Posts Tagged ‘Projet46

18
set
15

Tudo pronto para o Rock in Rio 2015! Veja os horários e os detalhes do festival

Metallica no Rock in Rio de 2013 - Foto: Divulgação RiRTudo pronto para o Rock in Rio 2015! A edição que comemorará os 30 anos do festival que começou em 1985 na capital fluminense tem início nesta sexta-feira, dia 18 de setembro, e promete fazer a alegria dos amantes da música. A despeito das tradicionais atrações pops que sempre geram reclamações dos fãs de rock, o estilo que dá nome ao evento estará bem representado, com destaque para as três noites de som pesado que terá como headliners os Metallica, o System of a Down e o Slipknot.

O Rock in Rio será realizado nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27. Além das três noites recheadas com as mais diversas vertentes do heavy metal, outros nomes de peso da música estarão presentes, como o headliner Rod Stewart, o lendário Elton John, o arrasa quarteirão A-ha, o sempre maluco Faith No More, o competente Queens of The Stone Age e o veterano Mötley Crüe, que está em turnê de despedida.

Do mesmo modo que as edições mais recentes, de 2011 e de 2013, o festival de 2015 terá as atrações mais importantes do Palco Mundo. No Palco Sunset, que costuma trazer encontros, alguns deles inusitados, alguns dos destaques são o Ministry, o Korn, o Deftones e o guitarrista Steve Vai.

Em 2011, os pontos altos do festival foram as apresentações no Palco Mundo do Metallica, do Slipknot, do System of a Down e do Coldplay. A edição de 2013 também teve momentos muito bons, como o show novamente do Metallica, além de Bruce Springsteen, Iron Maiden e Muse.

Os ingressos para o Rock in Rio 2015 se esgotaram no dia 23 de abril. Houve uma venda extra de entradas em agosto, mas tudo terminou rapidamente.

Importante informar que houve uma alteração no line-up do Palco Mundo no dia 27. A cantora sueca Robyn cancelou os shows que faria no festival. O duo de música eletrônica AlunaGeorge vai substituir a cantora no dia que terá Katy Perry como headliner.

Entre as novidades desta edição, estão uma capela, montada na já tradicional Rock Street, onde será celebrado um casamento por dia. Os brinquedos também são atrações à parte. Segundo os organizadores, a montanha-russa está maior e mais radical, a tirolesa agora tem capacidade para três pessoas saltarem por vez e há o X-treme, um pêndulo que gira, muito rápido, em todas as direções.

Ao todo, serão 91 horas de festa durante os sete dias de festival. A Cidade do Rock funcionará das 14 horas às 3 horas e o público, de 85 mil pessoas, verá um total de 150 atrações musicais.

Só para o leitor ter uma ideia da estrutura, o Palco Mundo, por exemplo, terá 25 metros de altura por 86 metros de frente, sendo 24 metros de boca de cena. Três telões compõem a cenografia, tendo o de fundo 20 X 16 metros e os laterais 8.32  X 4.32 metros.

Transporte

O público do Rock in Rio contará em 2015 com um esquema inédito de transportes para chegar ao festival, preparado pela Rio Ônibus em parceria com a Secretaria de Transportes da Cidade do Rio de Janeiro. Pela primeira vez, a única forma de chegar à Cidade do Rock, em transporte público regular, será de BRT.

Na ida, o passageiro deverá embarcar no Terminal Alvorada, onde receberá uma pulseira que permitirá o embarque direto na volta para casa, tornando a entrada mais ágil e prática. A distribuição das pulseiras será feita após a passagem pela catraca especial montada no próprio terminal, próximo ao estacionamento da Cidade das Artes.

Para dar maior comodidade aos passageiros, haverá uma estação temporária do BRT próxima à Cidade do Rock, na Avenida Embaixador Abelardo Bueno. Na volta, o embarque nesta estação será permitido apenas ao usuário que tiver a pulseira.

O valor do bilhete do BRT (ida e volta) é de R$ 6,80 (+ R$ 1,00 para quem não tiver o cartão RioCard). O passageiro pode ter este R$ 1,00 restituído, desde eu devolva o cartão após o uso.

Uma outra alternativa são as Linhas Primeira Classe, com ônibus executivos, com ar condicionado, que saem de 16 pontos pré-estabelecidos, com horários previamente definidos, sem paradas ao longo do trajeto e ponto final no Terminal Riocentro. O valor da tarifa é de R$ 70,00 e dá direito à ida e à volta. Os pontos de venda para a aquisição do cartão Primeira Classe são o Botafogo Praia Shopping (2º piso) e Shopping Nova América (1º piso).

A Prefeiturado Rio de Janeiro, por meio da CET-Rio, ressalta que não há estacionamento para veículos nas redondezas da Cidade do Rock. As avenidas de acesso ao local do evento estarão bloqueadas ao tráfego de carros, táxis e vans. Apenas ônibus, que terão a frota reforçada, poderão acessar o local. Será realizada uma fiscalização rigorosa para coibir a parada em locais proibidos.

Cobertura e transmissão

Quem não conseguir presenciar o evento ao vivo terá a TV e a internet para acompanhar o festival. A Rede Globo deve transmitir ao vivo a apresentação da atração principal de cada dia e passar reprises dos outros shows durante a madrugada. Se tiver o bom senso, não desprezará os bons shows que acontecerão na capital fluminense.

O canal pago Multishow, como sempre vem fazendo em vários festivais, vai realizar uma cobertura mais completa e totalmente ao vivo. Começará as transmissões do Rock in Rio logo no meio da tarde (por volta de 15 horas) e só terminará quando o último show chegar ao fim.

Pela internet, há sempre a possibilidade de acompanhar os shows no site da emissora. Mas é importante destacar que somente as apresentações do Palco Sunset vão passar neste site. O site Gshow também transmitirá, mas os shows do Palco Mundo.

Aqui no Roque Reverso, o Rock in Rio não passará batido. Do mesmo jeito que em 2011 e em 2013, tentaremos captar o melhor do festival. Estaremos presentes na Cidade do Rock pelo menos no dia 19, quando o Metallica será o headliner, mas não deixaremos de acompanhar de todas as formas os outros dias do evento.

O leitor do Roque Reverso poderá acompanhar detalhes do festival também no nosso Twitter e no nosso canal do Facebook. Set list, atrasos e novidades importantes poderão ser vistas com maior rapidez nesses locais.

Confira os horários divulgados para o Palco Mundo e para o Palco Sunset:

18 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Queen + Adam Lambert
22h30: OneRepublic
21 horas: The Script
19 horas: Rock in Rio 30 Anos
Palco Sunset
20 horas: Homenagem a Cássia Eller
18 horas: Lenine + Projeto Carbono
16h30: Ira! + Rappin Hood e Toni Tornado
15 horas: Dônica e Arthur Verocai

19 de setembro
Palco Mundo

Meia-noite: Metallica
22h30: Mötley Crüe
21 horas: Royal Blood
19 horas: Gojira
Palco Sunset
20 horas: Korn
18 horas: Ministry com Burton C. Bell (Fear Factory)
16 horas: Angra com Dee Snider (Twisted Sister) e Doro Pesch
15h15: Noturnall com Michael Kiske

20 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Rod Stewart
22h30: Elton John
21 horas: Seal
19 horas: Paralamas do Sucesso
Palco Sunset
20 horas: John Legend
18 horas: Magic!
16h30: Baby do Brasil e Pepeu Gomes
15h15: Alice Caymmi com Eumir Deodato

24 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: System of a Down
22h30: Queens of the Stone Age
21 horas: Hollywood Vampires
19 horas: CPM 22
Palco Sunset
20 horas: Deftones
18 horas: Lamb of God
16h30: Halestorm
15h15: Project 46 com John Wayne

25 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Slipknot
22h30: Faith no More
21 horas: Mastodon
19 horas: De La Tierra
Palco Sunset
20 horas Steve Vai com Camerata Florianópolis
18 horas: Nightwish com Tony Kakko
16h30: Moonspell com Derrick Green (Sepultura)
15h15: Clássicos do Terror (com André Abujamra, André Moraes, Constantine Maroullis e The Heavy Metal Allstars)

26 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Rihanna
22h30: Sam Smith
21 horas: Sheppard
19 horas: Lulu Santos
Palco Sunset
20 horas: Sérgio Mendes com Carlinhos Brown
18 horas: Angelique Kidjo com Richard Bona
16h30 Erasmo Carlos com Ultraje a Rigor
15h15: Brothers of Brazil

27 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Katy Perry
22h30: A-ha
21 horas: AlunaGeorge
19 horas: Cidade Negra
Palco Sunset
20 horas: Show 450 Anos
18 horas: Al Jarreau com Marcos Valle
16h30: Aurea com Boss AC
15h15: Suricato com Raul Midon

07
ago
15

Rock in Rio anuncia lote extra de ingressos

Ingressos do Rock in Rio - Foto: ReproduçãoSurgiu uma esperança para quem deseja ir ao Rock in Rio, mas não havia conseguido ingresso. A organização do festival colocará um lote extra de entradas para venda na terça-feira, dia 11 de agosto, a partir das 10 horas da manhã.

A comercialização será feita somente pela internet pelo site rockinrio.ingresso.com. Serão aceitas compras de até quatro ingressos por dia e o pagamento é apenas por cartão de crédito.

Este lote foi possível porque interessados que fizeram a compra por boleto bancário não efetuaram o pagamento. O valor das entradas é de R$ 350,00, com a possibilidade da meia-entrada.

O Rock in Rio de 2015 comemorará os 30 anos da primeira edição do festival no Brasil. Será realizado em setembro, nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27.

No dia 18, quem fecha a noite será o Queen, com Adam Lambert nos vocais. Tocarão ainda o OneRepublic, The Script e uma infinidade de atrações nacionais que vão se revezar no Palco Mundo, num momento que fará um revival dos 30 anos.

No dia 19, é a vez do Metallica ser o headliner de uma das noites do rock pesado pela terceira edição consecutiva. Desta vez, a banda norte-americana terá a companhia do Mötley Crüe, do Royal Blood e do Gojira no palco principal.

No dia 20, Rod Stewart tocará com Elton John, Seal e Paralamas do Sucesso.

No dia 24, o rock pesado volta. O System of a Down vem como atração principal e terá a companhia do Queens of The Stone Age e do Holywood Vampires, banda formada por ninguém menos que Alice Cooper, Johnny Depp e Joe Perry (Aerosmith). O grupo brasileiro CPM 22 tende a ser a banda deslocada da vez, já que não tem nada a ver com os demais.

No dia 25 de setembro, o peso continua, já que tocarão o De La Tierra, o Mastodon, o Faith No More e o headliner Slipknot.

No dia 26, a cantora pop Rihanna será a atração principal e terá a companhia de Sam Smith, Sheppard e o cantor brasileiro Lulu Santos. No dia 27, é a vez de Kate Perry ser a headliner, depois das apresentações do grupo norueguês A-ha, da banda brasileira Cidade Negra e da cantora pop sueca Robyn.

Além das atrações do Palco Mundo, há uma série de nomes já confirmados para o Palco Sunset, aquele que traz uniões inusitadas e marcantes. Ali, alguns dos destaques são o Ministry, o Korn, o Deftones e o guitarrista Steve Vai.

Os horários das atrações já foram definidos. Podem ser conferidos aqui.

Os ingressos no período de venda principal para o Rock in Rio se esgotaram no dia 23 de abril. Há, no entanto, promoções que estão sendo feitas pelos parceiros do festival.

Importante destacar que, desde o dia 1º de julho, estão à venda as passagens de Transporte Primeira Classe Rock in Rio. Com esse sistema, o público conta com paradas especiais, bilhetes vendidos para dias, horários e pontos de embarque específicos e ônibus de turismo. O Transporte Primeira Classe Rock in Rio será vendido apenas de forma antecipada no site eventos.riocard.com/rockinrio. O valor é de R$ 70,00.

28
jul
15

Rock in Rio divulga horários das bandas na edição de 2015

Rock in Rio - Reprodução do LogoA organização do Rock in Rio divulgou no fim da noite de segunda-feira, dia 27 de julho, os horários das atrações que tocarão no festival em setembro na capital fluminense. As informações não saíram no site oficial do evento, mas vieram em primeira mão para quem tinha o aplicativo para smartphone do festival.

Tal qual a edição de 2013, o festival de 2015 terá as atrações mais importantes do Palco Principal tocando durante o início da madrugada do dia seguinte. Se, em 2013, o horário programado era o da 0h05, em 2015, os headliners subiram ao palco exatamente à meia-noite.

O Rock in Rio de 2015 comemorará os 30 anos da primeira edição do festival no Brasil. Será realizado em setembro, nos dias 18, 19, 20, 24, 25, 26 e 27.

Os headliners já conhecidos, pela ordem, são  Queen, com Adam Lambert nos vocais; MetallicaRod StewartSystem of a DownSlipknot; Rihanna; e Kate Perry.

Além dos headliners, o Palco Mundo receberá atrações do rock do quilate do Faith No More, Queens of The Stone Age, o Mötley Crüe e o Mastodon. Elton John, Seal e o grupo A-ha também são nomes badalados.

No Palco Sunset, que costuma trazer encontros, alguns deles inusitados, alguns dos destaques são o Ministry, o Korn, o Deftones e o guitarrista Steve Vai.

Os ingressos para o Rock in Rio se esgotaram no dia 23 de abril. Há, no entanto, promoções que estão sendo feitas pelos parceiros do festival.

Importante destacar que, desde o dia 1º de julho, estão à venda as passagens de Transporte Primeira Classe Rock in Rio. Com esse sistema, o público conta com paradas especiais, bilhetes vendidos para dias, horários e pontos de embarque específicos e ônibus de turismo. O Transporte Primeira Classe Rock in Rio será vendido apenas de forma antecipada no site eventos.riocard.com/rockinrio. O valor é de R$ 70,00.

Confira os horários divulgados para o Palco Mundo e para o Palco Sunset:

18 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Queen + Adam Lambert
22h30: OneRepublic
21 horas: The Script
19 horas: Rock in Rio 30 Anos
Palco Sunset
20 horas: Homenagem a Cássia Eller
18 horas: Lenine + Nação Zumbi + Martin Fondse
16h30: Ira! + Rappin Hood e Toni Tornado
15 horas: Dônica e Arthur Verocai

19 de setembro
Palco Mundo

Meia-noite: Metallica
22h30: Mötley Crüe
21 horas: Royal Blood
19 horas: Gojira
Palco Sunset
20 horas: Korn
18 horas: Ministry com Burton C. Bell (Fear Factory)
16 horas: Angra com Dee Snider (Twisted Sister) e Doro Pesch
15 horas: Noturnall com Michael Kiske

20 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Rod Stewart
22h30: Elton John
21 horas: Seal
19 horas: Paralamas do Sucesso
Palco Sunset
20 horas: John Legend
18 horas: Magic!
16h30: Baby do Brasil e Pepeu Gomes
15 horas: Alice Caymmi com Eumir Deodato

24 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: System of a Down
22h30: Queens of the Stone Age
21 horas: Hollywood Vampires
19 horas: CPM 22
Palco Sunset
20 horas: Deftones
18 horas: Lamb of God
16h30: Halestorm com convidado
15 horas: Project 46 com John Wayne

25 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Slipknot
22h30: Faith no More
21 horas: Mastodon
19 horas: De La Tierra
Palco Sunset
20 horas Steve Vai com Camerata Florianópolis
18 horas: Nightwish com Tony Kakko
16h30: Moonspell com Derrick Green (Sepultura)
15 horas: Clássicos do Terror (com André Abujamra, André Moraes, Constantine Maroullis e The Heavy Metal Allstars)

26 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Rihanna
22h30: Sam Smith
21 horas: Sheppard
19 horas: Lulu Santos
Palco Sunset
20 horas: Sérgio Mendes com Carlinhos Brown
18 horas: Angelique Kidjo com convidado
16h30 Erasmo Carlos com Ultraje a Rigor
15 horas: Brothers of Brazil com Glen Matlock

27 de setembro
Palco Mundo
Meia-noite: Katy Perry
22h30: A-ha
21 horas: Robyn
19 horas: Cidade Negra
Palco Sunset
18 horas: Al Jarreau com convidado
16h30: Aurea com Boss AC
15 horas: Suricato com Raul Midon

24
mar
13

Biohazard mantém tradição, faz show de peso e elege público de SP como nova família no Via Marquês

Garantia de show com a adrenalina no nível máximo, o Biohazard, para variar, não decepcionou e presenteou os paulistanos com uma grande apresentação no mês de março, no dia 15, no Via Marquês. Aproveitando a turnê de divulgação de seu mais recente álbum, “Reborn in Defiance”, de 2012, mas sem desprezar os grandes hits que gerou para o rock pesado, o grupo de hardcore provou mais uma vez que não conquistou o respeito dos fãs à toa.

Empolgados com a recepção incrível em uma casa de shows com grande público numa agradável sexta-feira, os nova-iorquinos elegeram os fãs presentes como uma nova “família” e liberaram uma invasão de palco gigante no decorrer da apresentação, como poucas vezes se viu em espetáculos internacionais na capital paulista. Este detalhe, que foi elogiado por mostrar simpatia da banda e devoção dos fãs, chegou até a prejudicar a execução de algumas músicas, mas o saldo final foi mais um grande momento do rock em terras brasileiras e a garantia de retorno do grupo para cá.

Billy Graziadei, vocalista, guitarrista e líder da banda definitivamente tem uma admiração profunda, verdadeira e bastante clara pelo Brasil. Suas atitudes e declarações não deixam dúvidas de que o País e os fãs daqui são muito importantes para ele, que tem esposa brasileira e uma filha nascida em São Paulo.

A abertura do show do Biohazard foi feita pelas bandas nacionais Projet46 e Worst. As apresentações foram de alta qualidade, com destaque para a clara evolução positiva que o Worst vem mostrando a cada show, sem falar na tradicional espetacular exibição que seu baterista, Fernando Schaefer, ex-Korzus, proporciona para os amantes do rock pesado.

Apesar do show agendado para a noite do dia 15 de março, o atraso nas apresentações de abertura fez com que o Biohazard subisse ao palco somente nos primeiros minutos do dia 16, por volta do horário de meia noite e meia. A maior parte do público, entretanto, não mostrou descontentamento com o atraso, provavelmente pela boa sacada dos organizadores de colocar o show fora do mei0 da semana, de maneira diferente da realizada às vezes por alguns “gênios do entretenimento”.

Como manda a tradição, o Biohazard iniciou a apresentação com um grande hit capaz de contagiar o público logo de cara. Sem muito lenga-lenga, a banda norte-americana executou o clássico “Shades of Grey” e o que se viu no Via Marquês foi a abertura de uma imensa roda na pista lotada. No palco, os primeiros stage divings da noite surgiram, enquanto os músicos mostravam que estavam em forma e preparados para dar o que o público desejava.

A missão da banda não era das mais fáceis, pois faltava no palco a figura do baixista, vocalista e fundador Evan Seinfeld, que saiu do Biohazard em 2011 para ser substituído por Scott Roberts. O novo baixista, que passou pelo também grupo norte-americano Cro-Mags, mostrou bastante empenho, mas não conseguiu repetir o desempenho que Seinfeld cansou de mostrar por aqui. Com uma voz não tão potente como a de seu antecessor e com um microfone que também atrapalhava um pouco, Roberts nem sempre foi bem ouvido durante o show, especialmente pelo público que estava na outra ponta do palco.

O fato é que, com a saída de Seinfeld, para quem já havia visto outras apresentações do Biohazard, ficou muito claro que Billy Graziadei definitivamente virou a figura central da banda, mas sem qualquer tipo de postura antipática e, sim, com o procedimento necessário que todo líder de grupo precisa ter. Quanto aos outros membros fundadores e firmes na banda, Bobby Hambel continua com aquela pegada que só ele consegue dar à guitarra e Danny Schuler permanece como um dos maiores bateristas da música pesada internacional, dando também uma verdadeira aula a cada apresentação.

E foi com Schuler nos bumbos que o Biohazard iniciou o segundo petardo da noite. Acompanhado de gritos empolgados de Graziadei de “quebra tudo, São Paulo”, o grupo mandou ver nada menos que “Urban Discipline” e fez com que o palco fosse mais vezes invadido pelos fãs, mantendo a pista eufórica para a música seguinte: “Come Alive”, do mais recente álbum.

Com a “Wrong Side of the Tracks”, a terceira da noite do grande álbum “Urban Discipline”, o grupo continuou dando aquilo que a plateia queria, mas Graziadei chegou a parar a música duas vezes. Na primeira, achou que a galera não estava agitando como deveria e chamou a atenção de todos. Na segunda, foi a vez de dar uma pequena bronca em um dos seguranças que tentou impedir um stage diving de um fã. “Sai daqui. Família, família!”, disse o vocalista, apontando para a pista e levando o público à loucura.

Nem é preciso dizer que esta foi a senha para a liberação de uma invasão definitiva do palco. Depois daquilo, quem quisesse subir, não teria resistência alguma. Durante “Wrong Side of the Tracks”, Graziadei repetiu o que havia feito no memorável show de 2010 no Carioca Club e tocou sua guitarra erguido pelo público da pista que estava próximo ao palco, uma cena que sempre contagia quem aprecia grandes momentos do rock n’ roll!

Na música seguinte “Tales from the Hard Side”, já havia tanta gente no palco que era difícil visualizar a banda em alguns momentos! Os fãs tiravam fotos com o grupo, davam stage diving e até assumiam o microfone com Graziadei, numa espécie de “bagunça quase organizada”. Era tanta gente que o vocalista chegou a pedir mais cuidado na sequência, pois equipamentos já estavam sendo danificados com a euforia.

A calmaria no palco durou pouco, já que outro clássico do “Urban Discipline”, “Black and White and Red All Over”, foi executada e era impossível não vibrar. Graziadei, por sinal, fez questão de “homenagear” a mídia manipuladora e escolheu um nome bastante conhecido dos brasileiros para citar. “Fuck, Globo!”, foi o coro puxado pelo vocalista, que foi seguido pelo Via Marquês inteiro a plenos pulmões.

A banda deu sequência ao show com vários clássicos de outros discos, como “Five Blocks To The Subway” e “Down For Life”, ambas do álbum “State of the World Address”. Sem mostrar cansaço, o público curtia muito a apresentação e os stage divings já eram uma rotina.

Antes de iniciar “Vengeance is Mine”, do novo álbum, Graziadei proporcionou um momento histórico em shows de rock internacional em São Paulo. Se, em 2010, no Carioca Club, o vocalista recebeu uma camisa do Palmeiras de um dos fãs, mostrou para a platéia e ainda bateu o punho cerrado no peito, em 2013, ele quis saber quem torcia pelo Corinthians no meio do público no Via Marquês e quem torcia para o seu maior rival, o alviverde de Palestra Itália. Como houve uma divisão do público, ele pediu para que cada torcida na pista ficasse de um lado do palco. Chegaram a gritar o nome do São Paulo também e o vocalista pediu para que os torcedores da equipe ficassem no fundo da pista.

O que se viu na sequência foi uma divisão maior entre corintianos e palmeirenses, com uma pequena parcela de são-paulinos ao fundo. Foi então que, depois da divisão, Graziadei iniciou a música e foi feito o chamado “Wall of Death”, no qual cada lado corria em direção ao outro para o enfrentamento. Se estivéssemos com alguns elementos que envergonham e sujam a imagem das torcidas organizadas, talvez poderia ter saído morte neste evento, mas o que se viu no “Wall of Death” foi a formação de uma imensa roda de mosh, na paz, como deve ser.

Se você acha que a agitação do show terminou ali, está totalmente enganado. Tudo porque, na sequência, o vocalista do Biohazard conseguiu novamente mexer com o público com uma música cover do Bad Religion, “We’re Only Gonna Die (From Our Own Arrogance)”, que foi gravada no álbum “Urban Discipline”.

Com o desafio lançado de que estaria colhendo imagens para um DVD ao vivo, disse que gostaria de ver a maior roda possível no show, para mostrar que São Paulo poderia ser escolhida como local de gravação, em detrimento, por exemplo, do famoso público fã de música pesada da Argentina. O Biohazard começou a música, Graziadei parou e exigiu mais do público e o Via Marquês quase veio abaixo com tamanha vibração.

Depois de executarem “Victory”, do primeiro álbum “Biohazard”, o grupo trouxe a já tradicional dobradinha “Punishment” e “Hold My Own”, ambas novamente do prestigiado “Urban Discipline”. Nem é preciso dizer que “Punishment” foi a mais cantada pelo público. Maior sucesso da banda norte-americana, ela foi o ponto alto do show e, sozinha, já valia o ingresso.

Ao fim da apresentação, Graziadei e seus companheiros de banda agradeceram demais o público presente e fizeram diversos elogios à plateia paulistana (que cantou durante o show até “Parabéns a você” para a filha dele), prometendo uma volta em breve. Depois, ainda posaram humildemente para fotos com os diversos fãs, para alegria de todos.

Se comparado ao show do Carioca Club, em 2010, a apresentação do Via Marquês não foi capaz de superá-la, pois lá havia a formação clássica da banda, um público tão vibrante como o de 2013 e um pouco menos de confusão no palco. Ainda assim, o show do Via Marquês já é forte candidato a um dos melhores deste ano na lista do rock pesado.

Para relembrar os grandes momentos do Biohazard em São Paulo, descolamos vídeos no YouTube. Fique inicialmente com um que traz “Shades of Grey” e “Urban Discipline”. Depois veja a muvuca no palco em “Tales from the Hard Side”, a enorme roda de mosh em “We’re Only Gonna Die (From Our Own Arrogance)” e a banda tocando “Punishment”. \m/

Set List

Shades of Grey
Urban Discipline
Come Alive
Wrong Side of the Tracks
Tales from the Hard Side
Each Day
Black and White and Red All Over
Five Blocks To The Subway
Down For Life
Vengeance is Mine
We’re Only Gonna Die (From Our Own Arrogance)
Victory
Punishment
Hold My Own




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 103 outros seguidores

outubro 2019
D S T Q Q S S
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias