Arquivo para julho \31\-02:00 2012

31
jul
12

Lollapalooza Brasil confirma Jockey Club e 3 datas para edição de 2013 em SP

A organização do Lollapalooza Brasil confirmou o local e as datas do festival de 2013. De acordo com a produção do evento, a edição do ano que vem acontecerá no Jockey Club da cidade de São Paulo. Quanto às datas, o público ganhou um dia a mais de festival em relação a 2012, já que serão três datas com shows de rock n’ roll: os dias 29, 30 e 31 de março. 

Segundo os organizadores, em breve, serão divulgados os preços dos ingressos, o início das vendas e, claro, a lista de atrações do evento. 

Em 2012, o Lollapalooza aconteceu pela primeira vez no País no mesmo Jockey Club, só que nos dias 7 e 8 de abril.

Naquela edição, o grande destaque foi o show do Foo Fighters, que veio pela primeira vez a São Paulo e rompeu uma ausência de 11 anos no Brasil, já que haviam tocado somente no Rock in Rio de 2001, na capital fluminense. 

Com uma grande apresentação, a banda de Dave Grohl levou nada menos que 75 mil pessoas ao primeiro dia do festival, que contou também naquele dia com a grande presença de Joan Jett & The Blackhearts, entre outros nomes menos badalados. No segundo dia, a atração principal foi o Arctic Monkeys, além do Jane’s Addiction, que é banda do idealizador do festival, Perry Farrell, e outros nomes nacionais e internacionais.

30
jul
12

Green Day libera vídeo de faixa de novo álbum previsto para setembro

O Green Day liberou o vídeo da música “Let Yourself Go”, que integrará seu mais novo álbum. O grupo norte-americano de pop punk tem o projeto ambicioso de lançar três discos em quatro meses. O primeiro deles, intitulado “¡Uno!”, está previsto para 25 de setembro.

O segundo trabalho se chamará “¡Dos!” e deverá ser lançado em 13 de novembro. O terceiro, “¡Tré!”, tem o dia 15 de janeiro de 2013 como data prevista para chegar às lojas.

Na metade do mês de julho, o Green Day já havia lançado a música “Oh Love”, a primeira da trilogia, que você pode ouvir aqui.

O vídeo de “Let Yourself Go” foi gravado ao vivo, durante uma apresentação no em novembro do ano passado, em Austin, no Texas, nos Estados Unidos. Veja abaixo:

29
jul
12

Há 25 anos, ‘Appetite for Destruction’, do Guns N’ Roses, renovava o mundo do rock

Julho de 2012 marcou o aniversário de 25 anos de um dos maiores álbuns de estreia da história do rock: “Appetite for Destruction”, do Guns N’Roses.

O primeiro disco da banda californiana inspiraria, a partir de 1987, toda uma nova geração de roqueiros e prepararia o terreno para a última leva de que se tem notícia de grandes do rock surgindo a rodo, no início da década de 1990.

“Appetite for Destruction” veio ao mundo em um daqueles momentos pouco raros, nos quais pseudo-sábios de todas as vertentes decretavam o rock como um estilo morto e sepultado. Estavam errados de novo! Já não era a primeira vez. E continuarão errados por muito tempo!

A morte do rock seria a morte da rebelião. Num mundo desigual como o nosso, é improvável que a rebelião saia de cena tão cedo, por mais sufocada que seja.

Lembro-me ainda hoje de minha primeira audição do “Appetite”, em uma fita K-7, tocando no rádio velho do meu avô. Era uma noite de sábado, fazia frio, tinha pizza em casa e, logo nos primeiros acordes de “Welcome to the Jungle”, eu já sabia estar diante de algo grandioso, mesmo tendo ainda apenas 12 ou 13 anos de idade na época.

Vieram então “It’s So Easy”, a arrebatadora “Nightrain”, “Out Ta Get Me” e “Mr.Brownstone”. “Paradise City” encerrava o primeiro lado da fita.

Minha única e óbvia reação foi botar a fita pra frente e virá-la de lado. Era a vez de “My Michelle” e “Think About You”, da pegajosíssima “Sweet Child O’Mine”, da ensandecida “You’re Crazy”, da sacana “Anything Goes”, da épica “Rocket Queen”.

Um disco envolvente, autêntico, genial. O rock se renovava, como acontece sempre.

Para homenagear o grande feito do Guns N’ Roses, o Roque Reverso descolou no YouTube grandes vídeos de músicas do álbum.

Começamos com o de “Sweet Child O’Mine”, que foi o que bombou primeiro aqui no Brasil, mesmo nos meios alternativos. Depois, fique com “Welcome to the Jungle” e “Paradise City”. Para fechar, um vídeo de “Rocket Queen”, ao vivo, na histórica apresentação que a banda fez no Ritz, de Nova York, em 1988.

28
jul
12

Sex Pistols divulgam detalhes da caixa comemorativa de 35 anos de álbum histórico

Os Sex Pistols divulgaram os detalhes da grande caixa comemorativa de 35 anos do álbum “Never Mind The Bollocks, Here’s The Sex Pistols” que será lançada no dia 24 de setembro via Universal Music. Além do disco original remasterizado, o super box terá raridades, b-sides e faixas ao vivo em outros dois CDs.

Há ainda um DVD que conta com imagens de shows, videoclipes e entrevistas. A caixa também contém adesivos, pôsteres e outras lembranças para os fãs colecionarem.

Quem conhece bem a história do punk rock sabe que não foi a banda britânica que criou o estilo.

Mas também não pode esquecer que a atitude agressiva do grupo, ainda que imaginada inteligentemente por Malcolm McLaren, foi uma das maiores sacadas da história do rock e ajudou a jogar uma adrenalina no estilo no final da década de 70.

“Never Mind The Bollocks, Here’s The Sex Pistols” é o único disco da banda punk, mas é item obrigatório para qualquer fã de rock. Está simplesmente entre os maiores da história.

Confira a lista de alguns dos itens importantes da caixa: 

CD 1 – Never Mind The Bollocks Here’s The Sex Pistols

1-Holidays In The Sun

2-Bodies

3-No Feelings

4-Liar

5-God Save The Queen

6-Problems

7-Seventeen

8-Anarchy In The UK

9-Submission

10-Pretty Vacant

11-New York

12-EMI

CD 2 – 1977 Studio Rarities & B-Sides
Singles b-sides remasterizados:

1-No Feeling

2-Did You No Wrong

3-No Fun

4-Satellite

Dave Goodman (janeiro de 1977) demos gravadas no Gooseberry Studios:

5-New York
6-EMI
7-Liar
8-Pretty Vacant
9- Problems
10- GSTQ

Chris Thomas Demo’s & Outtakes:

11-Did You Know Wrong (March 3rd 1977)
12-17 (April 21st 1977)
13-Satellite (April 22nd 1977)
14-Submission (April 22nd 1977)
15- Holidays In The Sun (April 22nd 1977)
16-EMI (April 22nd 1977)
17-17 (May 16th 1977)
18-Holidays In The Sun (June 11th 1977)
19-Bodies (June 11th 1977)
20-Submission (August 12th 1977)
21-Belsen Was A Gas (original demo) (19 September 1977)
 

CD 3 – 1977 Live
Samfundet Club, Trondheim, Noruega – 21 de julho

1-Anarchy In The U.K.
2-I Wanna Be Me
3-17
4-New York
5-EMI
6-No Fun
7-No Feelings
8-Problems
9-God Save The Queen

Happy House, Estocolmo, Suécia – 28 de julho

10-Anarchy In The UK
11-I Wanna Be Me
12-17
13-New York
14-EMI
15-Submission
16-No Feelings
17-Problems
18-God Save The Queen
19-Pretty Vacant
20-No Fun

DVD – 1977

Riverboat Party, The River Thames, Londres – 7 de julho


Pretty Vacant
Anarchy In The UK

Problems


Happy House, Estocolmo, Suécia – 28 de julho

Anarchy In The UK
I Wanna Be Me
Seventeen
New York
Problems
No Fun


DVD EXTRA’S

God Save The Queen video

Pretty Vacant video

Holidays In The Sun video
26
jul
12

Down divulga primeira faixa de EP previsto para ser lançado em setembro

O Down liberou a primeira faixa do novo EP que será lançado ainda este ano, no dia 18 de setembro. “Witchtripper” é o nome da música. “Down IV Part 1 – The Purple EP” é o nome do novo trabalho da conceituada banda norte-americana e vem com a promessa de uma volta às raízes do seu tradicional rock pesado, arrastado e competente que marcaram o álbum de estreia, “NOLA”, de 1995.

O EP também será o primeiro disco de inéditas do grupo desde o álbum “Down III: Over the Under”, de 2007. Importante dizer que o lançamento é só uma parte do projeto ambicioso da banda. Tudo porque a promessa é um total de 4 EPs, que devem ser lançados nos próximos quatro anos com as diversas tendências usadas pelo Down desde a sua fundação.

O segundo EP deve sair em 2013 e os demais devem ser preparados na sequência, enquanto o grupo esboça uma  turnê pelos Estados Unidos.

Quem teve o imenso prazer de assistir ao Down no SWU de 2011 viu que os músicos estão totalmente em forma e esbanjando talento. Com o inquieto e excelente vocalista Phil Anselmo (ex-Pantera) à frente, a banda fez simplesmente a apresentação mais pesada daquele festival e executou com perfeição o disco “NOLA” na íntegra na sua primeira visita ao Brasil.

Além de Anselmo nos vocais, o Down continua com sua formação de alto calibre que deixou os brasileiros de boca aberta no ano passado: Pepper Keenan (guitarra), Jimmy Bower (bateria), Kirk Windstein (guitarra) e Pat Bruders (baixo).

Veja abaixo a lista de faixas do novo EP do Down e escute “Witchtripper”:

1 – Levitation
2 – Witchtripper
3 – The Misfortune Teller
4 – The Curse Is A Lie
5 – Open Coffins
6 – This Work Is Timeless

25
jul
12

Rolling Stones liberam no YouTube show histórico realizado em Copacabana

Os Rolling Stones fazem 50 anos em 2012 e quem vem ganhando o presente é o fã da banda inglesa. A turnê comemorativa de aniversário foi jogada para 2013, mas o grupo tratou de soltar um agrado no YouTube: o show histórico realizado gratuitamente na Praia de Copacabana para cerca de 1,5 milhão de pessoas em 2006.

Os Stones não disponibilizaram o show na íntegra em um único arquivo. O usuário que quiser assistir terá um vídeo para cada música executada.

Se assistir direto no YouTube, há aquela opção sequencial do site que permite a mudança automática de faixa, assim que ela se encerra (há um link para isso dentro do vídeo).

Os vários clássicos executados estão lá. “Jumpin’ Jack Flash”, “Wild Horses”  e “(I Can´t Get No) Satisfaction” são alguns deles.

Também foi disponibilizado um documentário, dividido em 11 partes, que mostra toda a produção do show, desde o início da montagem do palco até o momento dos fogos de encerramento.

A apresentação de Copacabana fez parte da turnê “A Bigger Bang”, que rendeu rios de dinheiro à banda.  O show e o documentário também fazem parte do box “Rolling Stones – Biggest Bang, de 2007.

Veja abaixo o vídeo de abertura disponibilizado pelo grupo. Para continuar, basta clicar no link dentro da própria apresentação:

24
jul
12

Metallica, Iron Maiden, Chickenfoot & Cia estarão em tributo a álbum ‘Machine Head’, do Deep Purple

O que você faria se algumas das maiores bandas da história do heavy metal e alguns dos maiores guitarristas vivos participassem da gravação de um tributo ao ultraclássico álbum “Machine Head” do Deep Purple? Pois é justamente isso que estará à disposição dos fãs da boa música a partir de 4 de setembro. Nada menos que Metallica, Iron Maiden, Chickenfoot, Carlos Santana, Steve Vai e outras feras do rock são algumas das figuras carimbadas  que estarão presentes no disco “Re-Machined: A Tribute To Deep Purple’s Machine Head”, uma compilação da revista britânica Classic Rock.

Além de trazer a reinterpretação dos clássicos do álbum “Machine Head”, a novidade ainda conterá uma revista com 124 páginas que trará entrevistas exclusivas com alguns dos participantes do projeto. A mesma publicação terá, é claro, depoimentos dos membros do Deep Purple sobre o processo de criação do disco de 1972 e uma das últimas entrevistas do saudoso tecladista Jon Lord, que morreu no dia 16 de julho. Há também fotos exclusivas e nunca publicadas anteriormente dos arquivos do Purple.

Para o fã ter uma ideia do que vem pela frente, o Iron Maiden aparecerá com “Space Truckin’”. Quanto ao clássico “Smoke on the Water”, nada menos que o guitarrista Carlos Santana será o responsável pela execução, ao lado de Jacoby Shaddix, vocalista da banda norte-americana Papa Roach. A mesma faixa terá outra interpretação no disco, da banda The Flaming Lips, também dos EUA.

Outra faixa que contará com duas versões será “Highway Star”. Inicialmente, este petardo virá com o supergrupo Chickenfoot, de Sammy Hagar (ex-Van Halen e Montrose), do baixista Michael Anthony (também ex-Van Halen), do guitarrista Joe Satriani e do baterista Chad Smith (Red Hot Chili Peppers). A outra interpretação foi ideia de Glenn Hughes, que, ao saber da morte de Jon Lord, juntou-se a Steve Vai, Chad Smith e ao pianista Lachlan Doley para homenagear seu amigo e ex-companheiro de Deep Purple.

Quanto ao Metallica, o gigante grupo de thrash metal vem com “When A Blind Man Cries”, uma faixa que não fez parte do álbum original em 1972, mas que foi gravada durante as sessões do “Machine Head” e veio como Lado B do single “Never Before”. Mais tarde, na edição comemorativa de 25 anos do disco clássico, a canção apareceu como faixa-bônus.

“Re-Machined: A Tribute To Deep Purple’s Machine Head” ainda virá com outros nomes importantes da música. O grupo Black Label Society, por exemplo, aparece com “Pictures of Home”. O sensacional guitarrista Joe Bonamassa, ao lado do vocalista Jimmy Barnes, gravou “Lazy”.

Confira abaixo a lista completa de faixas do tributo ao “Machine Head”:

1. Smoke On The Water – Carlos Santana / Jacoby Shaddix
2. Highway Star – Chickenfoot
3. Maybe I’m A Leo – Glenn Hughes / Chad Smith
4. Pictures of Home – Black Label Society
5. Never Before – Kings of Chaos
6. Smoke On The Water – The Flaming Lips
7. Lazy – Jimmy Barnes with Joe Bonamassa
8. Space Truckin’ – Iron Maiden
9. When A Blind Man Cries – Metallica

Versão Especial da Edição
10. Highway Star – Glenn Hughes, Steve Vai, Chad Smith, Lauchlan Doley

23
jul
12

Show de Slash que aconteceria em Manaus é transferido para o Rio

O show do guitarrista Slash que estava agendado para o dia 2 de novembro em Manaus foi transferido para o Rio de Janeiro! De acordo com a produtora Free Pass Entretenimento, que organiza a turnê do músico pelo Brasil em 2012, “complicações logisticas” foram o motivo para a modificação. Informações sobre o local do show no Rio e ingressos serão anunciados em breve.

Além da passagem pela capital fluminense, o ex-Guns N’ Roses tem apresentações agendadas Brasília, no dia 4, no Opera Hall; em São Paulo, no dia 6, no Espaço das Américas; em Curitiba, no dia 7, no Master Hall; e em Porto Alegre, no dia 9, no Pepsi on Stage. 

Slash será acompanhado por Myles Kennedy (vocal), Todd Kerns (baixo) e Brent Fitz (bateria). Os três são conhecidos coletivamente como “Myles Kennedy and The Conspirators” e são a banda de apoio do guitarrista no álbum “Apocalyptic Love”, que foi lançado em 2012 e sucedeu o primeiro álbum, “Slash”, de 2010.

Para o show de Brasília, a distribuição é a seguinte: VIP Open Bar 1º Lote (R$ 290,00); VIP Open Bar 2º Lote (R$ 340,00); VIP Open Bar 3º Lote (R$ 360,00); VIP Open Bar 4º Lote (R$ 400,00); Pista 1º Lote (R$ 180,00); Pista 2º Lote (R$ 200,00); Pista 3º Lote (R$ 220,00); Pista 4º Lote (R$ 240,00). Os pontos de venda são: Central de Ingressos (Brasília Shopping) e o GTR – Instituto de Música (111 Sul e 708/9 Norte). Pela internet, o local para o público realizar as compras é o site da Ticket Brasil (www.ticketbrasil.com.br/show/slash-df).

Quanto à apresentação de São Paulo, os valores cobrados para cada setor são os seguintes: Pista Premium (R$ 380,00); Pista 1º Lote (R$ 200,00); e Pista 2º Lote (R$ 220,00). Os pontos de venda são: Espaço das Américas (Rua Tugipuru, 795); Galeria do Rock – Loja Baratos Afins (Av. São João, 439); Sick’n’Silly (Alameda Jaú, 1529 – Jardim Paulista); Chilli Beans (Rua Carlos Weber, 654 – Vila Leopoldina); Galeria do Rock – Loja Hole (Av. São João, 439 – (loja 275) 1º andar); Metal CD’s Santo André (Rua Dona Elisa Fláquer, 184 – Centro, Santo André); Age Of Dreams São Bernardo do Campo (Av. Marechal Deodoro, 1754); Loja Lakau Surf de Guarulhos (Rua 13 de maio, 102 – Vl. Galvão). Pela internet, o local para comprar é o site da Ticket Brasil (www.ticketbrasil.com.br/show/slash-sp).

Para o show de Curitiba, a distribuição é a seguinte: VIP 1º Lote (R$ 300,00); VIP 2º Lote (R$ 320,00); VIP 3º Lote (R$ 340,00); VIP Borda do Violão (R$ 280,00); Camarote s/ingresso p/ 12 Pessoas (R$ 1080,00); Mesa s/ ingresso p/4 Pessoas (R$ 400,00); Pista 1º Lote (R$ 160,00); Pista 2º Lote (R$ 180,00); Pista 3º Lote (R$ 200,00). Os pontos de venda são: Bilheterias do Master Hall (Av. República Argentina 4044); Quiosque Disk Ingressos (Shopping Estação – Setor Verde P2); Quiosque Disk Ingressos (Shopping Mueller – Subsolo); Loja Disk Ingressos (Shopping Palladium); Dr. Rock (Shopping Metropolitan – Loja 20); Tunel Do Rock (Mal.Floriano Peixoto 34); Lets Rock (Galeria Pinheiro Lima). Compra pela internet no site www.diskingressos.com.br.

Quanto ao show de Porto Alegre, os valores cobrados para cada setor são estes: VIP 1º Lote (R$ 160,00); VIP 2º Lote (R$ 180,00); VIP 3º Lote (R$ 200,00); Pista 1º Lote (R$ 80,00); Pista 2º Lote (R$ 90,00); Pista 3º Lote (R$ 100,00); Mezanino 1º Lote (R$ 130,00); Mezanino 2º Lote (R$ 140,00); Mezanino 3º Lote (R$ 150,00). Os pontos de venda físico são: Chilli Beans; Shopping Praia de Belas; Shopping Total; Shopping Iguatemi; Rua da Praia Shopping; Moinhos Shopping; Barra Shopping Sul; e Canoas Shopping. Na internet, o cliente pode comprar ingressos no site da Ticket Brasil: (www.ticketbrasil.com.br/show/slash-rs).

Mais informações detalhadas sobre todas as apresentações de Slash podem ser verificadas aqui.  A última turnê do guitarrista pelo Brasil aconteceu em 2011. Na ocasião, ele veio ao País para a divulgar o primeiro álbum solo e fez show lotados em Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo.

20
jul
12

Robert Smith diz que The Cure virá ao Brasil e a outros países da América do Sul em 2013

Não são boatos ou rumores de internet. Essa veio direto da boca do vocalista do grupo The Cure, Robert Smith. Em entrevista ao site mexicano Stage D, ele disse que a banda passará pelo Brasil em 2013, após a Páscoa, durante turnê pela América do Sul, que também teria shows na Argentina, Chile, Uruguai, Venezuela e Peru. 

A declaração de Smith aconteceu durante o Paléo Festival, na Suíça. A banda está atualmente em turnê pela Europa, onde apresenta o repertório do seu último disco “4:13 Dream”, de 2008, junto com seus hits clássicos das décadas de 80 e 90. Até setembro, o Cure deve passar ainda por vários países do Velho Continente. 

A banda já esteve no Brasil em 1987 e 1996. Na segunda vez em solo brasileiro, participou da última edição do saudoso Hollywood Rock. Naquele festival o grupo se apresentou na mesma noite que Smashing Pumpkins, Supergrass e White Zombie. 

Por enquanto, nenhuma organizadora brasileira se manifestou sobre a possibilidade de um retorno do Cure por aqui. No site do grupo, também não há nada. Ficamos, porém, com a palavra de Robert Smith.

 

19
jul
12

The Who anuncia turnê comemorativa do disco “Quadrophenia”

O grupo The Who, um dos maiores da história do rock, anunciou sua primeira turnê em quatro anos. Nela, que contará com 36 datas pela América do Norte, a banda inglesa apresentará na íntegra o disco “Quadrophenia”, clássica ópera-rock lançada há quase 40 anos, mais precisamente em 1973. O giro pelos solos norte-americano e canadense deve acontecer entre novembro de 2012 e fevereiro de 2013.

O vocalista Roger Daltrey e o guitarrista Pete Townshend, membros fundadores do Who, serão acompanhados por Zak Starkey (bateria), Pino Palladino (baixo), Simon Townshend (guitarra) e pelos tecladistas Chris Stainton, Loren Gold  e Frank Simes.

Uma parte do setlist das apresentações nos Estados Unidos poderão ser vistas em agosto, durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Londres. Tudo porque a banda é uma das convidadas.

Nos cinemas, mais lembranças do álbum clássico. O documentário “The Who: Quadrophenia – Can You See the Real Me?”, que conta sobre a criação do disco será exibido a partir de 24 de julho nos Estados Unidos.

Questionados sobre a hipótese de uso de hologramas durante os shows desta turnê nos EUA, para lembrar, por exemplo, os integrantes já falecidos Keith Moon (bateria) e John Entwistle (baixo), Daltrey e Townshend simplesmente afastaram esta possibilidade.

Por enquanto, nenhuma outra informação sobre a possibilidade da turnê ser estendida a outros continentes. Fica, no entanto, a torcida para que esta alternativa seja levantada e que a banda venha para a América do Sul. Afinal, sonhar ainda não custa nada, não é mesmo?

18
jul
12

Steve Harris, do Iron Maiden, lançará disco solo em setembro

Steve Harris, baixista, fundador, compositor e simplesmente dono do Iron Maiden, vai lançar seu primeiro disco solo no dia 24 de setembro. “British Lion”, cuja capa você pode ver ao lado, é composto por 10 faixas nas quais Steve e seus colaboradores trabalharam nos últimos anos entre as turnês e lançamentos da maior banda de heavy metal da história. A mixagem do álbum foi feita por Kevin Shirley, que já trabalhou com Led Zeppelin, Journey, Rush e o próprio Iron.

Com este trabalho solo, Steve Harris, que é considerado um dos maiores baixistas de todos os tempos, segue um caminho que o vocalista da banda, Bruce Dickinson já fez lá no final da década de 80. Outra figura do grupo que já lançou discos em projetos paralelos foi o guitarrista Adrian Smith.

O trabalho solo do baixista chega a surpreender, tamanha a sua dedicação ao Iron Maiden. Quem conhece um pouquinho da história do heavy metal sabe que a banda é a vida deste sujeito determinado, que vibra a cada acorde tocado nos shows sempre como se estivesse fazendo sua primeira apresentação.

“Eu sempre me orgulhei de ser britânico. E não vejo nenhuma razão para não ter orgulho. Não é como se eu estivesse carregando uma bandeira ou tentando pregar, não é uma declaração política. É como apoiar o time de futebol, de onde você vem”, comentou Harris, sobre o nome do disco, em comunicado à imprensa. “Acho que o nome oferece um imaginário realmente forte também, então, para mim, isso se encaixa com o som”, acrescentou.

Com o Iron Maiden, Steve Harris já lançou 15 álbuns de estúdio, vendeu mais de 85 milhões de discos e fez mais de 2 mil shows em 58 países, em 35 anos de carreira da banda. No disco solo, o vocalista Richard Taylor e o guitarrista David Hawkins fazem parte da banda de apoio.

Veja abaixo a lista de faixas de “British Lion”:

1.This Is My God
2.Lost Worlds
3.Karma Killer
4.Us Against The World
5.The Chosen Ones
6.A World Without Heaven
7.Judas
8.Eyes Of The Young
9.These Are The Hands
10.The Lesson

16
jul
12

Rock está de luto com morte de Jon Lord, fundador do Deep Purple

O rock n´roll está de luto. Jon Lord, ex-tecladista do Deep Purple e um dos maiores músicos da história do gênero, morreu neste dia 16 de julho, em Londres, na Inglaterra, por causa de uma embolia pulmonar. Ele tinha 71 anos de idade e lutava contra um câncer no pâncreas. Estava cercado pela família quando faleceu numa clínica da capital inglesa.

Fundador do Deep Purple e com passagens por outras bandas de peso, como o Whitesnake, Jon Lord era considerado um dos melhores tecladistas do rock; para alguns, o melhor.

No Deep Purple, fez parte da explosão da banda para o incrível sucesso nos anos 70; assistiu às inúmeras brigas de ego entre Ian Gillan e Ritchie Blackmore; além de ter visto o surgimento de David Coverdale e a importante passagem de Glenn Hughes pelo grupo.

Participou da reunião do conjunto em “Perfect Strangers” nos anos 80; viu novamente depois as idas e vindas dos incompatíveis Gillan e Blackmore; e presenciou a decisiva entrada de Steve Morse na banda nos anos 90. Mais tarde, cansado das turnês, optou pelo descanso, interrompido vez ou outra por seus trabalhos solos.

Sua maior batalha foi contra aquele que vem sendo mais fatal atualmente do que as overdoses que mataram tantas estrelas da música pop. Depois do grande baque sofrido pelo rock pesado com a morte de Ronnie James Dio, o câncer levou mais um nome importantíssimo para os fãs da boa música e deixou novamente os fãs órfãos.

Entre os músicos, tristeza geral, entre aqueles que trabalharam com Lord ou aqueles que despertaram para a música após ter ouvido o grande tecladista e seu grupo. “Triste dia no Rock n’ Roll, Jon Lord faleceu. Um dos maiores e mais pesados sons no Heavy Metal. Singular”, disse Slash, ex-guitarrista do Guns N’ Roses. “Foi uma absoluta alegria e um prazer conhecer e trabalhar com ele ao longo dos anos. Já sinto sua falta”, escreveu David Coverdale, em comunicado no site do Whitesnake.

O Roque Reverso descolou no YouTube três vídeos legais que mostram grandes momentos de Lord com o Purple. Para começar, fique o tecladista e a banda dando uma aula em “Lazy”, do álbum “Machine Head”, numa apresentação realizada em Melbourne (Austrália), em 1997. Na sequência, veja grupo tocando “Knocking At Your Back Door”, do álbum “Perfect Strangers” num show em Birmingham (Inglaterra) no ano de 1993. Para fechar, um grande momento do grupo em Copenhague (Dinamarca), em 1972, com “Highway Star”, também do “Machine Head”. Note no vídeo que Gillan diz que o sucesso era do então novo álbum do Purple e que todos estavam praticamente no auge da qualidade musical. R.I.P. Jon Lord!!!




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Siga o Roque Reverso no Instagram!!!

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se aos outros seguidores de 102

julho 2012
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias

Follow Roque Reverso << on WordPress.com