26
jun
18

50 anos do disco de estreia do grupo Os Mutantes

"Os Mutantes" - Reprodução da Capa do disco de estreiaUm mito de música mundial completa meio século sem que se dê a ele a devida atenção. “Os Mutantes”, disco de estreia da banda homônima formada por Arnaldo Baptista, Rita Lee e Sérgio Dias, foi lançado em junho de 1968 para deflagrar uma revolução musical que extrapolou as fronteiras brasileiras.

Tropicalismo, roquenrow e psicodelia vêm sob medida para colocar a produção cultural brasileira do período na vanguarda mundial, desbancando ao menos momentaneamente os estereótipos vigentes, e dando início a uma trajetória sólida cujas influências se fariam presentes tanto na cena nacional quanto na internacional ao longo das décadas seguintes.

O álbum “Os Mutantes” é aberto só por “Panis et Circenses”, obra-prima de Gilberto Gil e Caetano Veloso transformada em clássico pelo trio paulistano.

A seguir, “A Minha Menina” conta com a participação do próprio Jorge Ben, já na época um nome consagrado na música brasileira, muito antes de acrescentar o Jor a sua identidade.

A viagem parece continuar com “O Relógio”, a primeira composição própria dos Mutantes a aparecer no disco, mas toma outros rumos com “Adeus, Maria Fulô”, do mestre Sivuca em parceria com Humberto Teixeira. “Baby”, de Caetano, e a autoral “Senhor F.” fecham o Lado A de “Os Mutantes”.

O Lado B abre animado por “Bat Macumba”, outra composição de Gil e Caetano sensacionalmente apropriada pelos Mutantes, mas não demora a pirar com “Le Premier Bonheur du Jour”, de Franck Gérald e Jean Renard, e “Trem Fantasma”, uma parceria dos Mutantes com Caetano.

“Tempo no Tempo” é uma releitura do trio para “Once Was a Time I Thought ”, do grupo The Mamas and the Papas.

O disco fecha com a psicodélica “Ave Genghis Khan”, outra composição do trio que já em seu álbum de estreia detona a ingenuidade fingida da Jovem Guarda e enfim começa a forjar uma identidade irreverente para o rock nacional.

Para comemorar os 50 anos do primeiro disco dos Mutantes, o Roque Reverso descolou vídeos no YouTube. Fique inicialmente com um dos Anos 60 da banda executando “Panis et Circenses”. Na sequência, veja uma montagem que traz “A Minha Menina” ao fundo. Para fechar, veja o grupo tocando “Bat Macumba”, em 1969, em Paris.


0 Responses to “50 anos do disco de estreia do grupo Os Mutantes”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário (para isso, insira seu endereço de e-mail e o nome)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Houve um erro ao recuperar imagens do Instagram. Uma tentativa será refeita em poucos minutos.

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 98 outros seguidores

junho 2018
D S T Q Q S S
« maio   jul »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias


%d blogueiros gostam disto: