Archive for the 'Soulfly' Category



31
ago
13

Set list do show do Soulfly em SP no Carioca Club

Soulfly em SP - Reprodução do YouTubeO Soulfly passou de novo por São Paulo no dia 25 de agosto para tocar no Carioca Club. A banda liderada por Max Cavalera se apresentou para um bom público na casa de shows paulistana e avaliação da crítica especializada e dos fãs foi bastante positiva.

Grande responsável pelo mundo conhecer o heavy metal brasileiro com o Sepultura, Max Cavalera, que mora nos Estados Unidos há um bom tempo, parece estar querendo voltar aos palcos daqui com mais frequência.

Ele havia passado por São Paulo com o próprio Soulfly em fevereiro de 2012 e repetido a dose, desta vez com o Cavalera Conspiracy, em novembro do mesmo ano.

Para os fãs antigos, uma boa oportunidade de rever o eterno ídolo. Para a molecada mais nova que não viu o Sepultura nos tempos áureos, uma chance de ter uma breve noção do que foi aquele período histórico.

Às vésperas do lançamento do novo disco “Savages”, previsto para outubro, o Soulfly tocou no Carioca Club músicas de toda a sua carreira. Também não ficaram de fora clássicos do Sepultura, como “Refuse/Resist”; boas músicas do Cavalera Conspiracy, como “Sanctuary”; além de coisas boas até do projeto Nailbomb, como “Wasting Away”.

Perto do fim do show, Igor Cavalera, com a camisa de goleiro do Palmeiras quando São Marcos ainda jogava, deu uma canja com o grupo do irmão, tocando a música “Sanctuary” e a dobradinha “Arise/Dead Embryonic Cells”.

Veja abaixo, além do set list executado, um vídeo descolado no YouTube da banda tocando “Back to the Primitive”.

Set list

Plata o Plomo
Prophecy
Back to the Primitive
Defeat U
Seek n Strike
I and I
Refuse/Resist
Territory
Blood Fire War Hate
Wasting Away/Cockroaches
Frontlines
Straigthate
Rise of the Fallen
Blodsheed
Attitude
Roots Bloody Roots
Sanctuary
Arise/Dead Embryonic Cells
Jump/Eye for an Eye

12
ago
13

Festival Porão do Rock no DF terá Suicidal e Soulfly, que tocam também no Rio, SP e outras capitais

Porao do Rock - ReproduçãoO Festival Porão do Rock terá entre as principais atrações de 2013 os grupos Suicidal Tendencies e Soulfly nos dias 30 e 31 de agosto em Brasília. Além do evento no Distrito Federal, as bandas se apresentarão em outras capitais do País, como Rio de Janeiro e São Paulo, onde tocaram em 2012.

Especificamente em relação ao festival brasiliense, ele será realizado no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, que abrigará 38 atrações em três palcos, chamados BRB, UniCeub e Budweiser.

Além do Suicidal e do Soulfly, outros nomes conhecidos farão parte do evento. Entre as demais atrações, que podem ser conferidas aqui, estão Mark Lanegan (eterno vocalista do grupo Screaming Trees), Mono Men, Capital Inicial, Paralamas do Sucesso, Lobão, Matanza e Krisiun.

Chama a atenção, em tempos de valores exorbitantes, o valor baixo cobrado pelos ingressos: a entrada inteira para cada dia custa R$ 30 (antecipado) e R$ 40 (no local). Os pontos de venda estão listados aqui e a programação com os horários está aqui.

Em relação aos demais shows que o Suicidal Tendencies e o Soulfly farão em outras capitais do Brasil, os grupos tocarão no mesmo dia (27 de agosto), no Circo Voador, no Rio de Janeiro. As informações sobre o evento na capital fluminense podem ser verificadas aqui.

Em São Paulo, o Suicidal se apresentará, no dia 29 de agosto, no Clash Club, mesmo local onde fez um show brutal em 2012. Os detalhes sobre as vendas e valores dos ingresso podem ser vistos aqui.

A passagem do Soulfly pela capital paulista acontecerá no dia 25 de agosto, no Carioca Club. As informações podem ser conferidas aqui.

O grupo de Max Cavalera ainda se apresentará em Manaus, no dia 23 de agosto, na Quadra da Escola de Samba da Aparecida; em Fortaleza, no dia 24, no Complexo Armazém; em Porto Alegre, no dia 28, no Bar Opinião; e fecha a passagem, no dia 30, em Brasília, no Porão do Rock

Quanto ao Suicidal, a banda norte-americana tocará em Curitiba, no dia 30 de agosto, no Espaço Cult; em Brasília, no Porão do Rock, no dia 31, e, em Belo Horizonte, no dia 1º de setembro, no Music Hall.

21
jun
13

Brasileiros do rock apoiam protestos e repudiam violência e ataques à democracia

Max Cavalera - Foto: Reprodução do YouTubeAtentos aos protestos históricos que se espalharam por todo o Brasil, músicos brasileiros do rock também se posicionaram sobre o momento atual vivido pela população do País. Nas redes sociais, figuras importantes, como Max Cavalera, Andreas Kisser, Clemente, dos Inocentes, e a cantora Pitty, apoiaram as manifestações, mas repudiaram os diversos atos de violência e vandalismo que uma minoria oportunista praticou.

Alguns deles também deixaram clara a preocupação com os ataques isolados e posturas que só atrapalham a democracia.

Um dos primeiros a se manifestar nas redes sociais foi Max Cavalera. Ex-vocalista e guitarrista do Sepultura e atual líder das bandas Soufly e Cavalera Conspiracy, ele liberou um vídeo na internet com apoio aos protestos, mesmo morando há mais de 20 anos nos Estados Unidos.

Comovido com o grande número de pessoas que usou músicas e letras históricas do Sepultura que incentivavam a atitude, como a clássica “Refuse-Resist”, ele afirmou que não estava pessoalmente com os brasileiros, mas espiritualmente. “Queria dar a minha força para vocês; a força para o povo brasileiro”, disse. “Queria dizer que, se quiserem usar minhas músicas como inspiração, para mim seria uma honra”, enfatizou Max, que sempre foi um dos maiores responsáveis pelo Sepultura ter se tornado uma das bandas mais politizadas de todo o heavy metal.

Ex-companheiro de Max no Sepultura e atual guitarrista do grupo, Andreas Kisser também falou sobre as manifestações. Também dos EUA, onde está gravando o novo álbum da banda que atualmente lidera, ele divulgou para o Diário de Pernambuco (jornal que está acompanhando o processo) um vídeo em que mostra o seu apoio aos protestos pacíficos.

“A gente aqui de longe está mandando toda a força do mundo para o povo brasileiro para que a gente possa mudar alguma coisa e fazer um país melhor para nossos filhos”, comentou Kisser, lembrando que os filhos dele estavam nas manifestações.

O guitarrista repudiou, porém, os atos de violência e vandalismo que não ajudaram em nada. “Está ridículo ver esse pessoal pichando e saqueando lojas. A gente reclama que o governo rouba e, depois, o povo vai lá e rouba”, lamentou. “Não pode acontecer isso”, reclamou.

Em São Paulo, a cantora Pitty participou de passeatas e postou mensagens via Twitter. Vibrou com todo o momento histórico, mas também deixou clara a insatisfação com quem adotou uma postura violenta ou conservadora. “Esse lance de hino, retaliação de partido (lembram, é democracia!) e ultranacionalismo é a maior roubada, hein. Se liga”, escreveu.

Mais velho que os outros três, o vocalista Clemente, que lidera o grupo punk Inocentes, foi o que mais alertou para o atual momento de surgimento de alguns movimentos perigosos para a democracia. No Facebook, ele, que também é atualmente guitarrista e canta na banda Plebe Rude, lembrou dos tempos da ditadura e criticou os mais conservadores e direitistas.

“Quando os militares deram o golpe militar em 1964, eles chegaram ao poder ovacionados por 80% da população. Renan Calheiros e Feliciano chegaram ao poder porque existe uma grande massa que vota nesses caras, uma massa ultra conservadora. Porque essa massa está calada agora? Eles têm tanto ódio do PT e da democracia, que até aceitam se juntar a grupos de extrema esquerda, para acabarem com tudo”, afirmou Clemente. “Você acha mesmo que seu vizinho homofóbico, racista, que odeia pobre e é de direita, realmente mudou? Um belo dia acordou e resolveu lutar pelas causas mais nobres desse país? A quem interessa um movimento sem causas claras, contra tudo e contra todos, sem ideologia e acéfalo? A quem interessa o caos?”, questionou.

E relatou: “Ontem quando saí às ruas senti muito medo, pois não era um movimento, era apenas uma turba incontrolável. E, toda vez que isso acontece, arranjam um salvador da pátria, que nunca é o que esperávamos. Eles só estão esperando a poeira baixar para assumir o poder, ovacionados por uma grande massa conservadora e reacionária. Atenção, jovens, eles não usam bala de borracha.”

Aproveite para ver abaixo os vídeos de Max Cavalera e Andreas Kisser descolados no YouTube:

29
fev
12

Set list e vídeos do show do Soulfly em SP

O Soulfly passou por São Paulo no dia 25 de fevereiro e inaugurou a temporada de shows internacionais de rock pesado de 2012 na cidade. A banda liderada pelo grande guitarrista e vocalista Max Cavalera fez apresentação elogiada por crítica e público no Via Marquês, nova casa usada para shows situada na zona oeste da capital paulista.

Com público lotando o local e após a abertura das bandas brasileiras Skin Culture e Korzus, o Soulfly tocou não somente seus principais sucessos, mas também, é claro, músicas do Sepultura, maior banda brasileira da história que teve Max como seu principal criador.

O vocalista, por sinal, enfrentou um problema de paralisia facial que havia sido diagnosticado dias antes da vinda ao País. Para muitos, foi mais uma demonstração do grande respeito que o músico sempre teve pelos seus fãs brasileiros.

Destaque para a participação do filho dele, Zyon, agora com 18 anos, que ocupou o posto de baterista do Soulfly e, segundo opinião de quem acompanhou o show, mandou muito bem nas baquetas, honrando o peso tradicional da família.

Em dado momento da apresentação em São Paulo, quando o Soulfly executou o brutal clássico “Troops of Doom”, do Sepultura, o público paulistano foi presenteado com a participação mais do que especial de Igor Cavalera na bateria, para delírio de muitos jovens que ainda não haviam tido a oportunidade de ver os irmãos Cavalera tocando junto e dos fãs das antigas, que relembraram os bons tempos.

Como a parte do Roque Reverso que vos escreve está em merecido período de férias, não foi possível, infelizmente, ter a honra de estar presente a mais esse grande momento do metal em São Paulo.

Como nunca deixamos os fãs na mão, descolamos o set list da apresentação do Soulfly em São Paulo e alguns vídeos amadores no YouTube que dão a sensação da energia presente no show. Veja primeiro um vídeo que traz a abertura da apresentação, com quatro músicas: “Rise of the Fallen”, “Prophecy”, “Back to the Primitive” e “Downstroy”. Depois assista ao segundo vídeo, que traz os irmãos Cavalera tocando a clássica “Troops of Doom”.

Set list:

Rise of the Fallen
Prophecy
Back to the Primitive
Downstroy
Seek ‘N’ Strike
Refuse/Resist
Territory
Porrada
Tribe
No Hope = No Fear
Bring It
Arise / Dead Embryonic Cells
Troops of Doom
Inner Self
No
Attitude
Revengeance
 
Roots Bloody Roots
Jumpdafuckup / Eye for an Eye
06
fev
12

Soulfly, de Max Cavalera, volta ao Brasil no fim do mês, pouco antes de lançar novo álbum

O Soulfly, uma das bandas da Max Cavalera, voltará ao Brasil perto do fim do mês de fevereiro para se apresentar em Goiânia (24), São Paulo (25) e Rio de Janeiro (26). O retorno do grupo ao País acontecerá pouco antes do lançamento do álbum  “Enslaved”, em 13 de março, via Roadrunner Records. O show em Goiânia será realizado no Sol Music Hall, enquanto a apresentação na capital paulista será feita no Santana Hall* e a da capital fluminense será no Circo Voador.

“Enslaved” é o oitavo disco do Soulfly. Foi gravado no Tallcat Studios em Phoenix, no Arizona, e produzido por Chris “Zeuss” Harris, tendo a contribuição de Max Cavalera durante o processo. O novo CD será composto por 14 músicas, das quais 11 farão parte da edição normal, e outras três serão disponibilizadas para a edição especial.

Formado em 1997 nos Estados Unidos por Max, o Soulfly foi a consequência natural depois que o vocalista, guitarrista, líder e mentor do Sepultura brigou com os companheiros do grande grupo brasileiro. Depois do choque causado nos fãs do heavy metal com a separação de uma banda que estava no auge e representava o Brasil em todo o mundo, não foi uma tarefa simples assimilar o que sobrou do Sepultura e o próprio Soulfly, que também era thrash, mas tinha uma tendência mais voltada ao nu metal.

Durante os 15 anos de Soulfly, diversos músicos passaram pelo grupo, que sempre teve a liderança de Max. Atualmente, a banda conta com ele nos vocais e na guitarra, além de Marc Rizzo (guitarra), Tony Campos (baixo) e David Kinkade (bateria).

No Brasil, o Soulfly até conquistou um número respeitado de fãs, mas, justamente por ter uma ligação maior com o nu metal (gênero mais badalado nos EUA do que aqui) nunca chegou a atingir um sucesso próximo do que o Sepultura conquistou. Até mesmo o Cavalera Conspiracy, dos irmãos Cavalera e que mantém uma pegada mais thrash, provocou comentários mais entusiasmados entre os brasileiros, sendo que possui apenas dois álbuns gravados.

Mesmo assim, a volta de Max e do Soulfly merece atenção e comemoração, já que o carisma do brasileiro é algo pouco comparável no heavy metal e sua grande qualidade como músico e compositor é indiscutível. Um bom exemplo foi o show que o Cavalera Conspiracy fez no Estádio do Morumbi em 2011, quando abriu a apresentação do Iron Maiden e fez bonito.

Para o show de Goiânia, o valor para os ingressos de pista foram estipulados da seguinte maneira: 1º Lote – R$ 90,00 (até 27/1 ou 500 ingressos); 2º Lote – R$ 110,00 (28/1 a 9/2 ou 500 ingressos); 3º Lote –  R$ 130,00 (10/2 a 24/2). Informações podem ser obtidas nos telefones: (62) 3087-7680 / 3087-7681 / 3281-5358.

Quanto ao show do Rio, os valores são os seguintes: 1º Lote – R$ 70,00 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e idosos); R$ 70,00 (ingresso promocional válido com 1 kg de alimento ou e-flyer); R$ 70,00 (cliente Clube do Assinante O Globo); e R$ 140,00 a entrada inteira; 2º Lote – R$ 80,00 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e idosos); R$ 80,00 (ingresso promocional válido com 1 kg de alimento ou e-flyer); R$ 80,00 (cliente Clube do Assinante O Globo); e R$ 160,00 a entrada inteira. Mais informações podem ser obtidas no telefone (21) 2533-0354 ou no site www.ingresso.com.br.

Para São Paulo, o destaque é a forma como o show foi fechado, já que foi resultado  da ação do site Ativa Aí, de crowdfunding (financiamento coletivo). Após a venda de todas as cotas necessárias para trazer a banda, a fase agora é de venda normal de ingressos ao público.

O valor é de R$ 150,00 para a Pista Inteira, com preço promocional de R$ 75 de primeiro lote, o mesmo cobrado para quem tem carteirinha de estudante. Para o camarote, o ingresso custa R$ 120, no preço promocional de primeiro lote e R$ 200,00 na versão “open bar” de primeiro lote. Neste link, você pode entrar direto para comprar no site do Ativa Aí.

Para comemorar a volta do Soulfly ao Brasil, o Roque Reverso descolou os vídeos da música “Unleash”, do álbum “Conquer”, de 2008, e da música “”Seek ‘n’ Strike”, do álbum “3”, de 2002 .

*Nota do Roque Reverso: O local do show em SP mudou para o Via Marquês, segundo nota distribuída pelo Ativa Aí.

 




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 104 outros seguidores

dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias