16
maio
17

Com ‘Fora, Temer’ e show variado no Maximus Festival, Prophets of Rage mantém legado do Rage Against

Prophets of Rage em SP - Tom Morello - Foto: Divulgação Midiorama/Marta AyoraO Prophets of Rage se apresentou no sábado, 13 de maio, no Maximus Festival, em São Paulo, e aliviou para muitos a falta marcante que o icônico Rage Against The Machine faz ao rock n’ roll. Para um público ansioso para ouvir as canções politizadas e recheadas de atitude da sempre saudosa banda norte-americana da Califórnia, o supergrupo formado por membros do próprio RATM, do Public Enemy e do Cypress Hill mostrou que o legado de um dos conjuntos musicais mais conscientes da história está mantido, com direito até a uma manifestação do já tradicional “Fora, Temer” por parte do guitarrista Tom Morello.

Em tempos de uma onda conservadora preocupante que retorna ao mundo e que não deixa o Brasil passar ileso, a vinda do Prophets of Rage a um país comandado por uma classe política que promove diariamente alguns dos maiores retrocessos da história brasileira foi uma espécie de bálsamo momentâneo.

Durante pouco menos de 2 horas, os músicos trouxeram ao público presente no Autódromo de Interlagos uma seleção de músicas que fazem, sobretudo, pensar, algo raro para muitos setores da sociedade que parecem ser compostos por zumbis.

A formação do Prophets já impõe respeito: são os três integrantes do Rage Against The Machine (o baixista Tim Commerford, o guitarrista Tom Morello e o baterista Brad Wilk), mais dois membros do Public Enemy (DJ Lord e o rapper Chuck D) e o rapper B-Real, do Cypress Hill. A ausência do inquieto e fundamental quarto membro do RATM, o vocalista Zack de la Rocha, é algo que jamais passará despercebido pelos fãs da banda da Califórnia, mas o assunto aqui é dar sequência a um legado, pelo menos enquanto Zack não se junta novamente aos seus companheiros.

Logo após a matadora e contundente apresentação do Slayer no palco ao lado, qualquer show que viesse na sequência do Maximus Festival já traria uma enorme responsabilidade para a banda seguinte. No caso do Prophets of Rage, a legião de fãs do RATM ávidos pelas músicas do grupo eram o suporte necessário para a superbanda se sentir completamente à vontade no palco Rockatansky.

A sirene tradicional anunciou o começo do show em Interlagos. No palco, ainda na penumbra, os membros do Prophets of Rage apareceram com os punhos cerrados, que historicamente simbolizaram a resistência.

A faixa “Prophets of Rage”, originalmente do Public Enemy, deu início à apresentação do supergrupo. Após a primeiro música, abre-se um desfile de canções do RATM.

A aguardadíssima “Testify” puxa a lista e é impossível não lembrar da abertura do show histórico do Rage Against The Machine no SWU em 2010. Não, aquilo jamais será repetido em solo brasileiro, pois foi simplesmente um dos maiores momentos da carreira do RATM. Mas que um gostinho foi dado em Interlagos, não há dúvida.

Zack de la Rocha não está lá no palco do autódromo paulistano e nem estará, mas Chuck D e rapper B-Real fazem a dupla de vozes distintas que complementam o trio do RATM. A despeito de a voz do primeiro ser absurdamente mais poderosa que a do segundo, há algo que se completa no palco entre os dois.

“Take the Power Back”, “Guerrilla Radio”, “How I Could Just Kill a Man” e”Bombtrack” formaram a sucessão de grandes músicas tocadas de uma vez só. Vale lembrar que “How I Could Just Kill a Man” é originalmente do Cypress Hill, mas ela foi gravada também pelo RATM no álbum de covers “Renegades”, de  2001.

Durante a apresentação, sobressaiu demais a química do trio  Commerford, Morello e Wilk. Muito se fala das qualidades inquestionáveis de Morello, mas a “cozinha” bem feita entre o baixista e o baterista também é algo feito com a mais elevada categoria. E tudo numa seriedade e concentração impressionantes para grupos de rock.

A primeira sequência do RATM chegou a fim e foi sucedida por mais uma música do Public Enemy. Como bem disse Chuck D antes da canção, “Fight the Power” é um clássico. E, como tal, foi contemplada pelo público com grande respeito.

Prophets of Rage em SP - Foto: Roque Reverso/Flavio LeonelProphets of Rage em SP - Foto: Roque Reverso/Flavio LeonelProphets of Rage em SP - Foto: Roque Reverso/Flavio LeonelProphets of Rage em SP - Foto: Roque Reverso/Flavio LeonelProphets of Rage em SP - Foto: Divulgação Maximus/Camila CaraProphets of Rage em SP - Foto: Divulgação Maximus/Marcos Hermes

‘Fora, Temer’

Foi no solo de “Fight the Power” que Tom Morello aproveitou para repetir um gesto que já havia feito dias antes na apresentação que o Prophets of Rage realizou no paulistano Audio. Com um papel colado nas costas da guitarra com o já tradicional “Fora, Temer”, o guitarrista norte-americano mostrou mais uma vez que está muito ligado nos problemas brasileiros.

E nem tente arriscar e dizer que Morello é um oportunista ou um sujeito que não tem consciência e conhecimento das causas políticas.

Para quem não sabe, ele é formado em Ciência Política na Universidade de Harvard, onde chegou a graduação com honras. A mãe dele é professora universitária e o pai foi o primeiro embaixador do Quênia na Organização das Nações Unidas, além de ex-membro do Exército de Guerrilha Mau-Mau, que surgiu durante o processo de descolonização britânica do Quênia.

Desde sua formação até as letras que compôs com os colegas de Rage Against The Machine, o guitarrista cansou de provar que está sempre ligado a tudo que acontece de política no planeta. Sempre do lado dos resistentes às sacanagens que dominam o mundo, Morello já mostrou sua simpatia ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e não deixaria de trazer uma mensagem de protesto a um presidente que tem menos de 10% de aprovação da população brasileira, conforme os diversos institutos de pesquisa, e que vem promovendo alterações drásticas em algumas conquistas históricas do povo brasileiro.

Após Morello levantar a guitarra com o “Fora, Temer”, o público correspondeu vibrando e gritando a frase. Ela chegou a ser ouvida em vários momentos durante todo o show, antes ou depois do protesto de Morello.

Rise Against

Em seguida, foi a vez do Prophets of Rage trazer uma cover do grupo MC5, feita na companhia de membros do Rise Against, banda que havia se apresentado minutos antes no palco Thunderdome, destinado exclusivamente a grupos de hardcore no Maximus Festival. Para executar a faixa “Kick Out the Jams”, o vocalista Tim McIlrath e o guitarrista Zach Blair deram a força e foi interessante ver a união de ambos os conjuntos musicais.

Medley de rap

Após a canção do MC5, foi a vez do rap entrar totalmente em cena. Tim Commerford, Tom Morello e o baterista Brad Wilk saíram momentaneamente do palco, que ficou exclusivamente à disposição de DJ Lord, Chuck D e  B-Real. A partir daí, trechos de várias canções clássicas do rap foram cantados, com direito aos dois vocalistas descendo para o público e a se apresentando no meio do povo.

O medley em questão trouxe, por exemplo, trecho das faixas “Insane in the Brain”, “Bring the Noise” e “Jump Around”. Para o público presente, foi a maneira de ter contato com um estilo que cansou de entrar em parceira com o rock em várias oportunidades bem sucedidas desde a década de 80.

Prophets of Rage em SP - Tom Morello - Foto: Roque Reverso/Flavio Leonel

Parte final

Com a volta do descansado trio do RATM ao palco, o show continuou com novos clássicos da banda californiana. A trinca “Sleep Now in the Fire”, “Bullet in the Head” e “Know Your Enemy” fez a alegria dos fãs e trouxe Tom Morello em solos inspirados e o público cantando em vários momentos a plenos pulmões.

Importante destacar a experiência gratificante que é ver o quanto Morello enriqueceu a experiência de tocar guitarra com os inúmeros efeitos elaborados com as mãos e com o cabo do instrumento. Mais uma vez, dentre tantas outras durante a apresentação, foi bastante clara a sensação de estar em frente a um músico diferenciado.

Após “Know Your Enemy”, o Prophets of Rage apresentou a única faixa que não era cover do show. A sugestiva “Unfuck The World” manteve a vibração do público mesmo não sendo tão badalada quanto às músicas anteriores. De quebra, o público ficou sabendo que a banda vai lançar um disco próprio em setembro.

Houve espaço até para uma cover inusitada na sequência. “Seven Nation Army”, do The White Stripes, foi executada de uma maneira reduzida, mas foi responsável para trazer ao show até o público do Linkin Park que esperava ansiosamente o grupo em frente ao palco ao lado.

As duas últimas músicas do show do Prophets foram nada menos que “Bulls on Parade” e “Killing in the Name”. Ultraclássicos do Rage Against The Machine, ambas as canções encerraram a apresentação com chave de ouro.

A primeira, mesmo sem a intensidade que Zack de la Rocha sempre impôs nos shows do RATM ficou interessante, mas inegavelmente faltou um pouco de peso. A segunda, por sua vez, transformou a pista do Maximus Festival num centro de êxtase, fazendo o mais frio dos fãs pular e cantar a plenos pulmões do início ao fim. É o tipo de canção que faz o público colocar pra fora toda a indignação com as sacanagens da vida.

O saldo final da apresentação foi positivo. A vinda do Prophets of Rage foi importante para não apenas aliviar um pouco a ausência do necessário RATM, mas também para dar algum alento para um rock n’ roll cada vez menos engajado politicamente. Em tempos conservadores que chegam a assustar, é gratificante a sensação de saber que há no estilo que gerou tantas reviravoltas no comportamento de gerações um grupo interessado em gerar algumas reflexões sobre detalhes perturbadores do mundo atual.

Para relembrar o show do Prophets of Rage no Maximus Festival 2017, o Roque Reverso descolou vídeos no YouTube. Fique inicialmente com a abertura e a música “Prophets of Rage”. Depois, veja a banda executando “Take the Power Back e “Guerrilla Radio”. Na sequência, fique com trechos de “Bombtrack” e do medley que, traz, entre outras músicas, “Insane in the Brain” e “Bring the Noise”. Para fechar assista ao vídeo de “Killing the Name”.

Set list

Prophets of Rage
Testify
Take the Power Back
Guerrilla Radio
How I Could Just Kill a Man
Bombtrack
Fight the Power
Kick Out the Jams
Medley: Hand on the Pump/Can’t Truss It/Insane in the Brain/Bring the Noise/I Ain’t Goin’ Out Like That/Welcome to the Terrordome/Jump Around
Sleep Now in the Fire
Bullet in the Head
Know Your Enemy
Unfuck The World
Seven Nation Army
Bulls on Parade
Killing in the Name

Anúncios

2 Responses to “Com ‘Fora, Temer’ e show variado no Maximus Festival, Prophets of Rage mantém legado do Rage Against”


  1. 1 Leandro
    17 de maio de 2017 às 13:22

    Conheci o Rage Against The Machine e o Prophets ha pouco tempo e não sabia dessa história do cara ser formado em Ciência Política!
    Fiquei ainda mais fã! 😉

  2. 2 Rodrigo
    21 de maio de 2017 às 00:56

    Olha…
    Não é o Rage Against The Machine, mas achei a proposta bem bacana.
    Vale ver como vão se portar no novo disco


Deixe um comentário (para isso, insira seu endereço de e-mail e o nome)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Documentário 'Sepultura Endurance' teve sua estreia geral ao público no dia 15 de junho e tem neste dia 19 exibição marcada para o Cine SESC, em São Paulo, pelo In-Edit Brasil, às 21h30.
Veja a resenha do Roque Reverso aqui:
https://roquereverso.com/2017/06/15/documentario-sepultura-endurance-mostra-saga-da-banda-brasileira-e-resistencia-apos-separacao-historica/
#roquereverso #sepultura #ineditbrasil #sepulturaendurance #cinesesc Já viu os preços para o show do U2 em São Paulo?
Veja os detalhes no texto do Roque Reverso aqui:
https://roquereverso.com/2017/06/08/ingressos-de-pista-comum-para-show-do-u2-em-sp-da-turne-de-30-anos-do-the-joshua-tree-custam-r-500/
#roquereverso #u2 #estadiodomorumbi #u2thejoshuatree2017 O "Sgt. Peppers" fez 50 anos e o Roque Reverso fez uma resenha bacana.
Confira aqui:
https://roquereverso.com/2017/05/30/50-anos-do-disco-sgt-peppers-lonely-hearts-club-band-um-dos-maiores-da-historia-e-simbolo-de-uma-geracao/
#roquereverso #beatles #paulmccartney #ringostarr #johnlennon #georgeharrison Nosso texto sobre a enorme perda de Kid Vinil:
https://roquereverso.com/2017/05/19/rock-nacional-de-luto-com-a-morte-de-kid-vinil-um-dos-maiores-embaixadores-do-estilo-no-pais/
Foto: Divulgação Facebook
#roquereverso #kidvinil Nosso texto sobre a enorme perda de Chris Cornell:
https://roquereverso.com/2017/05/18/rock-chora-a-morte-de-chris-cornell-vocalista-do-soundgarden-e-do-audioslave/
Foto: Divulgação Facebook
#roquereverso #chriscornell #soundgarden #audioslave Resenha do Roque Reverso sobre o grande show do Prophets of Rage no Maximus Festival!!!
https://roquereverso.com/2017/05/16/com-fora-temer-e-show-variado-no-maximus-festival-prophets-of-rage-mantem-legado-do-rage-against/
#roquereverso #maximusfestival #prophetsofrage #tomorello

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso blog em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 87 outros seguidores

maio 2017
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Categorias

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

Estatísticas

  • 530,116 hits
SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE


%d blogueiros gostam disto: