Arquivo para janeiro \13\-02:00 2016



13
jan
16

Suede libera clipe da música ‘Pale Snow’, presente no novo álbum que será lançado em janeiro

Suede - Reprodução da capa do álbum "Night Thoughts"O Suede está prestes a lançar disco novo e aproveitou a proximidade para liberar o clipe da música “Pale Snow” aos fãs. A faixa faz parte do álbum “Night Thoughts”, que chegará ao público no dia 22 de janeiro.

O clipe já é o terceiro relacionado ao disco. Antes, a banda britânica já havia liberado os vídeos das faixas “Outsiders”, em setembro,  e  “Like Kids”, em dezembro.

O novo álbum virá acompanhado de um filme, também denominado “Night Thoughts”, que contou com a direção de Roger Sargent.

O disco “Night Thoughts” será o sétimo do Suede. Sucederá “Bloodsports”, de 2013, e conta com a produção de Ed Buller.

São 12 faixas no novo trabalho. Todas elas tem na criação a participação do vocalista Brett Anderson, algumas em conjunto com o guitarrista Richard Oakes e outras com o tecladista Neil Codling.

Confira abaixo o clipe da música “Pale Snow”:

12
jan
16

Golpe de Estado retorna com nova formação e anuncia turnê comemorativa de 30 anos

Golpe de Estado - Foto: Divulgação/Evandro CamelliniGrande notícia de última hora para o rock nacional. Menos de um ano depois do anunciado fim que deixou triste um grande número de fãs, o clássico grupo brasileiro Golpe de Estado está de volta, com uma nova formação e com a intenção de uma turnê comemorativa de 30 anos de carreira.

Da formação clássica, sobrou apenas o baixista Nelson Brito, justamente quem divulgou, no dia 11 de junho de 2015, uma carta anunciando o fim das atividades do Golpe.

Agora, além de Brito, o grupo contará com o baterista Roby Pontes, que fez parte da formação mais recente.

Também terá dois membros da banda Carro Bomba que já passaram pelo Golpe: o vocalista Rogério Fernandes e o guitarrista Marcello Schevano.

No site do Golpe de Estado, que aproveita uma estrutura do ótimo site do fã clube da banda, há um anúncio oficial (com a foto aproveitada acima) que conta com uma entrevista de Nelson Brito ao conceituado jornalista Antonio Carlos Monteiro, da Revista Roadie Crew. Na conversa com Monteiro, Brito chegou a dizer que o Golpe jamais acabou e que a carta distribuída aos fãs em 2015 informava que era aquela formação que estava chegando ao fim.

De fato, a carta informava exatamente que a formação, que contava com Nelson Brito, Roby Pontes, o vocalista Dino Linardi e o guitarrista Tadeu Dias, chegava ao fim, mas a mensagem que chegou a todos os fãs foi de um término definitivo do Golpe, com o próprio Nelson deixando claro que se arriscaria em novas empreitadas.

Agora, com a nova formação e o retorno, a previsão é de que a banda inicie a turnê comemorativa de 30 anos em fevereiro. De acordo com Nelson Brito, a reunião está aberta a convidados, “sejam ex-integrantes ou não”. “O Golpe não é uma casa de porta aberta, é uma casa sem portas. Quem quer, entra e sai a hora que bem entender”, destacou.

Em 2014, o grupo e o rock nacional tiveram um grande baque, já que perderam o talentoso guitarrista Hélcio Aguirra, que morreu aos 54 anos de idade. Ao lado de Aguirra, Nelson formou, com o vocalista Catalau e o baterista Paulo Zinner a formação clássica do Golpe que tanto satisfez os fãs de boa música nas décadas de 80 e 90.

Nelson Brito resistiu às inúmeras mudanças que aconteceram no Golpe de Estado durante os 30 anos de carreira. A primeira delas e uma das mais marcantes foi a saída de Catalau, que era um dos símbolos da banda. Depois disso, já em 2010, foi a vez do competente vocalista Kiko Muller e de Paulo Zinner deixarem o grupo. Por fim, a morte de Aguirra foi um duro golpe para Brito e não foi surpresa para muitos a carta com o anúncio do fim da banda em 2015.

O Golpe de Estado completou três décadas de carreira exatamente no ano passado e lançou oito discos. O mais recente foi “Direto do Fronte”, de 2012, que trouxe o Golpe de Estado numa nova formação, com o vocalista Dino Linardi e o baterista Roby Pontes, além de Nelson Brito e Hélcio Aguirra.

Agora, resta aos fãs e apreciadores do bom e velho rock n’ roll comemorarem o grande retorno do Golpe de Estado. Viva o rock!

11
jan
16

Morte de David Bowie surpreende o mundo e deixa criatividade do rock na UTI

Bowie gif - Obra de Helen GreenNem bem se recuperava da grande perda do “padrinho do heavy metal” Lemmy Kilmister e o rock n’ roll sofreu um novo e devastador baque. Nesta segunda-feira, 11 de janeiro de 2016, o mundo foi surpreendido com a notícia da morte de David Bowie, o “camaleão do rock”. A morte do astro aconteceu no domingo, dia 10, mas foi comunicada apenas no dia seguinte.

As informações oficiais são de que Bowie lutava contra um câncer havia 18 meses. Segundo o site DutchNews.nl, o cantor sofria com um câncer no fígado, mas a família, que preferiu preservar o artista, não confirmou a informação, dada por Ivo van Hove, amigo do músico.

“David Bowie morreu em paz hoje cercado por sua família após uma corajosa batalha de 18 meses com câncer. Enquanto muitos de vocês vão compartilhar essa perda, nós pedimos que respeitem a privacidade da família durante o seu tempo de luto”, diz o comunicado publicado no perfil oficial do cantor no Facebook.

A morte de Bowie aconteceu dias depois de o astro comemorar 69 anos de idade. Na mesma data do aniversário, ele presentou os fãs com seu último disco de inéditas: ★. Para quem faz questão de pronunciar algo, o nome sugerido é…”Blackstar”, mas o símbolo pode ganhar outras interpretações após a despedida do cantor.

Um dia antes do lançamento, Bowie liberou aos fãs o clipe da música “Lazarus”. O que parecia mais uma película marcante do eterno artista acabou, após a morte do “camaleão”, ficando mais claro como uma mensagem de despedida

“Look up here, I’m in heaven. I’ve got scars that can’t be seen.” Ou na tradução do início da letra da música para o português: “Olhe aqui. Eu estou no céu. Eu tenho cicatrizes que não podem ser vistas.”

Se as cicatrizes de Bowie não puderam ser vistas a tempo pelo público, as do rock estão cada vez mais expostas. Com a morte do talentoso cantor e compositor, a criatividade do estilo parece ter caminhado definitivamente para Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Num momento que já dura décadas, o estilo tem pouquíssimos exemplos de criatividade e vem sobrevivendo graças a insistência de veteranos que tentam enfrentar outros estilos mais incensados comercialmente.

Há ainda um Dave Grohl e seu Foo Fighters buscando algum estúdio histórico, reunindo sons esquecidos e figurando como uma autêntica estrela do rock querida por 9 entre 10 fãs do gênero. Há um Eddie Vedder e seu Pearl Jam empunhando o lado bacana da atitude e do discurso que abre a mente do público.

Há também uma série de bandas, especialmente do heavy metal, como o Metallica e o Iron Maiden, que se negam a pendurar as chuteiras e são eternamente amparadas pelo incomparável e fiel público da vertente mais pesada do rock. Há um Thom Yorke e seu Radiohead gerando esperança pela novidade que pode ser vista num eventual novo álbum.

Mas a luz amarela que a morte de Bowie gerou, logo após a de Lemmy, está ligada ao fato de que os grandes nomes do rock que bombaram nas últimas quatro décadas e fortaleceram a marca do estilo estão sendo derrotados pela idade e pelo tempo em forma da maledeta doença chamada câncer.

No caso específico de Bowie, perde-se o cantor, o compositor, o ator e tudo aquilo que ele carregou ao longo da carreira e tanto mexeu com o mundo. Da coragem de se assumir bissexual, numa época na qual isso era extremamente corajoso, até todas as revoluções que ele gerou na música pop, tudo ficará sem um substituto a altura no rock.

O álbum clássico “The Rise and Fall of Ziggy Stardust and the Spiders from Mars”, que completou 40 anos em 2012, está entre os maiores da história do rock. O riff de “Rebel Rebel” é um dos mais marcantes do estilo. Os diversos clipes estrelados por Bowie estão entre os mais criativos. Algumas das uniões mais famosas do rock, como a realizada com o Queen em “Under Pressure” (e assassinada por Vanilla Ice), entraram para a lista das maiores de todos os tempos.

Foram 25 discos gravados. Aproximadamente 140 milhões de cópias vendidas. Uma carreira que também se estendeu ao mundo do cinema, da propaganda e influenciou a moda, as artes, costumes e uma série de outros cantores e grupos de rock.

Para celebrar o aniversário de Bowie no dia 8 de janeiro, a artista Helen Green criou um GIF animado com desenhos que trazem todas as faces do camaleão do rock. É com este trabalho, que pode ser visto acima, e com uma série de clipes descolados no YouTube que o Roque Reverso presta homenagem ao artista.

Fique inicialmente com “Starman”. Depois, veja as performances de Bowie em “Rebel Rebel” (ao vivo), “Ashes to Ashes”, “Absolute Beginners” e “Heroes”. RIP Bowie!!!!

08
jan
16

Megadeth mostra aos fãs a faixa-título do novo álbum previsto para o fim de janeiro

Megadeth - Foto: DivulgaçãoO Megadeth mostrou aos fãs mais uma faixa do disco que lançará no fim de janeiro. Desta vez, a música escolhida é nada menos que a faixa-título do álbum.

O disco “Dystopia” tem o dia 22 de janeiro como data exata de lançamento agendada.

A faixa-título tem uma levada que agradou em cheio aos fãs. Houve até quem comparasse a música ao clássico “Hangar 18”, do grande disco “Rust in Peace”, de 1990.

“Dystopia” é a terceira faixa nova conhecida do novo disco. A primeira foi “Fatal Illusion”, que é um verdadeiro petardo e também foi muito bem recebida. A segunda foi “The Threat Is Real”, que contou até com clipe lançado pela banda.

O novo disco do Megadeth sucederá “Super Collider”, de 2013, que não chegou a agradar os fãs do estilo por ser considerado um pouco mais leve do que o normal do grupo de thrash metal liderado por Dave Mustaine.

“Dystopia” será o 15º de inéditas do Megadeth e tem com atrativo adicional o fato de trazer de volta a banda após mais um processo de mudança drástica de componentes.

Será o primeiro desde a saída surpreendente e em conjunto, em novembro de 2014, do ótimo guitarrista Chris Broderick e do competente baterista Shawn Drover.

Também marcará o primeiro álbum com o guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, do Angra, e com o baterista Chris Adler, do grupo norte-americano Lamb of God.

Escute abaixo a faixa “Dystopia”:

07
jan
16

David Bowie cumpre promessa e libera clipe da música ‘Lazarus’ na véspera do lançamento do novo álbum

David Bowie - Foto: DivulgaçãoO camaleão do rock cumpriu a promessa feita no fim de 2015 e liberou o clipe da faixa “Lazarus” nesta quinta-feira, dia 7 de janeiro.

Tal qual havia garantido no dia 17 de dezembro, quando apresentou apenas o áudio da canção, David Bowie trouxe o vídeo aos fãs exatamente na véspera do lançamento de seu novo álbum neste início de 2016.

O clipe contou com a direção de Johan Renck, responsável por episódios das séries “Breaking Bad” e “The Walking Dead”.

Renck já havia dirigido o clipe de 10 minutos da música “Blackstar”, a primeira liberada por Bowie.

O novo álbum do camaleão será lançado na sexta-feira, dia 8 de janeiro. Na mesma data, Bowie completará 69 anos de idade.

O nome do disco é um caso à parte, pois é representado por este símbolo: ★. Para quem faz questão de pronunciar algo, o sugerido é…”Blackstar”.

O álbum novo sucederá “The Next Day”, que foi lançado em 2014 e rompeu um hiato de trabalhos de inéditas que durava desde 2003.

Veja abaixo o novo clipe de David Bowie:

06
jan
16

Guns voltará a ter Slash e Axl no mesmo palco pela 1ª vez em mais de 20 anos

Foto antiga do Guns só com Axl, Slash e Duff - Foto: DivulgaçãoAxl Rose e Slash finalmente fizeram as pazes. E isto significa o óbvio: em breve o vocalista e o guitarrista solo da lendária formação clássica do Guns N’ Roses voltarão a ocupar o mesmo palco pela primeira vez em mais de 20 anos.

Os rumores da reaproximação entre Axl e Slash ganharam força no decorrer do ano passado e desaguaram na confirmação oficial desta semana, de que eles tocarão juntos em abril, quando farão o encerramento de uma das noites do festival Coachella, na Califórnia. Depois do festival, o Guns N’ Roses deverá emendar uma breve turnê de verão pela Degringolândia.

Isto não significa, entretanto, uma reunião de alguma das formações clássicas do Guns. Dos demais membros fundadores, somente o baixista Duff McKagan confirmou presença no reencontro entre Axl e Slash nos palcos. O guitarrista Izzy Stradlin’ e os bateristas Steven Adler e Matt Sorum devem ficar de fora da brincadeira.

De acordo com as informações contidas em um press-release, o mais provável é que os três membros fundadores da banda sejam acompanhados por alguns dos músicos que vinham acompanhando Axl em seu simulacro de Guns N’ Roses.

Desde que abandonou as drogas e deixou o Guns – sem ironias nem duplos sentidos -, o guitarrista Izzy Stradlin’ tem evitado holofotes e turnês. Steven Adler, por sua vez, é um sobrevivente dos abusos de álcool e drogas e não se dá com Axl Rose. Outro que não vai com a cara do ex-vocalista – ato falho, confesso – é o baterista Matt Sorum.

Aliás, não se dar bem com Axl Rose parece ser o esporte predileto da maioria dos músicos que cruzaram por muito tempo o caminho do intempestivo ex-cantor. O próprio Slash cortou relações com Axl depois de sair da banda.

Mesmo com as ausências de Izzy, Steven Adler e Matt Sorum, o show no Coachella será histórico. Slash e Axl não tocavam ao vivo juntos desde 1993. Uma oportunidade de ouro foi perdida há alguns anos, em 2012, quando o Guns ingressou no Rock’n’roll Hall of Fame, mas Axl Rose deu piti e não apareceu.

É importante salientar que Axl Rose e Slash traçaram caminhos inversos desde o fim do Guns N’ Roses original. Enquanto Axl perdeu a voz e demorou quase 20 anos para entregar o prometido “Chinese Democracy”, Slash interrompeu os abusos lisérgicos depois de instalar um marcapasso aos 35 anos de idade e manteve a criatividade em alta, emplacando bons discos, excelentes parcerias musicais e extensas turnês desde seu primeiro projeto solo, o Slash’s Snakepit.

Para os fãs certamente será inesquecível. Como precavido que sou, vou esperar o primeiro show acontecer, ciente de que a reunião vai durar até o próximo piti de Axl Rose.

04
jan
16

The Cult lança clipe da música ‘Hinterland’, mais uma do novo álbum previsto para fevereiro

The Cult - Foto: DivulgaçãoA veterana banda britânica The Cult iniciou 2016 com um clipe novo. O vídeo, lançado nesta segunda-feira, 4 de janeiro, é o da música “Hinterland”, mais uma do novo álbum “Hidden City”, que chegará oficialmente aos fãs no dia 5 de fevereiro.

A direção do clipe é de Juan Azulay e a produção ficou com o próprio vocalista do The Cult, Ian Astbury.

A dupla já havia trabalhado no clipe da “Deeply Ordered Chaos”, que foi lançado em dezembro de 2015 e visto aqui no Roque Reverso.

Até o momento, já são três músicas conhecidas do disco novo. Antes de “Hinterland” e “Deeply Ordered Chaos”, o The Cult liberou para audição a faixa “Dark Energy”, quando os dados do novo disco foram apresentados ao público.

“Hidden City” terá 12 faixas e já está em fase de pré-venda na loja virtual do grupo, no site da Amazon e no iTunes. O álbum sucederá “Choice of Weapon”, de 2012. Junto com o elogiado “Born Into This”, de 2007, fecha-se uma trilogia da banda com discos que abordam temas ligados à redenção e ao renascimento.

O décimo álbum de estúdio do The Cult conta com figura bastante conhecida na produção: Bob Rock, que tem uma série de trabalhos realizados com bandas grandes do rock, como Bon Jovi, Mötley Crüe, e o Metallica, grupo que, no grande clássico “Black Album”, teve importante contribuição do competente produtor para definitivamente romper as barreiras do thrash metal.

Com o The Cult, Bob Rock já trabalhou em vários álbuns, como o próprio “Choice of Weapon”. Foi com o excelente Sonic Temple, de 1989, que talvez tenha deixado sua maior marca com a banda.

A passagem mais recente do The Cult pelo Brasil foi em 2011, quando a banda fez um grande show em São Paulo que contou com a cobertura do Roque Reverso.

Veja abaixo o clipe da música “Hinterland”:

03
jan
16

Coldplay lança clipe da música ‘Birds’

Coldplay - Foto: Divulgação2016 começou com clipe novo do Coldplay. A banda britânica liberou no YouTube para os fãs o vídeo da música “Birds”, presente no novo disco “Head Full Of Dreams”, que foi lançado em dezembro do ano passado.

A direção do clipe é de Marcus Haney.

É o segundo vídeo do disco novo do Coldplay. O primeiro, lançado em novembro, foi o da música “Adventure Of A Lifetime”.

O novo álbum tem 11 faixas e foi gravado em Londres, Los Angeles e Malibu. Conta com a produção da organização Stargate e de Rik Simpson.

“Head Full Of Dreams”é o sétimo álbum do Coldplay. Sucedeu “Ghost Stories”, que foi lançado em 2014 e não teve o mesmo impacto do elogiado disco “Mylo Xyloto”, de 2011.

Em abril, o grupo voltará ao Brasil para shows em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Os ingressos para São Paulo na apresentação que será realizada na arena do Palmeiras estão esgotados.

Não há, por enquanto, informação de que haverá show extra na capital paulista, apesar dos vários rumores de que isso acontecerá.

Veja abaixo o novo clipe do Coldplay:




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se aos outros seguidores de 101

janeiro 2016
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias

Follow Roque Reverso << on WordPress.com