no Estado do Maranhão. O último nome anunciado para o megafestival é bombástico, já que o supergrupo Rock N Roll All Stars fará uma apresentação única e inédita no País.

Para quem nunca ouviu falar do supergrupo, ele é formado por várias figuras carimbadas do rock and roll pesado.

Gene Simmons (KISS); Joe Elliott (Def Leppard); Matt Sorum, Duff McKagan e Gilby Clarke (todos ex-Guns N’ Roses); Glenn Hughes (Deep Purple); Ed Roland (Collective Soul); Sebastian Bach (a voz original do Skid Row); Steve Stevens (Billy Idol); Mike Inez (Alice in Chains); e Billy Duffy (The Cult) são o time de estrelas que prometem um show inédito, como nunca antes visto!

O Rock N Roll All Stars se apresentará no dia 21 de abril como um dos dos headliners do Metal Open Air, ao lado do Megadeth (dia 20) e do Venom (dia 22). Para apresentar o supergrupo, como mestre de cerimônias, a organização do evento trará nada menos que o ator norte-americano Charlie Sheen, da consagrada série “Two And A Half Men”.

Importante dizer que o grande Glenn Hughes, além de tocar com o Rock N Roll All Stars, também fará um show só dele no mesmo dia. Entre as atrações nacionais recentemente anunciadas, um grande destaque é o Ratos de Porão, grupo fundamental do punk capitaneado por João Gordo.

Com a definição da última atração, a configuração final do Metal Open Air ficará desta maneira, com inúmeras bandas nacionais e internacionais das várias vertentes do heavy metal :

20 DE ABRIL
Semblant, Ânsia de Vômito, Drowned, Headhunter D.C., Hangar, Almah, Orphaned Land, Torture Squad, Exciter, Anvil, Destruction, Exodus, Symphony X e Megadeth.

21 DE ABRIL
Terra Prima, Ácido, Obskure, Dark Avenger, Shadowside, Stress, Legion of The Damned, Andre Matos, Korzus, Glenn Hughes, U.D.O., Grave Digger, Blind Guardian, Anthrax e Rock N Roll All Stars.

22 DE ABRIL
Expose Your Hate, Megahertz, Unearthly, Attomica, Motorocker, Matanza, OTEP, Shaman, Ratos de Porão, Obituary, Dio Disciples, Fear Factory, Annihilator, Saxon e Venom.

Os organizadores do festival garantem que o evento possuirá uma ampla estrutura para atender fãs do País inteiro: estacionamento externo à área do festival, camping indoor e outdoor (com banheiros e chuveiros), praça de alimentação, mais de 40 geradores de energia, dois palcos (lado a lado), camarote com área de Meet & Greet com as bandas do festival, área de convivência para os artistas, bilheterias para quem quiser adquirir ingressos na hora, entre outras facilidades. Prometem também que toda a estrutura do festival estará amparada por um grande esquema de segurança.

Todas as informações sobre bandas, valor dos ingressos, camping e merchandising oficial do Metal Open Air estarão disponível no no site oficial do evento: www.metalopenair.com. Os ingressos para o festival estão disponíveis para compra o site do evento e no site www.ticketbrasil.com.br.

O passaporte de pista para os 3 dias custa R$ 450, enquanto o passaporte de camarote está em R$ 850. Também existe a opção de passaporte, também único, para a área de camping, no valor adicional de R$ 100. Este valor dá direito à estrutura de banheiros, chuveiros e segurança.

Ingressos de pista também podem ser comprados separadamente por dia do festival, para os fãs que desejam assistir a somente uma noite do Metal Open Air. Eles custam R$ 250 por pessoa, por dia.
Há também um passaporte chamado “El Diablo”, que custa R$75 por pessoa e é válido para a entrada na boate El Diablo nos três dias do festival. O El Diablo é um clube noturno, que funcionará após o término das apresentações na área de shows do Metal Open Air. Haverá shows das bandas Baranga, Carro Bomba e Fúria Louca e performances do Festish Dolls.
O valor do “El Diablo” é apenas relativo à entrada, sendo a consumação cobrada separadamente nos dias em que você frequentar o El Diablo. Os ingressos individuais custam R$ 35 por pessoa e podem ser comprados apenas para o dia que o fã quiser freqüentar o local.
O único ponto de venda física de entradas que não cobra taxa de conveniência fica em São Luís, na Loja Harmonica (Rua Queops, 12 – Loja A (térreo) – Ed. Executive Center – Renascença II).  Nos demais pontos de venda da Ticket Brasil, há cobrança de uma taxa de 20%. Mais informações, da empresa, podem ser obtidas no telefone (11) 4901-1165.
Recentemente, a produção do festival, formada pela Lamparina Produções, Negri Concerts e CKConcerts, alertou que não tem qualquer tipo de vínculo com vendedores ou pontos de vendas avulsos, ou seja, não autorizados, que estejam possivelmente realizando a comercialização de passaportes para o festival.
Qualquer dúvida sobre o festival, poderá ser esclarecida também nesta área específica do site do evento. O evento tem tudo para ser o maior festival de rock pesado da história do Brasil.
19
nov
11

Down finalmente estreou no Brasil, tocou álbum “NOLA” e fez o show mais pesado do SWU

A banda norte-americana Down fez um grande show no SWU Music & Arts 2011 no dia 14 de novembro. Depois de 20 anos de espera, o grupo liderado por Phil Anselmo (ex-vocalista do Pantera)  finalmente estreou no Brasil.

Com o repertório todo formado pelo primeiro disco da carreira, “NOLA”, a banda fez, sem a menor sombra de dúvida, o  show mais pesado do festival realizado em Paulínia, no interior paulista.

Havia grande expectativa para a apresentação do Down. Além da estreia no País, Phil Anselmo voltaria para cá depois de muito tempo ausente para cantar, já que havia sido em 1995 sua última passagem pelos palcos daqui, ainda com o Pantera, na turnê do álbum “Far Beyond Driven”.

A própria formação do Down já era um convite ao público. Além de Anselmo, o grupo é composto por nada menos que Pepper Keenan (guitarrista e vocalista do Corrosion of Conformity), Kirk Windstein (guitarrista e vocalista de Crowbar), Pat Bruders (baixista de Crowbar), e Jimmy Bower (baterista de Crowbar). Ou seja, só tinha gente do mais alto calibre para executar a junção de peso e técnica desejada pelos fãs do rock pesado.

Logo no começo do show, Phil Anselmo, que estava com uma bandeira do Brasil pendurada na cintura, alegrou a galera, avisando que o dia era especial e que o álbum “NOLA” seria tocado na íntegra. Na verdade, pelo tempo curto oferecido à banda (de cerca de 1 hora), o Down deixou três músicas do disco de fora da apresentação: “Rehab”, “Pray for the Locust” e “Swan Song”. O próprio tempo pequeno fez a banda executar um set menor do que o repertório original divulgado à organização.

“Temptations Wings” foi a primeira música do show e já mostrou que os caras estavam no pique de fazer algo marcante. Anselmo continua sendo um espetacular frontman e tem o poder de agitar o público como poucos. A dupla Pepper Keenan e Kirk Windstein traz um peso imenso às guitarras, sem deixar a técnica de lado. Para completar Bruders e Bower fazem uma grande cozinha, com destaque para o baterista, que se entrega totalmente ao instrumento.

Na sequência, Anselmo dedicou a música “Lifer” ao saudoso guitarrista do Pantera, Dimebag Darell, assassinado em pleno palco em 2004, quando se apresentava com sua banda Damageplan, no Estado de Ohio, nos Estados Unidos. O público vibrou e o Down trouxe mais uma porrada sonora. Foi nesta música, por sinal, que o vocalista cortou a testa, depois de seguidas batidas feitas com o microfone.

A plateia estava ganha e, depois de ouvir o nome do Down gritado após o final da ótima “Pillars of Eternity”, Phil Anselmo tirou a bandeira brasileira da cintura e colocou a mesma no peito, mostrando imensa simpatia. Logo em seguida, depois de ouvir seu próprio nome gritado, também se ajoelhou, fazendo uma reverência ao público, que foi, claro, ao delírio. “São Paulo, São Paulo”, gritou o vocalista, para depois interromper a galera inflamada, dizendo que o grupo tinha um curto tempo para se apresentar e que o negócio ali era “tocar música”.

A simpatia continuava e o vocalista do Down decidiu homenagear os amigos do Sepultura. Ele dedicou a música “Hail The Leaf” à banda brasileira e citou os nomes do baixista Paulo Jr. e do guitarrista Andreas Kisser.

Na sequência, mais três petardos: “Underneath Everything”, “Losing All” e “Eyes Of The South” – todas com a banda dando uma aula do mais puro metal pesado!

“Stone The Crow”, o maior sucesso do grupo viria logo a seguir. No refrão da música, Anselmo deixou a galera cantar várias vezes, num grande momento do show.

Outro momento legal veio após o final da música. O vocalista disse que eles só tinham tempo para mais uma música. O público, por sua vez, já pedia uma música do Pantera e as câmeras do SWU focalizaram um fã que havia tatuado um imenso logo da banda no peito! Anselmo quase não acreditou no que viu e fez nova reverência, desta vez ao eterno fã.

O Down então iniciou os acordes de “Walk”, do Pantera, com Anselmo cantando o refrão da música. Uma inacreditável roda se abriu no meio da pista e a galera foi ao delírio de novo. Mas ficou só o gostinho de “quero mais”, pois o grupo só tocou um trecho rápido da música…

A última canção da noite foi “Bury Me In Smoke”. Este momento do show contou com uma participação inusitada dos membros da banda de Duff McKagan (ex-Guns N’ Roses), que havia se apresentado horas antes no mesmo SWU. Inicialmente, o público pensou que os roadies do Down estavam nos instrumentos, mas, quando McKagan apareceu no palco, ficou claro que era uma participação especial.

Desta maneira, terminou o show do Down. Após a apresentação, em algumas entrevistas, os músicos deixaram claro que  adoraram vir ao Brasil e que desejam voltar para cá. Fica a dica para os produtores, já que a banda tem plenas condições de encher um Via Funchal, por exemplo, só com o carisma de Phil Anselmo. Poderíamos ter um show de duas horas de duração e com músicas de outros álbuns sendo tocadas.

Para relembrar o show do Down, o Roque Reverso descolou alguns vídeos do YouTube. Fique com “Lifer”, “Stone The Crow” e “Bury Me In Smoke”, com o trecho de “Walk” no começo . Se quiser ver a apresentação na íntegra, vá para o último vídeo. Altamente recomendável!

Set list anunciado

Temptations Wings
Lifer
Pillars of Eternity
Rehab
Hail The Leaf
Underneath Everything
Losing All
Swan Song
Eyes Of The South
Stone The Crow
Bury Me In Smoke

Set list executado

Temptations Wings
Lifer
Pillars of Eternity
Hail The Leaf
Underneath Everything
Losing All
Eyes Of The South
Stone The Crow
Walk (trecho)
Bury Me In Smoke




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se aos outros seguidores de 104

julho 2020
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias

Follow Roque Reverso << on WordPress.com