Posts Tagged ‘Nailbomb

31
ago
13

Set list do show do Soulfly em SP no Carioca Club

Soulfly em SP - Reprodução do YouTubeO Soulfly passou de novo por São Paulo no dia 25 de agosto para tocar no Carioca Club. A banda liderada por Max Cavalera se apresentou para um bom público na casa de shows paulistana e avaliação da crítica especializada e dos fãs foi bastante positiva.

Grande responsável pelo mundo conhecer o heavy metal brasileiro com o Sepultura, Max Cavalera, que mora nos Estados Unidos há um bom tempo, parece estar querendo voltar aos palcos daqui com mais frequência.

Ele havia passado por São Paulo com o próprio Soulfly em fevereiro de 2012 e repetido a dose, desta vez com o Cavalera Conspiracy, em novembro do mesmo ano.

Para os fãs antigos, uma boa oportunidade de rever o eterno ídolo. Para a molecada mais nova que não viu o Sepultura nos tempos áureos, uma chance de ter uma breve noção do que foi aquele período histórico.

Às vésperas do lançamento do novo disco “Savages”, previsto para outubro, o Soulfly tocou no Carioca Club músicas de toda a sua carreira. Também não ficaram de fora clássicos do Sepultura, como “Refuse/Resist”; boas músicas do Cavalera Conspiracy, como “Sanctuary”; além de coisas boas até do projeto Nailbomb, como “Wasting Away”.

Perto do fim do show, Igor Cavalera, com a camisa de goleiro do Palmeiras quando São Marcos ainda jogava, deu uma canja com o grupo do irmão, tocando a música “Sanctuary” e a dobradinha “Arise/Dead Embryonic Cells”.

Veja abaixo, além do set list executado, um vídeo descolado no YouTube da banda tocando “Back to the Primitive”.

Set list

Plata o Plomo
Prophecy
Back to the Primitive
Defeat U
Seek n Strike
I and I
Refuse/Resist
Territory
Blood Fire War Hate
Wasting Away/Cockroaches
Frontlines
Straigthate
Rise of the Fallen
Blodsheed
Attitude
Roots Bloody Roots
Sanctuary
Arise/Dead Embryonic Cells
Jump/Eye for an Eye

30
nov
12

Cavalera Conspiracy supera percalços e faz show para casa cheia e vibrante em SP

O Cavalera Conspiracy passou por São Paulo em novembro e saciou a vontade dos fãs do thrash metal que esperavam por um show dos irmãos Max e Igor num local fechado. Após uma série de imprevistos, que chegaram a provocar o cancelamento da apresentação agendada para o dia 17 no Via Marquês, o grupo conseguiu remarcar o show para o dia 18 no pequeno e interessante Cine Jóia, com capacidade para 1.500 pessoas.

Com a casa cheia, a banda teve uma performance digna dos bons tempos dos irmãos fudadores do importantíssimo Sepultura.

O show no Cine Jóia era uma boa oportunidade para o Cavalera mostrar como se comportava sendo a atração principal. Nas duas outras oportunidades que esteve no Estado de São Paulo, a banda não era o nome mais importante dos eventos que participou e, com isso, fez apresentações bem mais curtas do que o público desejava.

Em 2010, no SWU Festival, o show do grupo foi colocado num horário que impediu quem trabalhou no dia de ver a banda pela primeira vez no Brasil. Era uma segunda-feira, véspera de feriado, e o horário agendado ficou para antes das 19 horas, algo impensável para quem trabalhava em São Paulo e precisava pegar a Marginal Tietê para chegar a Itu. Em 2011, a banda foi grata surpresa na abertura da apresentação do Iron Maiden no Morumbi. O show foi ótimo, mas o fã de thrash foi obrigado a chegar muito cedo ao Estádio e viu, com certeza, bem menos músicas do que assistiria, se apresentação principal fosse só do Cavalera.

A despeito de toda a confusão que quase evitou que o púbico tivesse a oportunidade de ver o grupo em 2012 na capital paulista, a movimentação na porta do Cine Jóia antes do show indicava que a procura por ingressos era grande. Filas nas bilheterias davam sinais que a casa poderia ter um bom número de pessoas, como de fato aconteceu a seguir.

Depois da abertura da banda Worst, o Cavalera Conspiracy finalmente subiu ao palco, às 22h20, para delírio dos fãs. Além de Max Cavalera nos vocais e guitarras e Igor Cavalera na bateria, o grupo veio composto pelo talentoso norte-americano Marc Rizzo na guitarra principal e por Tony Campos no baixo, para surpresa de quem havia visto o show no Morumbi no ano passado com Johny Chow no instrumento.

As duas primeiras músicas executadas foram “Warlord” e “Torture”, exatamente as mesmas que iniciam o mais recente álbum do grupo,  “Blunt Force Trauma”, que foi lançado em 2011. Com o som alto, especialmente da bateria de Igor, o Cavalera preparou o público para o que viria a seguir.

Na pista do Cine Jóia, rodas já se abriam, mostrando que aquele era o caminho certo. “Abre a roda aê”, ordenava Max, que logo emendou a ótima “Inflikted”, do disco de estreia, de nome idêntico, lançado em 2008. “Inflikted!  Show no mercy! Muthafuckin’ wicked”, repetia a galera, no refrão potente da música.

O ambiente do Cine Jóia remetia aos tempos anteriores ao lançamento do álbum “Arise”, quando o Sepultura ainda conquistava território no mundo do thrash. Era como se estivéssemos num show no saudoso Aeroanta, com a banda a poucos metros do público. Este jornalista teve, por sinal, o prazer de assistir ao show do Cavalera na primeira fila e viu o trabalho que os seguranças tiveram em alguns momentos da apresentação para segurar os fãs um pouco mais exaltados.

Falando em Sepultura, foi com “Refuse/Resist” que o Cavalera Conspiracy atingiu o primeiro grande momento do show. Com esta música, o público vibrou demais e cantou cada sílaba deste grande clássico do heavy metal. Em mais um dos inúmeros pedidos feitos por Max para a abertura da roda, rolou mosh para todo o lado e os menos acostumados até se assustaram com a energia da galera.

Sem deixar que o público respirasse, o grupo emendou mais duas da fase do Cavalera: “Sanctuary” e “Terrorize”, do álbum de estreia. Ambas as músicas, com um som apocalíptico, mantiveram a platéia ligada e agitada, respondendo cada vez mais aos incentivos de Max, ainda um dos maiores frontmen da história do rock pesado.

O grupo mesclava bem os sucessos do Sepultura com as boas músicas atuais do Cavalera. O hino “Territory”, lançado no longínquo ano de 1993, mais uma vez empolgou os fãs e mostrou que, apesar de completar 20 anos, continua extremamente atual, dado o cenário de novos conflitos no Oriente Médio.

Cavalera Conspiracy em SP - Tony Campos - Foto: Reprodução YouTubeCavalera Conspiracy em SP - Max Cavalera - Foto: Reprodução YouTubeCavalera Conspiracy em SP - Foto: Reprodução YouTubeCavalera Conspiracy em SP - Marc Rizzo - Foto: Reprodução YouTube

Depois de “Territory”, os músicos vieram com mais três da fase Cavalera: “Killing Inside” e “Blunt Force Trauma”, do mais recente disco, e “Black Ark”, do álbum de estreia. Na primeira, Max até largou a guitarra de lado para pegar o microfone na mão e conduzir mais uma vez o público, como se fosse uma espécie de líder espiritual. Aliás, a cena dele jogando água na plateia, como se fosse um padre com água benta, foi uma das mais engraçadas da noite.

Em “Black Ark”, o show contou com um momento histórico e bem interessante, já que os filhos de Max ajudaram o pai nos vocais, com gritos animalescos. É interessante notar que a família tem o talento natural para a música pesada. Os dois garotos não fizeram feio e deram a impressão que, se seguirem os passos do pai e do tio, terão sucesso também.

Na sequência, o público voltou mais uma vez no tempo com a dobradinha matadora dos tempos do Sepultura. Nada menos que “Arise”, com um trecho de “Dead Embryonic Cells”, deixou todos no Cine Jóia alucinados e boquiabertos com a maneira como Igor Cavalera massacrou a bateria, como nos bons grandes momentos daquela banda que um dia peitou Slayer e Metallica na cena internacional do thrash metal.

Mais presentes estavam por vir, já que “Wasting Away”, do projeto paralelo Nailbomb, que Max criou na década de 90, também foi executada, deixando a galera completamente alucinada. O caos já reinava na pista e o Cavalera Conspiracy ainda trouxe mais Sepultura com a dobradinha de “Desperate Cry” e “Propaganda”, que parecia que iria derrubar o Cine Jóia. Max, por sinal, trocou o tradicional bordão “Vamos detonar essa porra” por “Vamos destruir essa porra”, deixando os fãs ainda mais doidos.

Se você pensa que o público já estava cansado depois de tanto barulho e energia, está completamente enganado. Tirando forças extras, a plateia seguia na maratona de thrash do Cavalera Conspiracy, que havia prometido tocar um set list mais longo para compensar toda a confusão com a organização do show. Após “I Speak Hate”, a banda emendou mais duas do Sepultura: “Attitude” e a ultraclássica “Troops of Doom”, que transformou a pista do show numa roda única de mosh!!

Quem conseguiu sobreviver a estes dois momentos sensacionais ainda ganhou de brinde mais uma participação especial da noite. Max chamou nada menos que Brann Dailor, baterista do grupo norte-americano Mastodon para assumir temporariamente as baquetas no lugar de Igor. Não bastasse a presença mais do que ilustre, a plateia teve o prazer de assistir a execução de “Six Pack”, música da banda de hardcore punk Black Flag.

Na sequência, a preferida do Sepultura deste jornalista: “Inner Self”, já com Igor de volta. Ela foi tocada depois de muitos pedidos do público, que aí já dava sinais de cansaço com cerca de uma hora e meia de show nas costas. Em pleno domingão, realmente, não havia preparo físico que suportasse tamanho gasto de energia…

Depois de uma breve pausa, o bis ficou por conta do hit “Roots Bloody Roots”, que ainda conseguiu arrancar uma pitada de força da plateia para pular quase até o teto, gritando a plenos pulmões o clássico refrão do Sepultura. A banda agradeceu a todos ainda no palco, com a presença de várias crianças da família Cavalera. Quem estava no Cine Jóia, tinha a certeza que havia visto uma grande apresentação, com o Cavalera Conspiracy fazendo antes de tudo um show digno e de qualidade para seus fãs.

Para quem foi ao Cine Jóia reviver os grandes momentos e para quem não foi ter uma noção do que aconteceu, o Roque Reverso selecionou vídeos no YouTube. Fique com a abertura da banda com “Warlord”. Depois, assista o Cavalera executando “Sanctuary”, “Arise” com “Dead Embryonic Cells” e “Inner Self”.

Set list

Warlord
Torture
Inflikted
Refuse-Resist (Sepultura)
Sanctuary
Terrorize
Territory (Sepultura)
Killing Inside
Blunt Force Trauma
Black Ark
Arise/Dead Embryonic Cells (Sepultura)
Wasting Away (Nailbomb)
Desperate Cry/Propaganda (Sepultura)
I Speak Hate
Attitude(Sepultura)
Troops of Doom (Sepultura)
Six Pack (Black Flag)
Inner Self (Sepultura)

Roots Bloody Roots (Sepultura)

18
nov
12

Cavalera Conspiracy consegue remarcar show em SP para este domingo (18/11) no Cine Jóia

O Cavalera Conspiracy conseguiu remarcar o show de São Paulo, que aconteceria no sábado, dia 17 de novembro, no Via Marquês, para este domingo, dia 18 de novembro. Agora, a apresentação da banda de Max e Igor Cavalera na capital paulista será realizada no Cine Jóia, casa de shows localizada no bairro da Liberdade e que tem capacidade para 1.500 pessoas. Com isso, a expectativa é de que a verdadeira novela que se transformou a passagem da banda pela cidade seja tranformada num grande show, digno das tradições dos irmãos fundadores do Sepultura.

Na sexta-feira (16), conforme informou o Roque Reverso, as apresentações programadas para São Paulo e Curitiba foram canceladas em cima da hora, para tristeza e protestos dos fãs, que, no caso da capital paulista, já haviam tido que lidar com uma modificação de local, em poucos dias, do Espaço das Américas para o Via Marquês.

Havia a expectativa de novas datas somente no primeiro trimestre do ano que vem, mas o Cavalera Conspiracy acabou dando um jeito, jogando o show de São Paulo para a data que seria originalmente destinada para Curitiba. A despeito da solução dada para os paulistanos, os curitibanos ficaram a ver navios.

Segundo a Ingresso Rápido, que cuidou da venda de ingressos para o show de São Paulo tanto para o Espaço das Américas como para o Via Marquês, as entradas adquiridas continuarão valendo para os mesmos setores. Entretanto, quem quiser o dinheiro de volta, deve comparecer ao local onde foi efetuada a compra. Quem adquiriu ingressos pelo callcenter e site da empresa deve entrar em contato por meio do telefone 4003-1212, opção 5.

Os preços para o show no Cine Jóia continuam os mesmos: R$ 120,00 para a Pista e R$ 360,00 para o Camarote. Ainda podem ser adquiridos pelo site da Ingresso Rápido e, para os que preferem comprar na bilheteria do local da apresentação, esta possibilidade só existirá na hora do show em São Paulo.

Antes da apresentação para os paulistanos, o Cavalera Conspiracy passou no dia 15, no Rio de Janeiro, para show do Circo Voador; e no dia 16, em Belo Horizonte, n0 BH Music Hall. Quem foi aos eventos disse que a banda simplesmente detonou, com performances memoráveis.

Em vídeo gravado (que os leitores podem ver abaixo), Max e Igor prometem encerrar a passagem do grupo pelo Brasil em 2012 com um repertório longo. A banda promete um set list com músicas do Cavalera Conspiracy, Sepultura e Nailbomb.

A despeito de toda a confusão observada nos últimos dias, qualquer fã de thrash metal, especialmente da velha guarda, sabe muito bem que este show promete! Os brasileiros sabem que Max e Igor sempre foram a alma do Sepultura e que os dois juntos dificilmente deixam de proporcionar ótimas apresentações.

27
mar
11

Cavalera Conspiracy traz novamente o peso dos irmãos Max e Igor a SP em noite histórica

São Paulo teve o grande privilégio de ver ontem uma banda do porte do Cavalera Conspiracy fazendo o show de abertura da apresentação do Iron Maiden no Estádio do Morumbi. Mais do que poder assistir a uma banda que ainda traz algo de novo para o thrash metal, sem perder as raízes do estilo, o público teve a oportunidade de presenciar a primeira vez dos irmãos Max e Igor Cavalera novamente juntos na capital paulista, desde o show que o Sepultura fez no saudoso Olympia, em 1996, ainda na turnê de divulgação do álbum “Roots”.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

17
out
10

Set list, fotos e vídeos do show do Cavalera Conspiracy no SWU

O Cavalera Conspiracy também passou pelo SWU Festival e fez, como já era esperado, um dos shows mais pesados do evento que aconteceu em Itu entre os dias 9 e 11 de outubro. Conforme relato do público presente, a banda liderada pelos irmãos Max e Igor Cavalera não deixou pedra sobre pedra na Arena Maeda, causando a melhor das impressões para muitos que nunca haviam assistido a uma apresentação dos membros fundadores do Sepultura e que hoje fazem uma enorme falta à maior banda brasileira de todos os tempos. 

Este blogueiro lamenta muito não ter presenciado o show do Cavalera Conspiracy, já que, no ingrato horário de fim de tarde da apresentação da banda, ainda estava no trabalho em São Paulo – só mais tarde, seguiria para Itu para ainda ver os ótimos shows do Queens of The Stone Age e do Pixies (vem resenha ainda por aí!). A organização do SWU poderia se tocar que era a primeira vez, desde a saída de Max do Sepultura, que os irmãos faziam um show juntos no Brasil e agendar esta apresentação para mais tarde. Mesmo sendo véspera de feriado, havia muita gente também trabalhando naquele horário, em plena segunda-feira. 

A banda trouxe ao público algumas músicas de seu primeiro disco, como as poderosas “Inflikted” e “Sanctuary”. Tocou também uma (“Wasting Way”), do antigo projeto paralelo de Max, o Nailbomb. Claro que também não poderiam faltar clássicos do Sepultura, como “Refuse Resist”, “Troops of Doom” e “Roots Bloody Roots”. 

Só pelas fotos, já dá para observar que as maiores paixões de Igor e Max, além da música, continuam intactas. De um lado, o grande baterista tocou vestindo a camisa do Palmeiras, time também de Max, deste blogueiro e de uma grande quantidade de fãs do rock pesado. Do outro, o vocalista e guitarrista fez questão de trazer a bandeira brasileira para o palco, além de usá-la no desenho de sua guitarra ESP. 

Com a ausência do blog no show, restou, pelo menos, manter a tradição de arrumar o set list, algumas fotos oficiais e vídeos encontrados no YouTube, das músicas “Inflikted”, “Sanctuary”, “Troops of Doom” e “Roots Bloody Roots”. Note que, em sintonia com muitas das apresentações do SWU, o show do Cavalera Conspiracy foi curto. Resta torcer agora para os dois realizarem um show só deles em alguma casa de espetáculo de São Paulo, onde os fãs do Sepultura e do Cavalera, com certeza, lotariam o local para ver mais uma reunião histórica destes dois ícones do heavy metal nacional e internacional.

Set list:

Inflikted
Sanctuary
Terrorize
Refuse Resist
The Doom of All Fires
Hex
Hearts of Darkness
Troops of Doom
 
Ultra-violent
Attitude
Warlord
Wasting Way
Roots Bloody Roots



Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 100 outros seguidores

setembro 2019
D S T Q Q S S
« ago    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias