Posts Tagged ‘Carro Bomba

12
jan
16

Golpe de Estado retorna com nova formação e anuncia turnê comemorativa de 30 anos

Golpe de Estado - Foto: Divulgação/Evandro CamelliniGrande notícia de última hora para o rock nacional. Menos de um ano depois do anunciado fim que deixou triste um grande número de fãs, o clássico grupo brasileiro Golpe de Estado está de volta, com uma nova formação e com a intenção de uma turnê comemorativa de 30 anos de carreira.

Da formação clássica, sobrou apenas o baixista Nelson Brito, justamente quem divulgou, no dia 11 de junho de 2015, uma carta anunciando o fim das atividades do Golpe.

Agora, além de Brito, o grupo contará com o baterista Roby Pontes, que fez parte da formação mais recente.

Também terá dois membros da banda Carro Bomba que já passaram pelo Golpe: o vocalista Rogério Fernandes e o guitarrista Marcello Schevano.

No site do Golpe de Estado, que aproveita uma estrutura do ótimo site do fã clube da banda, há um anúncio oficial (com a foto aproveitada acima) que conta com uma entrevista de Nelson Brito ao conceituado jornalista Antonio Carlos Monteiro, da Revista Roadie Crew. Na conversa com Monteiro, Brito chegou a dizer que o Golpe jamais acabou e que a carta distribuída aos fãs em 2015 informava que era aquela formação que estava chegando ao fim.

De fato, a carta informava exatamente que a formação, que contava com Nelson Brito, Roby Pontes, o vocalista Dino Linardi e o guitarrista Tadeu Dias, chegava ao fim, mas a mensagem que chegou a todos os fãs foi de um término definitivo do Golpe, com o próprio Nelson deixando claro que se arriscaria em novas empreitadas.

Agora, com a nova formação e o retorno, a previsão é de que a banda inicie a turnê comemorativa de 30 anos em fevereiro. De acordo com Nelson Brito, a reunião está aberta a convidados, “sejam ex-integrantes ou não”. “O Golpe não é uma casa de porta aberta, é uma casa sem portas. Quem quer, entra e sai a hora que bem entender”, destacou.

Em 2014, o grupo e o rock nacional tiveram um grande baque, já que perderam o talentoso guitarrista Hélcio Aguirra, que morreu aos 54 anos de idade. Ao lado de Aguirra, Nelson formou, com o vocalista Catalau e o baterista Paulo Zinner a formação clássica do Golpe que tanto satisfez os fãs de boa música nas décadas de 80 e 90.

Nelson Brito resistiu às inúmeras mudanças que aconteceram no Golpe de Estado durante os 30 anos de carreira. A primeira delas e uma das mais marcantes foi a saída de Catalau, que era um dos símbolos da banda. Depois disso, já em 2010, foi a vez do competente vocalista Kiko Muller e de Paulo Zinner deixarem o grupo. Por fim, a morte de Aguirra foi um duro golpe para Brito e não foi surpresa para muitos a carta com o anúncio do fim da banda em 2015.

O Golpe de Estado completou três décadas de carreira exatamente no ano passado e lançou oito discos. O mais recente foi “Direto do Fronte”, de 2012, que trouxe o Golpe de Estado numa nova formação, com o vocalista Dino Linardi e o baterista Roby Pontes, além de Nelson Brito e Hélcio Aguirra.

Agora, resta aos fãs e apreciadores do bom e velho rock n’ roll comemorarem o grande retorno do Golpe de Estado. Viva o rock!

22
abr
12

Após caos do 2º dia, que contou com desistência do Anthrax, Metal Open Air é cancelado no Maranhão

O que era praticamente inevitável aconteceu neste domingo, dia 22 de abril, em São Luís, no Maranhão. Após o segundo dia (21) do festival ter sido ainda mais caótico do que o primeiro (20), com a apenas quatro bandas (!!!) se apresentando, o Metal Open Air foi pateticamente cancelado oficialmente pela organização do evento, realizada pela Lamparina Produções e pela Negri Concerts. Com este final lamentável e vergonhoso, aquilo que estava sendo prometido como o maior festival de heavy metal no Brasil em todos os tempos acabou se transformando no maior mico da história do estilo e, talvez, de toda a história dos festivais já realizados no País.

Em nota distribuída à imprensa presente no Maranhão, a Lamparina Produções lamentou “profundamente” o cancelamento do terceiro dia do festival, que ainda traria, entre outros nomes, o Annihilator e o Obituary. Outras bandas que também tocariam no último dia, já haviam cancelado suas respectivas participações: o Venom, por problemas de visto na véspera do início do MOA, e o Saxon, na companhia de diversas outros grupos, na sexta-feira.

Se o primeiro dia do Metal Open Air já havia sido um festival de notícias negativas, com  vários cancelamentos e informações de que o público estava sendo muito mal tratado, o segundo dia do evento foi ainda mais caótico, com mais bandas desistindo, como o grande Anthrax e o Blind Guardian; e um dos palcos principais sendo desmontado. O Roque Reverso, por meio do Twitter e do Facebook, tentou manter seus leitores informados sobre a maioria dos acontecimentos na medida do possível, já que as informações negativas pipocavam de minuto a minuto.

Os boatos de cancelamento do Metal Open Air já circulavam pela internet e pelos bastidores do festival no segundo dia, que quase não aconteceu. Tudo porque as notícias que chegavam a todos eram de que os organizadores não haviam pago as empresas responsáveis pelo som, iluminação e infraestrutura. Aos trancos e barrancos e com mais um atraso enorme, apenas quatro bandas tocaram no dia 21: o Ácido, o Dark Avenger, o Legion of the Damned e o Korzus.

Enquanto isso, na internet, pipocavam notas oficiais de desistência de vários outros grupos, como o Matanza e o Carro Bomba, que sequer saiu de São Paulo, alegando “falta de organização e desprezo” da produção do festival. Em contrapartida, nos sites, Twitter e Facebook do MOA, nada era abordado e nenhuma informação do caos instalado era divulgada para a imprensa que não conseguiu sequer uma credencial para o evento, como este Roque Reverso.

“Não tinha como continuar depois do clima de ontem”, disse Natanael Jr., dono da Lamparina Produções, neste domingo, em reportagem divulgada pelo portal UOL. Ele, por sinal, negou ter agredido o proprietário da Negri Concerts, Felipe Negri, que chegou a postar, e depois apagar, uma foto no Facebook com um galo na cabeça, em mais um momento vergonhoso do Metal Open Air.

Conforme reportagem do portal Terra, o Procon de São Luís já abriu um processo em parceria com o Ministério Público contra os organizadores do evento. “Ainda assim o Procon vai receber ações individuais, de pessoas que querem ser ressarcidas”, explicou Kléber José Moreira, gerente do órgão, ao portal noticioso.

O estrago causado pelo Metal Open Air é fenomenal. Inicialmente, claro, para os heróis que se dirigiram ao Maranhão, acreditando nos organizadores. Depois, para a própria São Luís, já que, mesmo com a cidade não tendo nada a ver com a falta de competência das empresas envolvidas, dificilmente grupos estrangeiros vão querer voltar para lá, tamanha a repercussão negativa que já se alastrou pela internet.

Outra imagem que foi arranhada é a do Heavy Metal, pelo menos na cabeça daqueles que sempre torceram o nariz para o estilo neste Brasil. Depois de anos de conquista gradativa do respeito e de enfrentar várias tentativas de ridicularização, o estilo musical foi notícia negativa até no Jornal Nacional da Rede Globo, aquela que inventou o termo “metaleiro” e que raramente fala de maneira positiva desta vertente do rock n’ roll.

Os culpados pela vergonha nós já conhecemos. Torcemos muito, portanto, para que a justiça seja feita e que as pessoas prejudicadas sejam tratadas com o respeito que não tiveram lá no Maranhão. Infelizmente, não é exagero dizer que o dia 22 de abril de 2012 pode ser considerado como o mais triste da história do Heavy Metal no Brasil!

15
abr
12

Suicidal Tendencies, Iron Butterfly e Man Or Astro-Man? são alguns dos destaques do rock na Virada Cultural 2012

A Virada Cultural 2012 acontece em maio na cidade de São Paulo, nos dias 5 e 6, e traz uma penca de atrações interessantes que prometem atrair as diversas tribos da capital paulista. Especificamente em relação ao bom e velho rock n’ roll, há bons nomes, com bandas que fizeram a história de diversas vertentes do estilo musical, nacionalmente ou internacionalmente.

Entre os destaques, o público vai poder ver gratuitamente o grupo de hardcore punk/thrash Suicidal Tendencies, o lendário Iron Butterfly e o Man Or Astro-Man?, que abalou na década de 90 as estruturas do rock alternativo com apresentações para lá de malucas e concorridas.

Suicidal e Iron Butterfly tocam no Palco da Avenida São João. O primeiro se apresentará no ingrato horário das 9h30 do domingo, dia 6. O segundo fará show às 23h30 da noite anterior. No mesmo palco, também tocarão outros nomes norte-americanos,  como Tito y Tarantula, Members of Morphine & Jeremy Lyons, White Denim e Black Oak Arkansas. Também haverá shows da banda argentina La Renga e dos brasileiros Mutantes, Titãs, que tocarão o disco “Cabeça Dinossauro”, e Made in Brazil, que tocará o disco “Jack, o Estripador”.

O Man Or Astro-Man? vai se apresentar no Palco da Alameda Barão de Limeira às 22h30 do sábado. No mesmo local, estão escalados mais atrações brasileiras, como Serguei, A Bolha, Jupiter Maçã, Não Religião, Pin Ups, Defalla, Brothers of Brazil. Também se apresentam lá Daevid Allen & Gong Global Family (Austrália) e Popa Chubby (EUA).

Outro palco que traz atrações roqueiras é o Baratos Afins, cujo nome é uma homenagem à clássica loja da Galeria do Rock que tanto contribuiu para a música. Entre os grupos de destaques deste palco, estão o grande Golpe de Estado, As Mercenárias, Salário Mínimo, Carro Bomba e o Baranga.

Além dos palcos citados, haverá uma espaço no Largo Santa Efigênia, onde será feita uma Roda de Rock. Em um esquema de roda, o grupo Houdinis tocará uma vasto repertório com vários clássicos do rock n’ roll das 18 horas de sábado às 18 horas do domingo, com pausas de meia hora para descanso.

Ao todo, serão 25 palcos, 10 pistas e 10 espaços para intervenções. A programação completa está aqui.

São esperadas entre 3 a 4 milhões de pessoas na Virada Cultural. Cerca 300 agentes da CET irão organizar as rotas e a antecipação de bloqueios no centro. Assim como nos anos anteriores, o metrô continuará funcionando em horário estendido.

Para comemorar a vinda das atrações roqueiras da Virada Cultural, o Roque Reverso selecionou vídeos no YouTube de Suicidal Tendencies, Iron Butterfly e Man Or Astro-Man? Do Suicidal, selecionamos o clássico vídeo ao vivo de “War Inside My Head”. Do Iron Butterfly, descolamos um vídeo de 17 minutos da ultraclássica “In-a-Gadda-da-Vida”, que um dia já foi gravada pelo Slayer! Do Man Or Astro-Man?, fique com “The Miracle of Genuine Pyrex”.




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso site em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 104 outros seguidores

dezembro 2019
D S T Q Q S S
« nov    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Bandas, estilos, festivais, etc

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

Categorias