06
maio
18

30 anos do ‘Vivid’, o grande álbum de estreia do Living Colour

A primeira semana de maio de 2018 marca"Vivid" - Reprodução da capa os 30 anos do álbum “Vivid”, do Living Colour. Disco de estreia da banda norte-americana, ele foi lançado oficialmente no dia 3 de maio de 1988.

Numa época na qual o hard rock dos Estados Unidos ainda era comandado quase que em sua totalidade por uma legião de loiros branquelos e farofas, a negritude do Living Colour chegou para arrombar as portas de uma vertente do rock que era pouco ou quase nada aberta a músicos negros.

Sem usar deste fato para propagandas ou campanhas e repleto de músicos competentes, o Living Colour trouxe com “Vivid” um cartão de visitas poderoso e com alguns hits que já ficariam marcados na história do rock n’ roll.

Corey Glover (vocal), Vernon Reid (guitarra), Muzz Skillings (baixo) e Will Calhoun (bateria) trouxeram um rock pesado com elementos adicionais do então nascente funk metal, que tinha como maiores expoentes o Red Hot Chili Peppers e o Faith No More.

Glover já havia tido certo momento de fama como ator ao participar do grande filme “Platoon”, de Oliver Stone, mas as qualidades vocais do sujeito encantariam e confirmariam que seu maior destino era a música.

O talentoso Vernon Reid era outro comandante musical do Living Colour que surgia definitivamente para o meio musical, depois de vários trabalhos com outros músicos, entre eles nada menos que Mick Jagger, eterno vocalista dos Rolling Stones.

Jagger ficou tão entusiasmado com o Living Colour que foi praticamente um padrinho para a banda, ajudando o grupo nas intermediações com a gravadora Epic e simplesmente ajudando na produção do “Vivid”, ao lado do respeitado produtor Ed Stasium, que já havia trabalhado com grupos, como Ramones e Talking Heads.

O vocalista dos Stones não apenas ajuda na produção de músicas do disco como também participa de duas delas: “Broken Hearts” e “Glamour Boys”, um dos três grandes hits do álbum.

O disco começa com um petardo matador: “Cult of Personality”, que traz uma letra repleta de críticas à sociedade necessitada de personalidades para idolatrar, com direito a trechos de discursos de Malcom X, na introdução, e do ex-presidente norte-americano Franklin Roosevelt, no final. A qualidade da canção chegou a ser premiada em 1990 com o Grammy de Melhor Performance de Hard Rock.

Outros dois hits marcantes do álbum foram “Funny Vibe” e “Glamour Boys”, está última música indicada para o Grammy de Melhor Performance de Rock por um Grupo ou Duo, enquanto a primeira contou com participações bacanas de  Chuck D e de Flavor Flav, ambos do lendário grupo de hip hop Public Enemy.

Merecem destaque também entre as boas faixas do álbum a música “Open Letter (To a Landlord)”, que traz uma performance de gala de Corey Glover, além de “Desperate People” e “Middle Man”, que trazem uma guitarra mais do que envolvente de Reid, amparada pelo baixo de Skillings e a bateria de Will Calhoun.

O álbum de estreia do Living Colour faz parte da seleta lista do livro “1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer”, de Robert Dimery.

É um disco que rivaliza com “Time’s Up”, de 1990, em importância para a carreira do Living Colour e que merece ser saudado como um álbum clássico.

Para celebrar os 30 anos do “Vivid”, o Roque Reverso descolou quatro clipes clássicos do disco. Fique inicialmente com o de “Cult of Personality”. Depois, veja os vídeos de “Funny Vibe”, “Glamour Boys” e de “Open Letter (To a Landlord)”.


0 Responses to “30 anos do ‘Vivid’, o grande álbum de estreia do Living Colour”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário (para isso, insira seu endereço de e-mail e o nome)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s


Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Curtas do Roque Reverso -> Para você que está pensando em ir ao aguardado show que o Greta Van Fleet realizará em São Paulo na Audio, uma notícia nada boa: os ingressos estão já no terceiro lote e saltaram do valor inicial de R$ 220,00 (https://roquereverso.com/2019/02/04/greta-van-fleet-snow-patrol-e-outras-bandas-tocarao-nas-lolla-parties-em-sp/) para inacreditáveis R$ 320,00 (inteira). Integrantes da equipe do Roque Reverso se deslocaram por volta das 13h30 (horário de Brasília) deste sábado, 9 de fevereiro, ao longínquo Credicard Hall, na zona sul da capital paulista, e tiveram esta nada agradável "surpresa", ao tentar fugir das famigeradas taxas de conveniência e entrega. Obviamente, como não temos carteirinha de estudante (e não adotamos mecanismos fora dos meios legais para adqui-la), como não existe facilidade alguma (como parcelamento ou coisa parecida) e como tivemos a sensação de "assalto", decidimos não comprar. Tudo porque há uma linha divisória clara entre ser fã de uma banda e ser trouxa. Sabemos que o Greta Van Fleet é uma ótima banda, que é uma promessa cada vez mais clara de algo bom e duradouro para o rock n' roll e que, muito provavelmente, vai ganhar um ou mais prêmios Grammy na cerimônia do domingo, nos Estados Unidos. Mas os organizadores de shows brasileiros vêm abusando demais em relação aos preços de ingressos de quem só pode pagar entrada inteira.Resta a cada fã se sujeitar ou não a estes abusos. Com este caso relatado e com as últimas negativas de credenciais de imprensa que o Roque Reverso vem recebendo da assessoria de imprensa da Time For Fun (suspeitamos de retaliação por fazermos nossas habituais criticas jornalísticas nas resenhas de shows), é muito provável que este veículo de imprensa fique fora das coberturas dos shows do Greta Van Fleet, tanto do Lollapalooza Brasil, como do show na Audio pelas Lolla Parties. É muito triste especialmente para nós, que fomos um dos primeiros veículos brasileiros a falar da banda e o primeiro do País a publicar uma entrevista exclusiva com os integrantes. Não desistiremos tão fácil de ir, mas avisamos nossos queridos leitores do ocorrido. #roquereverso #gretavanfleet

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 100 outros seguidores

maio 2018
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias


%d blogueiros gostam disto: