29
jul
14

Lenny Kravitz libera faixa de álbum previsto para setembro

"Strut" - Reprodução da CapaLenny Kravitz está com álbum novo prestes a ser lançado e liberou para os fãs uma faixa para degustação. “Sex” é o nome da música disponível no YouTube. “Strut” é o nome do novo disco, cuja capa pode ser vista ao lado.

A data de lançamento do novo trabalho é o dia 23 de setembro.

“Strut” é o décimo álbum da carreira de Kravitz. Sucederá “Black and White America”, de 2011.

Estão previstas 12 faixas no álbum, que conta com a produção do próprio músico.

“Sex” é, na verdade, a segunda faixa liberada para os fãs. Antes dela, a música “The Chamber” havia sido divulgada também no YouTube.

No site de Kravitz, já há um link onde o fã pode acessar a pré-venda do disco.

Confira abaixo o novo som do cantor e multi-instrumentista norte-americano e a lista de faixas do novo trabalho:

1- Sex
2- The Chamber
3- Dirty White Boots
4- New York City
5- The Pleasure and the Pain
6- Strut
7- Frankenstein
8- She’s a Beast
9- I’m a Believer
10- Happy Birthday
11- I Never Want to Let You Down
12- Ooo Baby Baby

27
jul
14

30 anos do álbum ‘Ride the Lightning’, o segundo do Metallica

27 de julho de 2014 marca os 30 anos do disco “Ride the Lightning”, o segundo do Metallica. O álbum, que sucedeu o petardo “Kill ‘Em All”, é considerado um dos melhores da banda de thrash metal norte-americana e é obra imprescindível para os amantes desta vertente do heavy metal.

Há três décadas, se alguém esperava que o Metallica poderia entrar para o hall dos grupos de um álbum só,  “Ride the Lightning” não apenas serviu para afastar esta possibilidade como também foi importante para mostrar que a banda tinha muito mais a oferecer do que tocar brilhantemente na velocidade da luz.

Sem abandonar o estilo agressivo e rápido do thrash metal, o álbum trouxe o quarteto formado por James Hetfield, Lars Ulrich, Kirk Hammett e Cliff Burton incorporando técnicas musicais mais complexas e elaboradas, além de letras bem interessantes, que faziam críticas a determinadas ações da sociedade ou que abordavam temas como o desespero e a morte.

“Ride the Lightning” contou com a produção de Flemming Rasmussen, que trabalharia com a banda também nos discos “Master of Puppets” e “…And Justice For All”. É também o último álbum no qual Dave Mustaine, criador do Megadeth, aparece entre os créditos das canções depois de ser expulso do Metallica ainda antes do lançamento do “Kill ‘Em All”.

A capa do disco, em perfeita sintonia com o título, faz referência a uma gíria usada entre presidiários para designar os condenados à morte na cadeira elétrica, instrumento de execução de criminosos usado ainda hoje em alguns locais dos Estados Unidos, país que criou este tipo de polêmica pena.

O álbum já trouxe surpresas desde a primeira faixa. “Fight Fire With Fire” começa lenta e com belos acordes para depois desembocar no mais puro thrash metal e numa das músicas mais pesadas do Metallica. Com James Hetfield cantando muito, a faixa traz a vingança como tema e também traz menções à guerra nuclear que, na época de plena Guerra Fria, era um temor mundial.

A segunda faixa,  “Ride the Lightning”, traz, como já foi dito, o tema da execução por cadeira elétrica. Com um riff matador, é uma das músicas com participação criativa de Dave Mustaine.

Na sequência, a faixa “For Whom the Bell Tolls” é uma das mais emblemáticas da Era Cliff Burton. O lendário baixista, morto em 1986 em acidente com o ônibus da banda, inicia a música com seu instrumento mais parecendo uma guitarra do que um baixo. O título e a faixa fazem menção ao romance “Por Quem os Sinos Dobram”, uma das maiores obras do escritor norte-americano Ernest Hemingway.

A quarta música do disco, “Fade to Black” encerra o então Lado A com uma demonstração de técnica e melodia, sem fazer com que o Metallica perca o peso. Com belíssimos acordes na introdução e em sua primeira parte, a canção é uma das mais cultuadas pelos fãs do grupo.

A despeito da grande qualidade vista nesta faixa, ela não deixou de criar polêmicas. A primeira delas foi gerada por uma ala mais radical dos fãs do Metallica que avaliou a canção com uma balada e algo distante do thrash metal. A segunda está ligada a letra, que faz referência ao suicídio.

O então Lado B traz duas músicas que nunca tiveram o sucesso das demais do álbum. “Trapped Under Ice” e “Escape” são realmente inferiores aos clássicos do Lado A, mas estão bem longe de uma classificação negativa. Ambas as canções têm suas qualidades, mas a própria banda sempre deu pouca abertura para elas serem tocadas ao vivo em mais de 30 anos de carreira.

O oposto dessas duas faixas é justamente a seguinte: “Creeping Death”. Canção obrigatória nas apresentações do Metallica, ela raramente ficou de fora dos shows da banda.

“Creeping Death” é um dos maiores clássicos de todo o heavy metal. Com riffs matadores e um entrosamento incrível dos quatro músicos, ela traz referências bíblicas a algumas das “10 Pragas do Egito”, com destaque para a “Morte dos Primogênitos”,  e uma sequência de variações ao longo de mais de 6 minutos de duração. Tudo isso sem contar o refrão, que está entre os mais famosos do grupo.

“The Call of Ktulu” encerra o disco com uma verdadeira aula do Metallica. Única instrumental do álbum e também com contribuição de Dave Mustaine, ela tem mais de 8 minutos de duração.

A música é baseada no livro chamado “The Shadow Over Innsmouth”, do escritor norte-americano Howard Phillips Lovecraft. O nome da canção foi tirada de uma das maiores histórias de HP Lovecraft, o conto de terror “O Chamado de Cutulu”, escrito na década de 20 do século passado para a revista Weird Tales.

Ao ouvir o disco “Creeping Death”, o fã de heavy metal sabe que não tem apenas uma obra musical indispensável, mas também algo que, no mínimo, desperta interesse também na procura pelas obras mencionadas.

O disco está na lista dos “200 Álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame”. Vendeu mais de 5 milhões de cópias nos Estados Unidos e outras tantas em todo o mundo.

Para comemorar os 30 anos desta grande obra do Metallica, o Roque Reverso descolou vídeos no YouTube com clássicos do disco. Começamos com um histórico de 1985 com a banda executando “For Whom the Bell Tolls”, no evento Day on the Green, em Oakland.

Na sequência, outro vídeo ao vivo de 1985, com o grupo tocando “Fade to Black”. Depois, fique com “Ride The Lightning”, durante show realizado em Gotemburgo, na Suécia, em 2011. Para fechar, assista à banda tocando “Creeping Death” no Rock in Rio de 2011, com direito a introdução de “Ecstacy of Gold”.

25
jul
14

Sepultura lançará show com Les Tambours du Bronx no Rock in Rio em CD e DVD

"Metal Veins - Alive At Rock in Rio" - Reprodução da CapaOs fãs do Sepultura têm mais uma preciosidade para a lista de aquisições em relação à banda. Depois do lançamento, no ano passado, do álbum “The Mediator Between the Head and Hands Must be the Heart”, o grupo brasileiro de thrash metal tem prevista para setembro a chegada do CD e do DVD ao vivo com a apresentação feita, no Rock in Rio de 2013, com o conjunto percussionista francês Les Tambours du Bronx.

CD e DVD serão lançados com 13 faixas. Entre elas estão grande clássicos do heavy metal, como “Roots Bloody Roots”, “Refuse/Resist” e “Territory”, além de músicas inéditas dessa junção explosiva de muito sucesso no festival que aconteceu na capital fluminense no ano passado.

Além de músicas do show, o DVD trará um documentário exclusivo que acompanhou todo o dia a dia das bandas, os ensaios, cenas de backstage e minutos antes da apresentação.

“Metal Veins – Alive at Rock in Rio” também será lançado em Blu-ray no exterior, com áudio e vídeo em alta resolução.

Veja abaixo a lista de faixas do novo trabalho do Sepultura com o Les Tambours du Bronx:

1- Kaiowas
2- Spectrum
3- Refuse/Resist
4- Sepulnation
5- Delirium
6- Fever
7- We’ve Lost You
8- Firestarter
9- Requiem
10- Structure Violence
11- Territory
12- Big Hands
13- Roots Bloody Roots

22
jul
14

Rock in Rio confirma para setembro a edição de 2015 na capital fluminense; evento em Las Vegas será em maio

Rock in Rio - Reprodução de LogoPara quem tinha alguma dúvida sobre a edição de 30 anos do Rock in Rio na capital fluminense, a organização do festival confirmou nesta terça feira, dia 22, que o evento será realizado no Rio de Janeiro em setembro de 2015. A informação foi divulgada discretamente e com poucas linhas na página oficial do Rock in Rio no Facebook.

Além da confirmação, os organizadores do evento lembraram que o festival acontecerá, também em 2015, só que em maio, na cidade de Las Vegas, no Estados Unidos.

“Tem #RockinRio em 2015? Sim, DOIS! Em maio, Rock in Rio em Las Vegas. Em setembro, Rock in Rio na Cidade Maravilhosa”, publicaram os produtores na rede social.

Para a edição de 2015 no Rio de Janeiro, não há mais detalhes. Mas a simples confirmação é uma boa notícia para os fãs.

Tudo porque o tempo atual ainda é relativamente nebuloso para a economia internacional e, no Brasil, o momento é de véspera de eleições gerais, fator que costuma trazer alguma volatilidade no mercado financeiro e gerar pressões, por exemplo, na cotação do dólar, detalhe fundamental para baixar ou subir o cachê daquele artista que o público sonha ver no território nacional.

Quando terminou o Rock in Rio de 2013, o empresário Roberto Medina já havia confirmado a edição do ano que vem. Mas a simples ratificação do evento já anima aqueles que curtem um bom show num grande festival.

Quanto ao Rock in Rio em Las Vegas, será a primeira vez que o festival será realizado no Estados Unidos. Serão quatro dias de shows (8, 9, 15 e 16 de maio).

A edição norte-americana terá um fim de semana com o perfil mais pop e outro mais rock. A Cidade do Rock que será erguida na Strip, um dos principais endereços de Vegas, terá , aproximadamente, 162 mil m². A capacidade é 85 mil fãs de música por dia.

Ainda não há detalhes sobre as atrações, mas os organizadores prometem grandes nomes.

21
jul
14

Weezer libera primeira música de novo álbum

Depois de grande suspense e da tática de “quebra-cabeça” que adotou para dar pistas sobre seu próximo álbum, o Weezer liberou a primeira música do novo trabalho.

“Back to the Shack” é a primeira faixa lançada oficialmente pelo grupo norte-americano desde 2010. Não é totalmente uma novidade, já que foi tocada pelo grupo ao vivo em show no começo do ano.

“Everything Will Be Alright in the End” é o nome do novo disco, cuja capa já havia sido mostrada pela banda.

Será o décimo álbum de estúdio do Weezer. Sucederá o disco “Death to False Metal”, de 2010, e “Hurley”, também do mesmo ano.

A tática de quebra-cabeças do Weezer sobre o álbum foi a de liberar informações por meio trechos de vídeos, o que deixou os fãs bastante ansiosos.

Durante as divulgações, o grupo já havia liberado um vídeo com o nome do disco e também outros dois com as músicas: “Ain’t Got Nobody” e “The Waste Land”.

Ric Ocasek será o produtor do disco. Ele já trabalhou com o grupo nos clássicos “Blue Album” (1994) e “Green Album” (2001).

Ouça abaixo a música nova do Weezer. Se não conseguir ouvir no Youtube, uma opção é escutar no próprio link da banda.

19
jul
14

Esgotados os ingressos para os shows do Queens of The Stone Age em SP e Porto Alegre

Estão esgotados todos os ingressos para os shows que o Queens of The Stone Age realizará no Brasil em setembro. A informação foi confirmada pelos organizadores das apresentações no País e não há novidades sobre eventuais shows extras.

A banda norte-americana tocará em São Paulo, no Espaço das Américas, no dia 25 de setembro. O outro show agendado e com entradas esgotadas será feito em Porto Alegre, no Pepsi On Stage, no dia 27.

Tanto para a apresentação em São Paulo como na capital gaúcha, os ingressos começaram a ser vendidos no dia 14 de maio pelo. Para muitos, que sabem da importância do QoTSA no rock atualmente, até que demorou para os ingressos terminarem.

Em Porto Alegre, eles acabaram em junho. Em São Paulo, a confirmação só foi feita na semana seguinte ao fim da Copa do Mundo, já em julho.

Só para lembrar, os preços para a Pista em São Paulo estavam em R$ 250,00. Para a Pista Vip, estavam em R$ 420,00. E ainda tem gente que vem propagando que o País está em crise!

Ambos os shows fazem parte da turnê da banda pela América do Sul que divulga o álbum “…Like Clockwork”, lançado no ano passado.

Além de passar pelo Brasil, o QoTSA tocará no dia 30 de setembro em Montevidéu, no Uruguai; no dia 2 de outubro em Buenos Aires (Argentina); no dia 5 em Santiago (Chile); e no dia 7 em Bogotá (Colômbia).

Será a quarta passagem do Queens of The Stone Age pelo País, mas a primeira em turnê própria. O grupo tocou no Rock in Rio em 2001; no SWU em 2010; e no Lollapalooza em 2013.

Em todas elas, foi elogiado por crítica e público.

18
jul
14

The Hives abrirá shows do Arctic Monkeys em SP e no Rio; organizadores divulgam preços dos ingressos

Os organizadores dos shows que o Arctic Monkeys realizará em São Paulo e no Rio de Janeiro anunciaram o ótimo grupo The Hives como banda de abertura de ambas as apresentações. De quebra, finalmente divulgaram os valores dos ingressos para os eventos.

Na capital paulista, o Arctic Mokeys e o The Hives se apresentarão no dia 14 de novembro na Arena Anhembi. Na capital fluminense, tocarão no dia 15 de novembro, no HSBC Arena.

Ingressos estarão disponíveis para a venda no dia 23 de julho, para apresentação em São Paulo, e no dia 29 de julho, para a que será realizada no Rio.

O local oficial de vendas é o site da Livepass (www.livepass.com.br). Quem não quiser pagar a taxa de conveniência, tem a opção de comprar os ingressos nas Bilheterias do Estádio do Morumbi (no caso do show de São Paulo) e nas bilheterias do HSBC Arena (no caso do show do Rio).

Para a apresentação na Arena Anhembi, as entradas inteiras para a Pista Comum saem por R$ 220,00. Para a Pista Premium, o valor é de R$ 480,00.

Em relação ao show do HSBC Arena, há mais opções de locais diferentes. O valor do ingresso inteiro para a Pista Comum sai por R$ 240,00. Para a Pista Premier, o valor é de R$ 380,00.

Para o setor Nível 1 Central, a entrada para a apresentação no Rio de Janeiro custa R$ 300,00. No caso do setor Nível 1 Lateral, o valor é de R$ 320,00. Quanto ao Nível 1 Visão Parcial, a entrada também sai por R$ 300,00.

Esta será a primeira turnê própria do Arctic Monkeys no Brasil. O grupo se apresentou duas vezes no País em festivais, no TIM Festival de 2007 e no Lollapalooza de 2012. Agora, traz para solo nacional a turnê do elogiado álbum “AM”.

Quanto ao The Hives, a banda sueca esteve no ano passado no Lollapalooza 2013, quando tocou no mesmo dia do Pearl Jam. Famosos pelas apresentações alucinadas, os músicos do grupo lançaram mais recentemente o disco “Lex Hives”, de 2012, mas fizeram grande sucesso com o álbum “Veni Vidi Vicious”, de 2000.

Quando noticiou a volta do Arctic Monkeys ao Brasil, o Roque Reverso já havia descolado vídeos no YouTube. Agora, para celebrar a volta do The Hives, é a vez de trazer dois clipes de sucesso da banda sueca, com músicas do “Veni Vidi Vicious”. Fique inicialmente com “Hate to Say I Told You So”. Depois, fique com o vídeo de “Main Offender”.




Se você tem interesse na divulgação da sua empresa, seu trabalho ou banda, o Roque Reverso é um veículo que possui um respeitável número de leitores. Entre em contato conosco para conhecer nossos diversos planos:  roquereverso@hotmail.com

Preencha abaixo para receber atualizações do nosso blog em primeira mão e gratuitamente pelo seu e-mail! Não se esqueça de confirmar o recebimento do e-mail depois.

Junte-se a 62 outros seguidores

julho 2014
D S T Q Q S S
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Roque Reverso no Twitter

Categorias

SOBRE VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

SOBRE OS VÍDEOS COMPARTILHADOS DO YOUTUBE

O Roque Reverso está no ar!!!

Seja bem-vindo ao blog do rock and roll! Clique para acessar o post de abertura do blog!

Post inicial

Mais Avaliados

Estatísticas

  • 285,414 hits