Posts Tagged ‘Ministry



08
mar
15

Ministry preencheu lacuna histórica com o Brasil e trouxe tempestade sonora a SP

Ministry em SP - Foto: Divulgação Free Pass EntretenimentoDemorou muito tempo, mas finalmente o Ministry se apresentou no Brasil. A banda liderada pelo insano e talentoso vocalista e multi-instrumentista Al Jourgensen preencheu uma lacuna histórica de mais de 25 anos desde quando estourou entre os amantes da música pesada underground e trouxe uma verdadeira tempestade sonora para o Audio Club, em São Paulo, no dia 6 de março.

A ansiedade para ver o grupo pela primeira vez no País era grande. Houve até quem cogitasse que, por ter feito uma legião de fãs nas, hoje, distantes décadas de 80 e 90, o Ministry não traria um público relevante para a casa paulistana. O que se viu, no entanto, foi uma plateia considerável que quase lotou o Audio Club.

Diferente de outros shows que passaram por São Paulo recentemente, a idade predominante entre os fãs que foram à apresentação do Ministry era de pessoas em torno dos 30 anos ou mais. Com isso, aquela galera adolescente que costuma ir a apresentações de outros grupos mais populares era a minoria.

Não foram poucas as vezes que pessoas que passaram por casas paulistanas históricas, como o Cais, Armagedom, Morcegóvia (ou Madame Satã) e Der Temple, foram encontradas conversando antes do show.

Músicos de bandas brasileiras alternativas ou mais pesadas também foram vistos nos camarotes, assim como jornalistas e críticos musicais conhecidos espalhados pela pista. Entre eles, estavam, por exemplo, André Barcinski, André Forastieri e Régis Tadeu.

O show foi marcado para uma sexta-feira e, para atrapalhar, uma chuva intensa e necessária para amenizar a crise hídrica vivida pelo Estado de São Paulo, provou que São Pedro realmente não é chegado num rock. Muitas das ruas e avenidas da região próxima ao Audio Club ficaram totalmente paradas e caminhos que demoram tradicionalmente 10 ou 15 minutos passaram a levar uma demora duas ou três vezes maior para serem percorridos.

O show

Justamente pelos transtornos causados pela chuva, os organizadores do show do Ministry optaram pelo atraso da apresentação e anunciaram isso ao público do Audio Club. Originalmente marcado para começar às 21h30, o show começou lá pelas 22h30.

O repertório escolhido pela banda veio em linha com o adotado na semana passada em show realizado em Brisbane, na Austrália. Marcado pela concentração de músicas de álbuns específicos em blocos, o grupo trouxe um show de qualidade.

“Hail to His Majesty” foi a primeira. Além dela, “Punch in the Face”, “PermaWar” e “Fairly Unbalanced” foram as escolhidas do mais recente álbum do Ministry, “From Beer to Eternity”, de 2012. As três primeiras do show foram tocadas exatamente na ordem do disco.

Logo de cara, o que chamou a atenção foi o entrosamento da banda para tocar músicas de estúdio que não são exatamente fáceis. Sin Quirin (guitarra), Aaron Rossi (bateria), Monte Pittman, John Bechdel (teclado) e Tony Campos (baixo) davam o suporte perfeito para a voz de Al Jourgensen.

Tony Campos já é um velho conhecido do público brasileiro, pois já veio várias vezes ao País, por exemplo, com o Cavalera Conspiracy. Aaron Rossi impressionou pela velocidade e pelo peso dados à bateria em músicas que foram gravadas em estúdio com o instrumento na versão eletrônica.

Depois das músicas do “From Beer to Eternity”, o Ministry trouxe três de uma vez do disco “Rio Grande Blood”: a faixa-título, “Señor Peligro” e “LiesLiesLies”, esta última com o refrão cantando a plenos pulmões pela plateia.

Além do peso das músicas, a banda fazia o público ficar vidrado com os efeitos visuais de um telão que trazia também trechos de clipes e imagens malucas no estilo Ministry. Com o seu pedestal de microfone em forma de esqueleto, Al Jourgensen era o próprio mestre de cerimônias do caos.

Depois da trinca de “Rio Grande Blood”, foi a vez de uma dobradinha do álbum “Houses of the Molé”, de 2004, e de mais duas, desta vez, do disco “The Last Sucker”, de 2007. A primeira do trabalho de 2004 foi “Waiting” e a segunda foi “Worthless”. “Watch Yourself” e “Life Is Good” foram do álbum de 2007.

Ministry em SP - Foto: DivulgaçãoMinistry em SP - Foto: DivulgaçãoMinistry em SP - Foto: DivulgaçãoMinistry em SP - Foto: Divulgação

 

A cereja do bolo estava reservada para a parte final do show, justamente com hits que fizeram o Ministry estourar além da cena underground. “N.W.O.” e “Just One Fix”, do grande disco “Psalm 69”, de 1992, levaram o público ao delírio e geraram algumas rodas de mosh em alguns pontos da pista, além de um bate-cabeça obrigatório nas proximidades da grade, onde este jornalista se encontrava.

Na sequência, “Thieves” e “So What”, do álbum “The Mind Is a Terrible Thing to Taste”, de 1989, também causaram mais caos no Audio Club.

“So What” foi bastante comemorada e cantada por grande parte do público, mas “Thieves” merece um destaque à parte. Talvez, a melhor do show, a música foi executada de maneira perfeita pelo Ministry e fez a casa quase ir ao chão, com a plateia agitando sem parar a cada riff e a cada batida à velocidade da luz de Aaron Rossi.

Para muitos fãs das antigas, aquele foi um momento histórico. Ver o Ministry tocando “Thieves” finalmente ao vivo gerou sensação semelhante de ter visto pela primeira vez o Metallica tocando “Master of Puppets” ou “One”; de ver o Slayer tocando “Raining Blood” ou “Seasons in the Abyss”; o Megadeth tocando “Holy Wars”; o Anthrax com “Indians”…

Depois do grande momento, o grupo saiu do palco para um respiro. Na volta, ainda tocaram “Khyber Pass”, do “Rio Grande Blood”, e terminaram a apresentação.

Após o final do show, Al Jourgensen desceu do palco e cumprimentou uma a uma das pessoas que estavam na grade. A cada um, ele agradecia humildemente à presença, numa imagem que poderia ser passada para muitos músicos que nem começaram a carreira e se acham a última bolacha do pacote.

Para muitos dos críticos e até companheiros da cena musical, o Ministry não fez sucesso ainda maior por conta dos excessos de Al Jourgensen com as drogas. Depois de tantos anos, é um privilégio ele estar vivo e em carne e osso para a plateia paulistana. Não é toda hora que os fãs de rock e da música como um todo tem a possibilidade de assistir a um show de um cara tão criativo.

A despeito de não ter conseguido o credenciamento de imprensa, o Roque Reverso assistiu à apresentação do Ministry a convite do Audio Club.

Para relembrar o show histórico do Ministry no Audio Club, o Roque Reverso descolou vídeos no YouTube. Fique inicialmente com a execução de “N.W.O.”. Depois, veja as filmagens de “Just One Fix” e de “Thieves”. Para fechar, fique com o vídeo de “So What” feito por nós.

Set list

Hail to His Majesty
Punch in the Face
PermaWar
Fairly Unbalanced
Rio Grande Blood
Señor Peligro
LiesLiesLies
Waiting
Worthless
Watch Yourself
Life Is Good
N.W.O.
Just One Fix
Thieves
So What

Khyber Pass

 

 

04
jan
15

Com 3 grandes festivais garantidos, 2015 deve superar 2014 em quantidade de shows de rock

Público no Rock in Rio 2011 - Foto: Divulgação Rock in Rio/Fernando Schlaepfer/Grudaemmim2014 ficou para trás e 2015 já é realidade. Para os amantes do bom e velho rock n’ roll, a agenda de shows internacionais no Brasil promete muito neste ano e tende a contemplar todos as vertentes do estilo musical. Com três grandes festivais já garantidos e com uma quantidade considerável de apresentações agendadas, é possível prever que 2015 deverá superar 2014 em quantidade de shows.

Não é segredo que as apresentações de artistas internacionais no ano passado foram bastante prejudicadas pela Copa do Mundo em território nacional.

Com as atenções voltadas para o evento esportivo na metade de 2014 e com certas exigências de exclusividades de locais reservados pela Fifa, muitos dos meses do ano que passou ficaram com um número bastante reduzido de shows.

Para 2015, mesmo com a ameaça que o dólar mais alto pode gerar para o ano, há sinais claros de que a invasão de artistas gringos que vinha crescendo assustadoramente até o fim de 2013 volte a tomar forma, para alegria dos fãs de rock.

Entre os festivais garantidos para 2015, o mais importante é o Rock in Rio, que acontecerá em setembro e comemorará os 30 anos da primeira edição do evento na capital fluminense. Entras poucas atrações confirmadas até o momento, os destaques do rock são o Queens of The Stone Age, o System of a Down e o A-ha.

Antes do Rock in Rio, porém, os outros dois grandes festivais confirmados de 2015 farão a festa do público paulistano. O primeiro deles é o Lollapalooza, agendado para março e novamente no Autódromo de Interlagos. Para muitos, a edição deste ano está um pouco mais fraca que as anteriores, mas há coisas para se comemorar, como as vindas de Jack White, Robert Plant, Smashing Pumpkins, Kasabian e Interpol, entre outros nomes gringos do rock.

Depois do Lollapalooza, será a vez da volta do festival mais pesado do rock no Brasil, o Monsters of Rock, que acontecerá em abril. De longe, até o momento, é o que tem a escalação mais forte de atrações. Só para lembrar, o evento terá nada menos que Ozzy Osbourne e KISS como headliners, além do Judas Priest como banda especialmente convidada que tocará nos dois dias do festival. Além deles, o Monsters contará com o Motörhead, o Manowar, Accept e Yngwie Malmsteen, entre outras atrações.

Vale lembrar que o KISS e outras bandas do Monsters também tendem a tocar em shows isolados em outras cidades do País. A confirmações estão sendo feitas aos poucos pelos produtores brasileiros.

Mas a agenda de shows não está ligada apenas aos festivais em 2015. Logo de cara, em janeiro, o Foo Fighters volta ao Brasil para concorridos shows em quatro capitais: Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Em fevereiro, é a vez de ninguém menos que Ringo Starr retornar ao País. O ex-Beatle tem shows agendados para São Paulo e Rio de Janeiro e estará acompanhado da sua All Starr Band.

Também em fevereiro, o grupo norte-americano de hard rock Mr. Big vem para tocar em Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro. O grupo virá acompanhado do Winger, que fará os shows de abertura nas três capitais. No mesmo mês, aproveitando as apresentações no Lollapalooza Chile e Argentina, a banda norte-americana NOFX vem para o País e tocará em Porto Alegre, Rio de Janeiro, Curitiba e São Paulo.

Em março, outro grande músico que volta ao Brasil é Slash. Em outubro de 2014, o Roque Reverso trouxe a informação de que o ex-guitarrista do Guns N’ Roses tocaria em seis capitais do País: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Porto Alegre e São Paulo.

Também em março, um show histórico acontecerá em São Paulo. Tudo porque o Ministry virá pela primeira vez ao Brasil e finalmente saciará a vontade dos fãs. O evento da banda norte-americana de metal industrial é simplesmente um dos assuntos mais procurados no Roque Reverso.

Outro show que promete é o de 30 anos do Sepultura que acontecerá em São Paulo em junho. Conforme adiantou o Roque Reverso, a banda brasileira tocará em dois dias consecutivos na capital paulista e teve uma ideia bem legal de vincular os ingressos a camisetas comemorativas, além de baratear sensivelmente, para o nível de R$ 5,00, os ingressos para crianças abaixo dos 14 anos. Não bastasse a presença do Sepultura, o público brasileiro terá a oportunidade de ver o veterano grupo de thrash metal Sacred Reich como banda de abertura.

Entre outras bandas, há nomes menores do heavy metal que tocarão no Brasil no primeiro semestre. São os casos do Arch Enemy, do Philm e do Sonata Arctica, todos com shows agendados para o fim do primeiro trimestre no País. Há também, para fevereiro, as apresentações do Anathema e do The Sirens, que traz a ótima Anneke van Giersbergen.

Vale lembrar que o mês de maio costuma contar com a Virada Cultural em São Paulo. Organizado pela Prefeitura paulistana, o evento costuma trazer algumas surpresas interessantes do rock.

Há também informações cada vez mais quentes de que os Rolling Stones voltarão ao Brasil em 2015. Ainda há necessidade de uma confirmação oficial, mas os dados de bastidores dão conta que a lendária banda britânica virá ao País em novembro.

Importante destacar que a inauguração do Allianz Parque em São Paulo é um motivo a mais para shows na capital paulista. Com a empresa AEG responsável pelo agendamento de apresentações na nova arena do Palmeiras, não será surpresa se grandes nomes do rock aparecerem por lá em 2015.

Por enquanto, esse é o cenário inicial do ano. No decorrer de 2015, novos nomes certamente serão anunciados e o Roque Reverso estará aqui para informar seus leitores. O negócio é preparar o bolso e escolher a banda preferida. Um excelente 2015 a todos, com muito rock n’ roll!!!

post atualizado às 23h53 do dia 4/1/2015
05
out
14

Show do Ministry em SP será no Audio Club e tem ingressos de Pista ao preço de R$ 100

Ministry - Foto: DivulgaçãoDepois do surpreendente anúncio da vinda do Ministry a São Paulo, é hora agora de saber onde a banda norte-americana de metal industrial se apresentará na cidade. De acordo com a Free Prass Entretenimento, o show do dia 6 de março de 2015 será realizado no Audio Club, casa de shows para cerca de 3 mil pessoas que recebeu recentemente o Ira!

Além do local, também já são conhecidos os valores dos ingressos. Segundo os organizadores, não haverá a famigerada Pista Vip e o preço de primeiro lote para a Pista Comum é de R$ 100,00 (meia-entrada).

O valor para o segundo lote é de R$ 120,00 (meia-entrada) e o para o terceiro lote é de R$ 140,00 (meia-entrada).

Há também a opção de Camarote, no preço de R$ 220,00 (meia-entrada), e de Mezanino, no valor de R$ 160,00 (meia-entrada).

As vendas começam no dia 8 de outubro.

Na internet, podem ser feitas no site https://www.ticket360.com.br

Quem não quer pagar taxa de conveniência tem a opção da compra na bilheteria da própria casa de shows, localizada na Avenida Francisco Matarazzo, 694, no bairro da Água Branca, na zona oeste da capital paulista

A apresentação na capital paulista faz parte de uma turnê que o Ministry fará pela América Latina. Ela inclui ainda Buenos Aires, na Argentina, no dia 8 de março; Santiago, no Chile, no dia 10; Bogotá, na Colômbia, no dia 12; e Cidade do México, no México, no dia 13.

Para quem não conhece o Ministry, a banda estourou entre os fãs de heavy metal na virada das décadas de 80 e 90. O elogiadíssimo álbum “Psalm 69”, de 1992, fez um enorme sucesso na época e consolidou a boa impressão que o disco “The Mind Is a Terrible Thing to Taste”, de 1989, já havia causado.

Comandada pelo vocalista e multiinstrumentista Al Jourgensen, a banda só não atingiu níveis de sucesso ainda maiores justamente pelo excesso de seu líder, que, para muitos,  continua vivo só por milagre, depois do consumo de drogas pesadas fora do normal.

Após um hiato de três anos, o Ministry decidiu voltar à ativa em 2011. Em 2012, meses depois de o grupo lançar o álbum “Relapse”, o guitarrista Mike Scaccia morreu de ataque cardíaco.

Abalado pela morte do amigo, Al Jourgensen chegou a cogitar o fim do Ministry, mas voltou parcialmente atrás na sequência, com o intuito de lançar um novo disco em homenagem a Scassia.

Em 2013, foi lançado o álbum “From Beer to Eternity”, o décimo terceiro do grupo e que deve ser o último de estúdio da carreira, conforme as promessas de Al Jourgensen.

01
out
14

Ministry inclui Brasil em turnê pela primeira vez e confirma show em SP em março de 2015

Ministry - Al Jourgensen - Foto: DivulgaçãoSe você pensou que nunca assistiria a um show do Ministry no Brasil, pode começar a mudar de ideia. Tudo simplesmente porque a banda norte-americana de metal industrial incluiu o País em turnê pela primeira vez e estará em solo nacional em 2015. Conforme divulgação feita neste dia 1 de outubro na página do grupo no Facebook, o Ministry fará uma apresentação na cidade de São Paulo no dia 6 de março, uma sexta-feira.

Não há informação ainda do local do show tampouco dos valores dos ingressos. Mas a informação oficial já deixa muita gente ansiosa pela visita da banda ao Brasil.

A apresentação na capital paulista faz parte de uma turnê que o Ministry fará pela América Latina. Ela inclui ainda Buenos Aires, na Argentina, no dia 8 de março; Santiago, no Chile, no dia 10; Bogotá, na Colômbia, no dia 12; e Cidade do México, no México, no dia 13.

Para quem não conhece o Ministry, a banda estourou entre os fãs de heavy metal na virada das décadas de 80 e 90. O elogiadíssimo álbum “Psalm 69”, de 1992, fez um enorme sucesso na época e consolidou a boa impressão que o disco “The Mind Is a Terrible Thing to Taste”, de 1989, já havia causado.

Comandada pelo vocalista e multiinstrumentista Al Jourgensen, a banda só não atingiu níveis de sucesso ainda maiores justamente pelo excesso de seu líder, que, para muitos,  continua vivo só por milagre, depois do consumo de drogas pesadas fora do normal.

Após um hiato de três anos, o Ministry decidiu voltar à ativa em 2011. Em 2012, meses depois de o grupo lançar o álbum “Relapse”, o guitarrista Mike Scaccia morreu de ataque cardíaco.

Abalado pela morte do amigo, Al Jourgensen chegou a cogitar o fim do Ministry, mas voltou parcialmente atrás na sequência, com o intuito de lançar um novo disco em homenagem a Scassia.

Em 2013, foi lançado o álbum “From Beer to Eternity”, o décimo terceiro do grupo e que deve ser o último de estúdio da carreira, conforme as promessas de Al Jourgensen.

Para comemorar a vinda do Ministry ao Brasil, o Roque Reverso descolou clipes no YouTube. Fique inicialmente com “Jesus Built My Hotrod”. Depois, veja a sempre ótima “Thieves”. Para fechar, fique com a não menos interessante “Stigmata”.

02
dez
11

A volta do Ministry

Após um hiato de três anos, o Ministry decidiu voltar à ativa. A banda do vocalista e multiinstrumentista Al Jourgensen lançará um disco de inéditas em 2012 e já anunciou em seu site oficial várias datas de uma turnê nos Estados Unidos. Para quem gosta do bom e velho metal industrial, que trouxe o Ministry como grande expoente entre o final dos anos 80 e o começo dos anos 90, é uma excelente notícia.

O novo trabalho já tem nome e previsão para chegar às lojas. “Relapse” foi confirmado para o final de março ou início de abril do ano que vem. A produção do novo trabalho vem sendo feita desde setembro e tem previsão de ser concluída até o período próximo ao Natal, quando uma das músicas gravadas tende a ser divulgada.

Em entrevista à revista inglesa Metal Hammer, Al Jourgensen disse que a formação atual do Ministry deve seguir com Mike Scaccia e Tommy Victor nas guitarras; Tony Campos no baixo; e Arron Rossi na bateria.

Entre os shows agendados, o Ministry já tem confirmado um no festival alemão Wacken Open Air. A banda deve se apresentar no evento em agosto de 2012. Fica a torcida para o grupo se passar pelo Brasil pela primeira vez.

Para comemorar a volta do Ministry, o Roque Reverso descolou vídeos no YouTube. Para começar , fique com “Just One Fix”. Depois, relembre “N.W.O”, que fez muito sucesso na MTV. Para fechar, o clássico dos clássicos do Ministry: “Thieves”.

07
jun
11

Novo disco do Sepultura será lançado no dia 24 de junho

O Sepultura, maior banda brasileira da história do rock, lançará seu novo álbum no dia 24 de junho, via Nuclear Blast Records. “Kairos” é o décimo segundo disco da carreira do grupo e promete trazer muito peso, do jeito que os fãs da antiga gostam.

Mesmo com as ausências sempre sentidas dos irmãos Max e Igor Cavalera, que agora fazem parte do Cavalera Conspiracy, Andreas Kisser (guitarras), Derrick Green (vocais), Paulo Júnior (baixo) e Jean Dolabella (bateria) têm mostrado muita garra para tentar manter a banda ainda brilhando no cenário do heavy metal.

O disco novo contou com a produção de Roy Z , que já trabalhou com Judas Priest e Bruce Dickinson. 

Foi gravado entre os dias 20 de janeiro e 28 de fevereiro, com o processo sendo transmitido quase todo ao vivo pela internet. A capa do álbum, que você pode ver ao lado, foi feita pelo artista norte-americano Erich Sayers.

No total, são 15 faixas na versão normal do novo álbum, algumas delas de curta duração, com espaço para músicas instrumentais. Para os colecionadores, há também a opção da versão Deluxe, que contará com duas faixas a mais e com um DVD de bônus com o making of do novo trabalho.

Chama a atenção o fato de a banda ter gravado como cover a música  “Just One Fix”, uma das mais pesadas do Ministry, grande grupo de metal industrial que brilhou entre os anos 80 e 90. Outra versão cover foi feita para a música “Firestater”, do Prodigy, mas só vem na versão Deluxe. Quem quiser dar uma sacada no que promete ser o novo disco, pode ouvir aqui a música que dá nome ao disco. Peso puro!

Veja abaixo a lista de faixas do novo álbum do Sepultura:

1. Spectrum
2. Kairos
3. Relentless
4. (2011)
5. Just One Fix (Cover do Ministry)
6. Dialog
7. Mask
8. (1433)
9. Seethe
10. Born Strong
11. Embrace The Storm
12. (5772)
13. No One Will Stand
14. Structure Violence (Azzes)
15. (4648) 

16. Firestarter (Cover do Prodigy)
17. Point Of No Return




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 104 outros seguidores

abril 2020
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias