Arquivo para dezembro \29\UTC 2016

29
dez
16

15 anos sem Cássia Eller

Cássia Elller - Reprodução da foto da capa do álbum "Com você meu mundo ficaria mais completo"Se o roquenrow brasileiro sobreviveu à virada do milênio, quando era atacado em todas as frentes de mercado pelas implacáveis hordas do axé, do funk e do sertanejo universitário, o estilo deve muito a Cássia Eller, falecida precocemente há 15 anos, vítima de uma parada cardíaca.

Excepcional cantora, instrumentista habilidosa, musicalmente eclética e arranjadora versátil, Cássia Eller precisou de pouquíssimo tempo para consolidar-se como uma das maiores intérpretes da história da música brasileira.

Apenas 11 anos separaram o lançamento do primeiro disco, o roqueiro “Cássia Eller”, da morte da cantora. Em tese, já vivemos mais tempo sem ela do que com ela. Mas foram 11 anos inesquecíveis e dignos de memória, por mais redundante que isso possa parecer.

Simultâneo à criação da MTV, o primeiro LP emplacou uma versão linda da balada “Por Enquanto”, da Legião Urbana, na esteira de um videoclipe básico de voz e violão. E enquanto a baladinha de Renato Russo impulsionava as vendas, quem ouvia o disco impressionava-se com a voz e com os arranjos de um repertório que abraçava a Vanguarda Paulistana, relia ícones do rock nacional e trazia uma ousada versão reaggae para “Eleanor Rigby”, dos Beatles.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

27
dez
16

Em meio à perplexidade e à degradação, biografia do Alice in Chains revela doçura do sonho

"Alice in Chains - A história não revelada" - Reprodução da CapaPor Caio de Mello Martins*

A trajetória do Alice In Chains é indissociável da tragédia pessoal de Layne Staley. Nascida das cinzas de um projeto metal farofa iniciado por Staley com amigos de adolescência, aos poucos a banda foi se despindo dos grooves e da jovialidade de suas influências hard rock (Aerosmith, Guns, Van Halen) para se tornar naquilo que ouvimos claramente nos dois últimos álbuns gravados com Staley nos vocais (“Dirt” e “Alice In Chains”, o disco do cão perneta) — um poço de negatividade, lentamente se rastejando ao som das assombrosas melodias de Staley, do lamento de tempero sulista de Jerry Cantrell e das sempre punitivas e graves marcações de Sean Kinney.

A escalada de drogas, tensão interna e aversão ao estrelato reverberaria na produção criativa da banda. Também seria decisiva na gradual paralisação das atividades do Alice In Chains como banda.

Após terem alcançado por duas vezes o topo da Billboard com o EP “Jar Of Flies” e o álbum homônimo, o grupo aos poucos ganhava ares de dinossauros do rock. Gravaram o inevitável acústico para a MTV em 1996, enquanto pelos próximos seis anos o nome da banda só apareceria no noticiário por conta de coletâneas, ou pior ainda, por tabela, com esparsos projetos paralelos e rumores sobre o estado de saúde do vocalista. O fim parecia apenas questão de tempo.

O mesmo pode ser dito sobre a vida de Layne Staley. Um homem que escolheu a morte. É o que se pode dizer de alguém que consumiu heroína e crack continuamente por dez anos.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

26
dez
16

A trágica conexão do Coral do Exército Vermelho com o mundo do rock

Coral do Exército Vermelho - Foto: DivulgaçãoA queda do avião que dizimou o elenco do Coral do Exército Vermelho no dia 25 de dezembro acabou por criar uma trágica conexão do grupo com o mundo do rock. Nos anos 90, o Coral do Exército Vermelho costumava acompanhar a banda Leningrad Cowboys, formada na esteira do filme “Os Cowboys de Leningrado Vão para a América”, em suas apresentações ao vivo. O filme lançado em 1989 é uma comédia dirigida pelo finlandês Aki Kaurismäki e ganhou inclusive sequências no início da década de 1990.

Em 1994, o Leningrad Cowboys fez aquela que foi provavelmente sua mais assistida performance. Na companhia do Coral do Exército Vermelho, a banda tocou sua versão para “Sweet Home Alabama” na 11ª edição do MTV Video Music Awards. E é justamente na música executada que se faz a parte trágica da conexão do Coral do Exército Vermelho com o mundo do rock.

“Sweet Home Alabama” é um clássico da banda norte-americana Lynyrd Skynyrd. Em outubro de 1977, o avião que transportava o Lynyrd Skynyrd e sua equipe durante uma turnê pelos Estados Unidos caiu.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

24
dez
16

No clipe de ‘Phantom Self’, Sepultura mostra vício da sociedade com celular e tecnologia

Reprodução de cena do novo clipe do SepulturaO Sepultura lançou oficialmente na quinta-feira, dia 22 de dezembro, o clipe da música “Phantom Self”, que faz parte do disco da banda que sairá no início de 2017. Bem elaborado e com cenas interessantes, o vídeo faz uma clara crítica ao vício da sociedade em relação ao telefone celular e à dependência exagerada de várias formas de tecnologia.

A direção do clipe é de Mauricio Eça, com produção da Juba Filmes. A edição de Tony TIger.

Além de mostrar pessoas que não desgrudam do celular caminhando como se fossem zumbis, o vídeo traz imagens do grupo. O clipe também parece tentar alertar para a necessidade do ser humano viver a vida com menos imposições da tecnologia ou das modas que são sugeridas pelas empresas.

“Machine Messiah” é o nome do álbum que contém a faixa “Phantom Self”. A data de lançamento do disco é o dia 13 de janeiro de 2017.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

21
dez
16

Show de Geoff Tate previsto para janeiro em SP é adiado para agosto

Cartaz de Divulgação do show de Geoff Tate em SP - ReproduçãoNovidades não muito boas para quem já aguardava o show que Geoff Tate faria em janeiro de 2017 em São Paulo. Nesta quarta-feira, 21 de dezembro, a produtora Free Pass Entretenimento informou que a apresentação do ex-vocalista do Queensrÿche foi adiado para o segundo semestre do ano que vem, mais precisamente em agosto.

Segundo os organizadores, “motivos de compromissos pessoais não previstos pelo artista” levaram ao adiamento do show. A promessa é de que uma nova data e um novo local sejam anunciados em breve.

Tate se apresentaria no dia 21 de janeiro no Carioca Club. Ele realizar um show que pertence à turnê ‘Story Teller’, na qual conta histórias sobre músicas e acontecimentos inusitados de toda a sua carreira.

De acordo com a Free Pass, os ingressos já adquiridos continuam válidos para a nova data do show. Para aqueles que preferirem o reembolso, o mesmo deverá ser feito por meio dos canais e pontos de venda do Clube do Ingresso: http://www.clubedoingresso.com

CONTINUE LENDO AQUI!!!

19
dez
16

Em casa lotada, irmãos Cavalera celebram 20 anos do álbum ‘Roots’ em noite histórica em SP

Mas e Igor Cavalera em SP - Foto: Reprodução doYouTubeA cidade de São Paulo teve vários shows memoráveis em 2016 e o último grande evento do ano não poderia ser diferente. Na sexta-feira, dia 16 de dezembro, os fãs do thrash metal e, mais precisamente, do lendário grupo brasileiro Sepultura, vivenciaram os irmãos Max e Igor Cavalera celebrando os 20 anos do álbum “Roots”.

A apresentação histórica aconteceu no Tropical Butantã, espaço localizado na zona oeste de SP e que vem recebendo diversos shows importantes.

Numa casa lotada de fãs empolgados, os irmãos Cavalera tocaram o “Roots” quase na íntegra, com exceção da música “Jasco”, que no disco é executada no violão por Andreas Kisser, atual líder do Sepultura.

Desta maneira, mataram as saudades de quem se acostumou a ver o Sepultura com sua dupla fundadora e apresentaram para os mais jovens parte do que levou o grupo brasileiro ao topo do heavy metal mundial entre as décadas de 80 e 90.

CONTINUE LENDO AQUI!!!

17
dez
16

Maximus Festival anuncia Slayer, Rob Zombie, Red Fang, Ghost e Pennywise para 2017

Maximus Festival 2017 - Montagem com atrações anunciadasSe os organizadores do Maximus Festival desejavam causar grande impacto, simplesmente conseguiram na sexta-feira, 16 de dezembro, quando anunciaram mais nomes para a edição de 2017. Tudo porque, de um tacada só, divulgaram 5 atrações que serviram para deixar o festival como um programa totalmente obrigatório para o ano que vem.

Os novos nomes anunciados são: Slayer, Rob Zombie, Red Fang, Ghost e Pennywise.

Eles se juntam às atrações que já eram conhecidas anteriormente, como os grupos Linkin Park, Rise Against, Five Finger Death Punch e o Phophets of Rage.

Vale lembrar que o Phophets of Rage conta com uma formação que agitando o mundo do rock.

São três integrantes do Rage Against the Machine: o baixista Tim Commerford, o guitarista Tom Morello e o baterista Brad Wilk. Além dos três, completam o grupo dois membros do Public Enemy (DJ Lord e o rapper Chuck D) e o rapper B-Real, do Cypress Hill.

CONTINUE LENDO AQUI!!!




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 101 outros seguidores

dezembro 2016
D S T Q Q S S
« nov   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias